Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Sábado, 08 Mai 2021

Estádio do Mangueirão celebra 43 anos com obras de ampliação

Projetado pelo arquiteto Alcyr Meira, o estádio começou a ser construído em 1971 e se firmou como um grande ponto turístico na capital paraense

No Amapá, celebração de Corpus Christi será com 'lives' e louvor em carros pelas ruas

O objetivo da Igreja é descentralizar a celebração e fazer com que elas se tornem mais locais, variando de bairro para bairro, seguindo a realidade das comunidades

Horinhas de felicidade

Sou afeita a casamentos. Quando convidada, compareço e honro o convite com todas as pompas de estilo. Assim aconteceu com chamado para as bodas de Walter Cordeiro Neto e Jéssica Santos.

A celebração ocorreu em um cenário amazônico, às margens do nosso inigualável Rio Negro, que teve como complemento indispensável o pôr do sol espelhando nas águas do rio-mar.

O ritual religioso, celebrado pelo amigo Padre Mauro Cleto que, na sua costumeira descontração, dignificou o momento com palavras certeiras e abençoadas.

Cerimonial impecável da Idealizzare, leia-se Sabrina Cavalcante. Depois, foi aproveitar o momento de encanto dos noivos,  a beleza do nosso rio-mar, as horinhas de felicidade em companhias agradáveis. Vida longa ao casal Walter e Jéssica Cordeiro.
Walter e Jéssica em momento único (Foto:Mazé Mourão/Portal Amazônia)
Celebração feita pelo padre Mauro Cleto (Foto:Mazé Mourão/Portal Amazônia)
Antônio E Babi Pizzonia com o filho Antonio Neto (Foto:Mazé Mourão/Portal Amazônia)
Olavo e Alessandra Mourão Castro com Manuela Mourão (Foto:Mazé Mourão/Portal Amazônia)
Ralf e Thaisa Melo (Foto:Mazé Mourão/Portal Amazônia)
Antonio e Dani Alecrim (Foto:Mazé Mourão/Portal Amazônia)
Padre Mauro Cleto e o cenário amazônico (Foto:Mazé Mourão/Portal Amazônia)
Carlos Martins e Gabriela Pinho (Foto:Mazé Mourão/Portal Amazônia)

Confira a programação para a Páscoa no Amazonas, a partir desta quinta

Amor, sofrimento, entrega e principalmente fé. A Semana Santa simboliza para os cristãos a consumação do plano divino para salvar o homem. A Páscoa é uma época em que católicos se juntam para lembrar de Jesus Cristo e refletir sobre suas próprias vidas. Em Manaus, no Amazonas, a Semana Santa tem uma vasta programação.
Foto:Reprodução/Rede Amazônica
A partir desta quinta-feira (29) estão programadas atividades como missas, vigílias, peças teatrais em todas as 57 paróquias da cidade e em 35 áreas missionárias, cada uma com seus horários próprios.

A Catedral Metropolitana Nossa Senhora da Conceição, por exemplo, celebra a Missa dos Santos Óleos, às 9h30 desta quinta-feira (29) e a Missa da Santa Ceia,com rito do Lava Pés, às 6h, com a presença do arcebispo de Manaus, Dom Sérgio Castriani.

Outro destaque é a Procissão da Via Sacra, que começa às 9h de sexta-feira (30), com saída da Catedral Metropolitana.

Serão realizadas a encenação da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo por meio da meditação das 14 estações da Via-Crucis, em sete bairros da capital amazonense.

Na sexta-feira acontece ainda a celebração da Paixão de Cristo, no Santuário Nossa Senhora de Fátima, às 15h, e a Procissão do Senhor Morto, às 16h.

Já na noite de sábado (31) está prevista, na Catedral, a Vigília Pascoal a partir das 19h até o amanhecer.

No domingo (1º), às 7h30, dom Sérgio preside a Missa Pascoal. Às 10h e às 18h também serão realizadas missas na Catedral Metropolitana.

Arena da Amazônia recebe festa 'Tchau Carnaval'

Quê: Tchau Carnaval, com MC G15, Wanderley Andrade, João Victor e Rodrigo, Cauxi Eletrizado
Quando: 11 de março
Onde: Arena da Amazônia, na Avenida Constantino Nery
Horário: 14h
Valor: R$ 120 (camarote/meia), R$ 80 (VIP/meia) e R$ 30 (pista/meia)

Jojo Todynho completa 21 anos e comemora com pool party

Jojo Todynho chegou à maioridade. A funkeira completou neste domingo (25), 21 anos, e decidiu comemorar numa pool party. Dona do hit “Que tiro foi esse?”, a cantora reuniu amigos para uma festa na piscina num sítio, na Zona Oeste.
Foto: Reprodução/Instagram

Desta vez, Jojo não escolheu um biquíni P para festejar. Elegante de maiô colorido, recebeu seus convidados com drinques, docinhos, salgadinhos e flamingos, bem no estilo Miami way of life. Saiba mais no iBahia. 

Saiba porque Porto Velho celebra dois aniversários

Você já imaginou como seria se a sua cidade comemorasse dois aniversários? Os moradores de Porto Velho não só imaginam, como celebram. Nesta quarta-feira, (24), é comemorado o 103º aniversário de instalação da cidade, mas os porto-velhenses também celebram o aniversário de fundação da capital de Rondônia no dia 2 de outubro. Ficou confuso? Calma, explicamos para você.

Em 1914, o Governo do Amazonas decidiu criar um município, foi quando surgiu Porto Velho, que se transformou em capital do Estado de Rondônia em 1943. A data escolhida para a criação da cidade foi dia 2 de outubro, mas só depois de quatro meses que aconteceu o ato administrativo de Porto Velho, ou seja, a instalação do local quando tomaram posse o prefeito e vereadores, que na época eram chamados de superintendente e intendentes. Por essa razão, o município possui dois aniversários.
Foto: Divulgação
Segundo o presidente da Fundação Cultural de Porto Velho, Antônio Ocampo, os próprios moradores de Porto Velho cobram os aniversários. Ao Portal Amazônia, ele contou que nesta quarta-feira (24) a prefeitura da cidade recebe a cessão da Estrada de Ferro Madeira Mamoré por mais 50 anos, e no mesmo ato, o prefeito Hildon Chaves apresentará o projeto executivo das mudanças que acontecerão no complexo.

“Será um aniversário inesquecível, principalmente para os porto-velhenses que adoram as datas. Tanto o dia 24 de janeiro, quanto o dia 2 de outubro possuem a mesma importância para a população. São dois momentos importantes para a nossa sociedade, então, não tem como ser indiferente. Faremos uma festa nesta quarta, e com certeza, faremos outro em outubro. Sei que esse é o desejo dos moradores da capital”, garantiu Ocampo.
Foto: Bruno Santos/Cedida
Quem conhece Porto Velho

Falar de Porto Velho não é fácil para o estudante Rodolfo Viana, de 18 anos. Ele saiu da capital de Rondônia para estudar na Universidade Estadual do Amazonas (UEA), localizada em Manaus. O jovem garante que a saudade de casa é grande. “Lá estão a minha família e amigos. É uma cidade que sempre estará comigo. Pena que não vou poder aproveitar os feriados da cidade (risos), mas sei que Porto Velho sempre estará de braços abertos para me receber”, falou.

Já o fotógrafo, Bruno Santos, fez o caminho contrário ao de Rodolfo. Ele é manauara, mas adotou Porto Velho como sua terra. Emocionado, Bruno falou sobre a experiência de morar na capital de Rondônia. “Consegui muitas oportunidades de crescer, principalmente na área da fotografia. Acredito que existem muitas belezas a serem fotografadas em Porto Velho, desde cenas cotidianas até cenários naturais”, falou.
Foto: Bruno Santos/Cedida
Curiosidades sobre Porto Velho:

- A capital rondoniense se localiza na parte oeste da Região Norte do Brasil, na área abrangida pela Amazônia Ocidental no Planalto Sul-Amazônico, uma das parcelas do Planalto Central Brasileiro;

- Porto Velho está localizada na Bacia do Rio Amazonas. O Rio Madeira é o principal rio que banha o município, vindo do sul da Bolívia.

- É o quarta cidade mais populoso da Região Norte, atrás de Manaus, Belém e Ananindeua;

- Se destaca  por ser a capital brasileira com maior área territorial, estendendo-se por pouco mais de 34 mil km² (sendo mais extenso que países como Bélgica e Israel);

- É a única capital estadual que faz fronteira com outro país, a Bolívia;

- O clima predominante é o tropical superúmido, de transição entre clima semiúmido da Região Centro-Oeste e o equatorial predominante na Região Norte;

-
 O mês mais chuvoso do ano é de janeiro (321 mm), e a precipitação média anual ultrapassa 2 000 milímetros;

- A menor temperatura registrada em Porto Velho foi de 7,4 °C em em julho de 1975, e a maior atingiu 40,9 °C em 16 de agosto de 1969.

Confira os eventos de Carnaval que vão bombar em Manaus

O ano mal começou e você já está pensando no agito do Carnaval? Bem, não se preocupe. O Portal Amazônia preparou uma lista com os eventos que vão bombar no período carnavalesco. Confira: 

Banda do DJ Evandro JR
Quando: 6 de janeiro
Onde: Estacionamento do Via Norte
Horário: 17h
Valor: Entrada franca

Feijoada da Bateria Furiosa
Quando: 6 de janeiro
Onde: Cassam Clube Militar, na Avenida Rodrigo Otávio, sn - Aleixo
Horário: 12h
Valor: R$ 40 (camiseta) e R$ 50 (camisa)

Foto: Reprodução/Shutterstock

Bloco do Butiquim

Quando: 20 de janeiro
Onde: Rua Ramos Ferreira, 102 - Bairro Aparecida
Horário: 16h
Valor: R$ 30

Drink it: Esquenta de Carnaval
Quando: 25 de janeiro
Onde: Mais ou menos Bar, na Rua Emílio Moreira, 612 - Praça 14 de Janeiro
Valor: R$ 20

LGBT Folia
Quando: 28 de janeiro
Onde: Avenida 7 de Setembro, sn - Centro (Ao lado da C&A)
Horário: 17h
Valor: Entrada franca

Carnaval Manaus Folia
Quando: 4 de fevereiro
Onde: Rua Poracanam, sn - Cidade Nova (próximo ao lanche Sortidinho)
Valor: R$ 10 (antecipado) e R$ 20 (bilheteria)
Foto: Reprodução/Shutterstock

Bloco dos camisas pretas

Quando: 10 de fevereiro
Onde: Rua José Clemente, sn - Centro
Horário: 15h
Valor: Entrada franca

Carnatrance
Quando: 10 de fevereiro
Onde: Amazonas Dragway, Estrada Manuel Urbano, sn - Iranduba
Horário: 22h
Valor: Entrada franca 

Skarimbloco: Ska & Carimbó
Quando: 10 de fevereiro
Onde: Rua Vinicius de Moura, sn - Centro
Horário: 16h
Valor: Entrada franca

Quer que o Portal Amazônia divulgue o seu evento/bloco de Carnaval? Deixe nos comentários o dia, local, horário e valor da festa que a nossa equipe terá o prazer de acrescentar na lista. 

Amazonas comemora elevação do estado à categoria de província

Na semana da Pátria, os amazonenses têm um motivo a mais para comemorar. Hoje, 5 de setembro, feriado estadual, é celebrada a elevação do estado à categoria de província. Nessa mesma data, em 1850, a antiga capitania de São José do Rio Negro, como era chamado o Amazonas, deixou de pertencer à Província do Grão Pará e se tornou independente.

Na época do Segundo Reinado no Brasil, de 1840 a 1889, no governo de Dom Pedro II, as grandes divisões administrativas eram chamadas de províncias. Somente com a Proclamação da República, há quase 128 anos, em 15 de novembro, houve a mudança de província para estado.
O secretário-geral do Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas, Geraldo Xavier dos Anjos, especialista em história, explica o que significou para a região a conquista dessa autonomia.
Foto: Chico Batata/Cedida

“Um dos fatos mais importantes desse período para nós foi a abertura da navegação do Amazonas ao países amigos. Naquela período, o governo imperial não permitia que navios estrangeiros andassem nessa área por várias questões econômicas, por causa do ouro, da borracha, das plantas da Amazônia. Muitas mudas foram contrabandeadas para outros países, a borracha também. Com a instalação da província, houve uma evolução do Amazonas, uma abertura, com a vinda de produtos estrangeiros para cá e a ida de produtos nossos para fora”, destaca.

Um dos nomes mais lembrados no 5 de setembro é o de João Batista de Figueiredo Tenreiro Aranha, primeiro presidente da província do Amazonas. Ele foi uma das pessoas que mais lutou pela independência da região, junto com dom Romualdo Antônio de Seixas, deputado e bispo católico que defendeu por diversas vezes a autonomia em discursos na tribuna da Assembleia Geral do Império. Outra personalidade da época e apoiador de Tenreiro Aranha foi Irineu Evangelista de Souza, o Barão de Mauá, que prestou grande contribuição à indústria local e do país. Geraldo dos Anjos destaca a importância de se manter viva essa história.

“A memória volta todos os anos, há essa celebração para lembrar o esforço de Tenreiro Aranha e outros amazonenses e paraenses que brigaram pela independência do estado,  para sua evolução. A lembrança anual é para mostrar à população e aos jovens essa demonstração de amor à terra, principalmente por Tenreiro Aranha, Dom Romualdo de Seixas e outros que lutaram. Nós precisamos nos lembrar o tempo todo desses valores”, ressalta Geraldo dos Anjos.

Uma programação especial em Manaus marca, todos os anos, o 5 de setembro, integrando-se às celebrações da Semana da Pátria. Haverá uma solenidade póstuma a Tenreiro Aranha, às 7h, horário local, na Praça 5 de Setembro, conhecida também como Praça da Saudade, no centro, onde há um monumento em homenagem a ele e que faz alusão à elevação do Amazonas à categoria de província. Estarão presentes 50 alunos da Escola Estadual Eunice Serrano.

Às 17h, haverá o tradicional Desfile Escolar no Sambódromo, na zona centro-oeste da capital, com a participação da Orquestra Sinfônica Cláudio Santoro e de estudantes de várias escolas estaduais.

Além do amigo secreto: brincadeiras para a noite de Natal

Além do tradicional amigo secreto, outras brincadeiras podem animar a noite de Natal entre amigos e família. Elas também podem ser feitas em confraternizações de fim de ano com colegas de trabalho. Confira algumas ideias:

Brincadeira da Barra Premiada

Cada pessoa que estará na festa deve levar cinco reais e uma barra de chocolate. Na hora das brincadeiras, todos os chocolates devem ser colocados em cima da mesa e o dinheiro, em um pote. Em uma cestinha, coloque papéis com os nomes de todos os participantes. A pessoa mais velha começará a brincadeira. Ela vai pegar um nome da cestinha e o sorteado deve escolher uma barra de chocolate e tirar mais um nome. Assim a brincadeira segue até que o último sorteado fique com o chocolate que sobrar e com todo o dinheiro.

Foto: Reprodução/Shutterstock

Brincadeira do Túnel do Tempo

Esta brincadeira é uma alternativa para a hora do amigo secreto. Em vez de um participante descrever a pessoa que tirou, como acontece normalmente, cada um vai ter que adivinhar quem o tirou. Todos os participantes devem levar um envelope com uma foto sua quando era criança. Do lado de fora do envelope, devem escrever o nome de quem tiraram. Na hora da brincadeira, todos os envelopes serão colocados em cima da mesa e, um a um, cada participante deve pegar o envelope com seu nome e tentar acertar quem o tirou apenas olhando a foto. Os participantes podem estabelecer o número de tentativas que cada um pode ter e o mico que cada um deverá pagar caso seu aplpite esteja errado.

Esta brincadeira é mais indicada para confraternizações corporativas ou entre amigos, já que todos os familiares se conhecem desde a infância.

Brincadeira direita-esquerda

Coloque todo pessoal para que forme um circulo. Entregue quatro presentes a quatro pessoas, uma longe do outra. Comece a ler um texto cuja estória contenha as palavras “direita” e “esquerda”. Toda vez que a palavra direita for falada, os quatro presentes devem ser movidos para a direita. Se for a palavra esquerda, os presentes passam para a pessoa à esquerda. Na hora de criar seu texto, use bastante essas palavras para dar movimento à dinâmica. No final da história quem estiver segurando presente pode ficar com ele. Para que fique mais divertido, você pode comprar presentes bons e presentes "mico", como cacho de bananas, abacaxi, uma escova de dentes, etc.

Brincadeira A Cor do Abraço

Entregue a todos os participantes papeizinhos escrito "branco". Explique que vai falar diversas cores e as pessoas que tiverem a cor devem levantar e se abraçar.Como os papeis todos estão escrito apenas Branco e os participantes não o sabem, ficam esperando dizer a cor que esta em seu papel. O orientador vai falando diversas cores como amarelo, azul vermelho, rosa e nada de ninguém levantar. No final, ele fala "branco" e todos levantam para um grande abraço de Natal. Saiba mais no iBahia.

Colaboradores celebram aniversário de 44 anos da Rede Amazônica

Funcionários da Rede Amazônia reuniram-se na manhã desta quinta-feira (1°), para participar de uma missa em comemoração ao aniversário de 43 anos da emissora. O culto ministrado pelo arcebispo de Manaus, Dom Sérgio Eduardo Castriani, que trouxe palavras de incentivo e esperança, emocionou a todos os presentes na celebração.
Participaram da celebração religiosa os colaboradores da TV Amazonas, Amazon Sat, Portal Amazônia, G1 Amazonas, Rádio Amazonas FM, CBN Amazônia, Fundação Rede Amazônica e Studio 5. Durante a ministração da palavra, Dom Sérgio fez um paralelo sobre as boas novas de Jesus Cristo e os meios de comunicação. "Acho importante destacar que o evangelho de Jesus ensinava as multidões, e as redes de televisão também fazem isso. Como o exemplo da Rede Amazônica que leva o acesso à informação, justiça e liberdade para todos os cantos da Amazônia", falou.
Foto: Portal Amazônia/Diego Oliveira
Outro ponto importante que o arcebispo de Manaus destacou foi a missão da empresa em contribuir para o desenvolvimento da Amazônia. Ele abençoou o trabalho de todos os colaboradores da Rede Amazônica. "São 44 servindo aos amazônidas, ou seja, a Rede Amazônica é uma marca da Região Norte. Acho que a Amazônia não seria a mesma coisa sem a dedicação da emissora. Que Deus continue a iluminar aos funcionários que fazem o dia a dia da Rede Amazônica", concluiu Dom Sérgio. 
Experiência
Durante o discurso de aniversário, o presidente da Rede Amazônica, Phelippe Daou, se emocionou ao lembrar os momentos que viveu durante todos esses anos. Na opinião de Daou, ainda existe muito trabalho a ser feito para elevar o nome da Amazônia. "Quarenta e quatro anos parece muito, mas não é, então precisamos pedir a Deus saúde e companheiros fiéis para continuar essa missão. Queremos fazer da Região Norte, o maior lugar do Brasil", destacou.
"Mudar, nunca! Verdade, Justiça, Liberdade". Essa foi a frase escolhida para entrar no mural da entrada da Rede Amazônica. O presidente da empresa acredita que é necessário acompanhar as mudanças tecnológicas, sem perder a essência. "Todo ano escolhe uma frase, então dessa vez quis mostrar a importância de se manter fiéis as suas crenças, principalmente a bandeira do Amazonas", afirmou Daou.

Renovação
Este ano, Phelippe Daou Júnior assumiu a vice-presidência da Rede Amazônica. Ele acredita que a vida é feita de ciclos e alguns precisam ser renovados, mas que para fazer essa transição é necessário aprender com os mais experientes. "Precisamos seguir e aproveitar os bons ensinamentos, necessitamos continuar essa caminhada juntos. O Doutor Phelippe falou muito sobre o proposito da Rede Amazônia, então nós como funcionamos precisamos tomar essa responsabilidade. Somos responsáveis pelo crescimento da Amazônia", ressaltou.