Publicidade

Internacional

Colômbia: sobe para 21 número de mortos após explosão de carro em escola da polícia

O autor do atentado foi identificado e está entre os mortos. Até o momento, o número de feridos já chega a 68

Portal Amazônia, com informações da Agência Brasil

jornalismo@portalamazonia.com


O número de vítimas da explosão de um veículo em frente à Escola Geral de Cadetes Santander em Bogotá, na Colômbia, subiu para 21 mortos e 68 feridos. Inicialmente, eram 9 mortos e 65 feridos. Equipes de resgate e forças de segurança permanecem no local.

A explosão ocorreu na manhã dessa quinta-feira (17). De acordo com as autoridades locais, o autor do ataque é José Aldemar Rojas, 56 anos. Um carro-bomba foi detonado no estacionamento da Academia-Geral de Polícia Francisco de Paula Santander, onde se formam os oficiais da Polícia Nacional colombianos.

Segundo o procurador-geral, Néstor Humberto Martínez, Rodríguez entrou na escola em um carro cinza, por volta das 9h30. Foram usados no atentado desta quinta-feira 80 quilos de material explosivo. O autor do atentado está entre os mortos, informou a imprensa local.
 
 
Foto: Reprodução/TV Globo 
O presidente da Colômbia, Iván Duque, disse que foi um ataque à sociedade colombiana como um todo. "Os colombianos nunca nos submetemos ao terrorismo, sempre o derrotamos. Esta não será a exceção."

Duque convocou toda a população a colaborar com as investigações e pediu que, se alguém tivesse alguma informação, entrasse em contato com a rede de participação cívica, pelo número local 123.

Repercussão

O episódio causou comoção internacional. As organizações das Nações Unidas (ONU) e dos Estados Americanos (OEA) reagiram, condenando fortemente qualquer ação terrorista.

Veja também: Governo federal prorroga Operação Acolhida a venezuelanos até março de 2020

Autoridades colombianas, pelas redes sociais, lamentaram o ocorrido e condenaram o ataque. O assunto está entre os mais comentados no Twitter, tanto no ranking mundial quanto no brasileiro.

O presidente Jair Bolsonaro repudiou o ataque terrorista. Pelo Twitter, Bolsonaro expressou sua solidariedade ao país vizinho e se colocou à disposição do presidente Ivan Duque.

"Repudio e condeno veementemente o atentado terrorista ocorrido hoje na Colômbia, que deixou pelo menos 9 mortos e dezenas de feridos. Toda solidariedade aos nossos irmãos colombianos neste momento difícil, em especial aos familiares das vítimas. Fuerza", escreveu Bolsonaro na rede social.

OEA pede união de todos contra o terrorismo

O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luís Almagro, condenou o atentado à Academia-Geral de Polícia Francisco de Paula Santander. Segundo Almagro, todos devem se unir contra as ações terroristas e enfrentar a violência onde quer que esteja.

“Condeno o atentado explosivo à Academia-Geral de Polícia Francisco de Paula Santander ocorrido em Bogotá. Devemos nor unir contra essas ações terroristas e enfrentar a violência onde quer que seja. Minha solidariedade às vítimas, suas familias, o governo e o povo colombianos”, disse Almagro, em sua conta no Twitter.

Internacional

Home > Noticias > null

Colômbia: sobe para 21 número de mortos após explosão de carro em escola da polícia

O autor do atentado foi identificado e está entre os mortos. Até o momento, o número de feridos já chega a 68

Portal Amazônia, com informações da Agência Brasil

jornalismo@portalamazonia.com


O número de vítimas da explosão de um veículo em frente à Escola Geral de Cadetes Santander em Bogotá, na Colômbia, subiu para 21 mortos e 68 feridos. Inicialmente, eram 9 mortos e 65 feridos. Equipes de resgate e forças de segurança permanecem no local.

A explosão ocorreu na manhã dessa quinta-feira (17). De acordo com as autoridades locais, o autor do ataque é José Aldemar Rojas, 56 anos. Um carro-bomba foi detonado no estacionamento da Academia-Geral de Polícia Francisco de Paula Santander, onde se formam os oficiais da Polícia Nacional colombianos.

Segundo o procurador-geral, Néstor Humberto Martínez, Rodríguez entrou na escola em um carro cinza, por volta das 9h30. Foram usados no atentado desta quinta-feira 80 quilos de material explosivo. O autor do atentado está entre os mortos, informou a imprensa local.
 
 
Foto: Reprodução/TV Globo 
O presidente da Colômbia, Iván Duque, disse que foi um ataque à sociedade colombiana como um todo. "Os colombianos nunca nos submetemos ao terrorismo, sempre o derrotamos. Esta não será a exceção."

Duque convocou toda a população a colaborar com as investigações e pediu que, se alguém tivesse alguma informação, entrasse em contato com a rede de participação cívica, pelo número local 123.

Repercussão

O episódio causou comoção internacional. As organizações das Nações Unidas (ONU) e dos Estados Americanos (OEA) reagiram, condenando fortemente qualquer ação terrorista.

Veja também: Governo federal prorroga Operação Acolhida a venezuelanos até março de 2020

Autoridades colombianas, pelas redes sociais, lamentaram o ocorrido e condenaram o ataque. O assunto está entre os mais comentados no Twitter, tanto no ranking mundial quanto no brasileiro.

O presidente Jair Bolsonaro repudiou o ataque terrorista. Pelo Twitter, Bolsonaro expressou sua solidariedade ao país vizinho e se colocou à disposição do presidente Ivan Duque.

"Repudio e condeno veementemente o atentado terrorista ocorrido hoje na Colômbia, que deixou pelo menos 9 mortos e dezenas de feridos. Toda solidariedade aos nossos irmãos colombianos neste momento difícil, em especial aos familiares das vítimas. Fuerza", escreveu Bolsonaro na rede social.

OEA pede união de todos contra o terrorismo

O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luís Almagro, condenou o atentado à Academia-Geral de Polícia Francisco de Paula Santander. Segundo Almagro, todos devem se unir contra as ações terroristas e enfrentar a violência onde quer que esteja.

“Condeno o atentado explosivo à Academia-Geral de Polícia Francisco de Paula Santander ocorrido em Bogotá. Devemos nor unir contra essas ações terroristas e enfrentar a violência onde quer que seja. Minha solidariedade às vítimas, suas familias, o governo e o povo colombianos”, disse Almagro, em sua conta no Twitter.

TAG colombiaatentado