Publicidade

Variedades

Pimenta Baniwa e Cupuaçu são destaques de marca nacional de chocolates

Brasileira, a Dengo trabalha com ingredientes amazônicos, sem adição de açúcar, químicos, gordura hidrogenada e conservantes

Luciano Nogueira, especial para o Portal Amazônia

jornalismo@portalamazonia.com


Seguindo o conceito "mais cacau, menos açúcar", a marca brasileira de chocolate e café Dengo apresenta dois ingredientes típicos da Amazônia em sua carta de "quebra-quebras", o cupuaçu e a pimenta Baniwa. Grandes placas de chocolate são vendidas a granel, onde o cliente escolhe a quantidade que desejar, diminuindo o uso de embalagens plásticas.

 

Jaca com pimenta Baniwa em chocolate 70%. Foto: Divulgação/Dengo Chocolates

 

O cupuaçu figura em chocolate 65% junto à castanha de caju, que é da mesma família de oleaginosas que a castanha-do-pará, enquanto a pimenta Baniwa aparece em outra combinação com chocolate 70% e a jaca, fruta que é bastante presente também na região amazônica.

 

Lançada em 2017 para ser um negócio de impacto social, a Dengo tem ainda o compromisso de priorizar a relação com o pequeno e médio produtor – são 136 hoje.

 

Cupuaçu com castanha de caju em chocolate 65%. Foto: Divulgação/Dengo Chocolates

 

Amazônida Famosinha

 

Em 2018 a Irlanda recebera a primeira cerveja tendo a pimenta amazônica como ingrediente principal, intitulada "Baniwa Chilli" e produzida pela microcervejaria Hopfully Brewing, baseada em Dublin. Antes disso, a pimenta já tinha sido estrela em um episódio de "Chef's Table com Alex Atala", na Netflix.

 

Do tipo jiquitaia, o cultivo da pimenta Baniwa pelo povo de mesmo nome é milenar e de responsabilidade sobretudo das mulheres das tribos. Esse povo vive na região noroeste do estado do Amazonas, na Terra Indígena Alto Rio Negro, bem como em outras regiões da Amazônia Internacional, na Colômbia e Venezuela.

 

Entendido como um conjunto de saberes e modos de transmissão de conhecimentos que se relacionam, o Sistema Agrícola do Rio Negro foi declarado Patrimônio Cultural do Brasil pelo IPHAN, em 2010.

 

Alex Atala em passeio pelos rios da Amazônia. Foto: Reprodução/Netflix
 

 

 

     

Variedades

Home > Cultura > null

Pimenta Baniwa e Cupuaçu são destaques de marca nacional de chocolates

Brasileira, a Dengo trabalha com ingredientes amazônicos, sem adição de açúcar, químicos, gordura hidrogenada e conservantes

Luciano Nogueira, especial para o Portal Amazônia

jornalismo@portalamazonia.com


Seguindo o conceito "mais cacau, menos açúcar", a marca brasileira de chocolate e café Dengo apresenta dois ingredientes típicos da Amazônia em sua carta de "quebra-quebras", o cupuaçu e a pimenta Baniwa. Grandes placas de chocolate são vendidas a granel, onde o cliente escolhe a quantidade que desejar, diminuindo o uso de embalagens plásticas.

 

Jaca com pimenta Baniwa em chocolate 70%. Foto: Divulgação/Dengo Chocolates

 

O cupuaçu figura em chocolate 65% junto à castanha de caju, que é da mesma família de oleaginosas que a castanha-do-pará, enquanto a pimenta Baniwa aparece em outra combinação com chocolate 70% e a jaca, fruta que é bastante presente também na região amazônica.

 

Lançada em 2017 para ser um negócio de impacto social, a Dengo tem ainda o compromisso de priorizar a relação com o pequeno e médio produtor – são 136 hoje.

 

Cupuaçu com castanha de caju em chocolate 65%. Foto: Divulgação/Dengo Chocolates

 

Amazônida Famosinha

 

Em 2018 a Irlanda recebera a primeira cerveja tendo a pimenta amazônica como ingrediente principal, intitulada "Baniwa Chilli" e produzida pela microcervejaria Hopfully Brewing, baseada em Dublin. Antes disso, a pimenta já tinha sido estrela em um episódio de "Chef's Table com Alex Atala", na Netflix.

 

Do tipo jiquitaia, o cultivo da pimenta Baniwa pelo povo de mesmo nome é milenar e de responsabilidade sobretudo das mulheres das tribos. Esse povo vive na região noroeste do estado do Amazonas, na Terra Indígena Alto Rio Negro, bem como em outras regiões da Amazônia Internacional, na Colômbia e Venezuela.

 

Entendido como um conjunto de saberes e modos de transmissão de conhecimentos que se relacionam, o Sistema Agrícola do Rio Negro foi declarado Patrimônio Cultural do Brasil pelo IPHAN, em 2010.

 

Alex Atala em passeio pelos rios da Amazônia. Foto: Reprodução/Netflix
 

 

 

     

TAG chocolateingredientes amazonicoschocolate amazonico