Publieditorial

Entenda a importância da cloração da água

Toda água para estar apropriada para consumo humano, precisa estar com o cloro residual livre, segundo portaria do Ministério da Saúde


Com a portaria 2.914 de 12 de dezembro de 2011 do Ministério da Saúde, houve uma preocupação com o controle e vigilância da água para o consumo humano e seu padrão de potabilidade.

Neste sentido, todas as empresas que oferecem o serviço de distribuição de água, seja em nível macro, com as distribuidoras e consórcios públicos ou as redes domiciliares que captam água dos lenções freáticos, através de poços semi-artesianos, todos precisam tomar cuidados e seguir orientações sanitárias da água destinada ao consumo humano.

Segundo o químico Ivo Vital, é obrigatória a manutenção de cloro residual na água de consumo humano.

"A orientação dos artigos 34 e 39 da portaria 2914 do Ministério da Saúde, é de que a quantidade necessária de cloro para que a água possa estar livre dos micróbios, bactérias e outros micro-organismos seja de no mínimo 0,2 mg/L e no máximo 2 mg/L de cloro residual livre. Com isso, teremos uma água apropriada para o consumo humano", disse.
 
Foto: Divulgação / Quimitec
 
No caso das concessionárias de água, esse cuidado é básico, já para as redes domiciliares é preciso ficar atendo, pois as águas dos poços semi-artesianos, em muitos casos estão contaminadas.

"É importante que haja a cloração da água, pois como os poços semi-artesianos estão mais próximos à superfície, os riscos de contaminação são muito grandes, e com os igarapés poluídos, essa água captada precisa passar pelo processo de cloração e manutenção mensal deste, evitando assim, muitas das doenças que podem vir com o consumo de água contaminada", disse.

Para que seja feito o processo de cloração da água, é necessário um serviço técnico especializado, pois o uso excessivo de cloro pode causar prejuízos à saúde das pessoas. E quem não seguir as orientações, estará passível das penalidades previstas em lei.
   
Foto: Divulgação
 
Em Manaus, a Quimitec - Tecnologia Química LTDA oferece o serviço de cloração da água e atende com as manutenções necessárias para que a água esteja sempre em nível de potabilidade.

Além disso, desenvolve outras atividades que contribuem para a preservação do meio ambiente, como o tratamento anticorrosivo da água em sistemas de refrigeração de maneira ecológica.

A empresa ainda realiza outros serviços relacionados ao tratamento da água, como: limpeza e desinfecção de poço tubular, desincrustação de sistemas de armazenamento e distribuição de água(reservatórios, cisternas e tubulações).

A Quimitec está localizada na Avenida Dom PedroI, n°.13, no bairro Dom Pedro I, em Manaus. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones: (92) 3656-2303, (92) 99620450, (92) 981820450.

Publieditorial

Home > Publieditorial > null

Entenda a importância da cloração da água

Toda água para estar apropriada para consumo humano, precisa estar com o cloro residual livre, segundo portaria do Ministério da Saúde

William Costa

william.costa@portalamazonia.com


Com a portaria 2.914 de 12 de dezembro de 2011 do Ministério da Saúde, houve uma preocupação com o controle e vigilância da água para o consumo humano e seu padrão de potabilidade.

Neste sentido, todas as empresas que oferecem o serviço de distribuição de água, seja em nível macro, com as distribuidoras e consórcios públicos ou as redes domiciliares que captam água dos lenções freáticos, através de poços semi-artesianos, todos precisam tomar cuidados e seguir orientações sanitárias da água destinada ao consumo humano.

Segundo o químico Ivo Vital, é obrigatória a manutenção de cloro residual na água de consumo humano.

"A orientação dos artigos 34 e 39 da portaria 2914 do Ministério da Saúde, é de que a quantidade necessária de cloro para que a água possa estar livre dos micróbios, bactérias e outros micro-organismos seja de no mínimo 0,2 mg/L e no máximo 2 mg/L de cloro residual livre. Com isso, teremos uma água apropriada para o consumo humano", disse.
 
Foto: Divulgação / Quimitec
 
No caso das concessionárias de água, esse cuidado é básico, já para as redes domiciliares é preciso ficar atendo, pois as águas dos poços semi-artesianos, em muitos casos estão contaminadas.

"É importante que haja a cloração da água, pois como os poços semi-artesianos estão mais próximos à superfície, os riscos de contaminação são muito grandes, e com os igarapés poluídos, essa água captada precisa passar pelo processo de cloração e manutenção mensal deste, evitando assim, muitas das doenças que podem vir com o consumo de água contaminada", disse.

Para que seja feito o processo de cloração da água, é necessário um serviço técnico especializado, pois o uso excessivo de cloro pode causar prejuízos à saúde das pessoas. E quem não seguir as orientações, estará passível das penalidades previstas em lei.
   
Foto: Divulgação
 
Em Manaus, a Quimitec - Tecnologia Química LTDA oferece o serviço de cloração da água e atende com as manutenções necessárias para que a água esteja sempre em nível de potabilidade.

Além disso, desenvolve outras atividades que contribuem para a preservação do meio ambiente, como o tratamento anticorrosivo da água em sistemas de refrigeração de maneira ecológica.

A empresa ainda realiza outros serviços relacionados ao tratamento da água, como: limpeza e desinfecção de poço tubular, desincrustação de sistemas de armazenamento e distribuição de água(reservatórios, cisternas e tubulações).

A Quimitec está localizada na Avenida Dom PedroI, n°.13, no bairro Dom Pedro I, em Manaus. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones: (92) 3656-2303, (92) 99620450, (92) 981820450.

TAG cloracao da aguaQuimitec