Publicidade

Notícias

Vigilância Sanitária de Porto Velho alerta sobre cuidados na compra e consumo do açaí

Vigilância está preocupada com a contaminação do açaí e a transmissão da Doença de Chagas

Portal Amazônia, com informações da Radioagência Nacional

jornalismo@portalamazonia.com


A Vigilância Sanitária de Porto Velho, capital de Rondônia, está alertando a população sobre a compra e consumo de açaí, preocupada com a contaminação do fruto e da Doença de Chagas. Em Rio Branco, no Acre, quase 2 mil pessoas que consumiram açaí contaminado realizaram exames de sangue, nesta semana.

Em Porto Velho, o caso mais recente da doença foi confirmado em um jovem de 16 anos. Ele contou que tomou açaí fora da capital, no município de Guajará-Mirim.
 
       
Foto: Divulgação
 
A Vigilância orienta que o consumidor deve observar se o estabelecimento que vende o produto tem a licença para comercialização. E os batedores de açaí precisam seguir as normas de higienização do ambiente e de equipamentos em todas as etapas do processamento.

Segundo a Vigilância Sanitária, na colheita, o produtor deve evitar colocar o fruto direto no chão. O ideal é que o açaí seja transportado em "basquetas", que são caixas plásticas vazadas.

As luminárias devem estar longe da máquina de moer ou bater, pois os insetos são atraídos pela luz.

A primeira fase do processamento é o peneiramento. É importante observar se existem insetos que não foram eliminados nessa etapa. O açaí deve ser lavado em água corrente e ficar de molho em uma mistura de água e hipoclorito de sódio ou água sanitária que tenha indicação para uso em alimentos. Depois deve ser lavado com água limpa.

A Doença de Chagas é infecciosa e pode ser adquirida por meio do contato com as fezes do inseto barbeiro, pela pele ou via oral, quando há consumo de alimentos contaminados, como é o caso do açaí.
 

Notícias

Home > Noticias > null

Vigilância Sanitária de Porto Velho alerta sobre cuidados na compra e consumo do açaí

Vigilância está preocupada com a contaminação do açaí e a transmissão da Doença de Chagas

Portal Amazônia, com informações da Radioagência Nacional

jornalismo@portalamazonia.com


A Vigilância Sanitária de Porto Velho, capital de Rondônia, está alertando a população sobre a compra e consumo de açaí, preocupada com a contaminação do fruto e da Doença de Chagas. Em Rio Branco, no Acre, quase 2 mil pessoas que consumiram açaí contaminado realizaram exames de sangue, nesta semana.

Em Porto Velho, o caso mais recente da doença foi confirmado em um jovem de 16 anos. Ele contou que tomou açaí fora da capital, no município de Guajará-Mirim.
 
       
Foto: Divulgação
 
A Vigilância orienta que o consumidor deve observar se o estabelecimento que vende o produto tem a licença para comercialização. E os batedores de açaí precisam seguir as normas de higienização do ambiente e de equipamentos em todas as etapas do processamento.

Segundo a Vigilância Sanitária, na colheita, o produtor deve evitar colocar o fruto direto no chão. O ideal é que o açaí seja transportado em "basquetas", que são caixas plásticas vazadas.

As luminárias devem estar longe da máquina de moer ou bater, pois os insetos são atraídos pela luz.

A primeira fase do processamento é o peneiramento. É importante observar se existem insetos que não foram eliminados nessa etapa. O açaí deve ser lavado em água corrente e ficar de molho em uma mistura de água e hipoclorito de sódio ou água sanitária que tenha indicação para uso em alimentos. Depois deve ser lavado com água limpa.

A Doença de Chagas é infecciosa e pode ser adquirida por meio do contato com as fezes do inseto barbeiro, pela pele ou via oral, quando há consumo de alimentos contaminados, como é o caso do açaí.
 

TAG acai contaminado