Publicidade

Saúde

Home > Noticias > null

Vacinação contra a febre amarela será intensificada em Roraima a partir desta segunda

Dados do último boletim epidemiológico emitido pela Sociedade Venezuelana de Saúde Pública indicaram que dezessete estados daquele país estão entre as áreas com alto risco para a transmissão da febre amarela.

Portal Amazônia, com informações da Radioagência Nacional

jornalismo@portalamazonia.com


Dezessete estados da Venezuela foram identificados como áreas de alto risco para a transmissão da febre amarela. Em outubro, um indígena venezuelano sem vacinação contraiu a doença.   
Foto:Divulgação/Sesau - RR 
Para evitar que o vírus entre em Roraima, estado vizinho ao país, a campanha de vacinação contra a doença será intensificada no estado, a partir de segunda-feira (06).   Durante um mês, os postos de saúde estarão abertos para vacinar pessoas de nove meses a 59 anos. Haverá ainda orientações sobre a doença e outras ações. Ainda vão ocorrer dois dias D de vacinação, em 17 de janeiro e o outro no dia 24 do mesmo mês.   Pessoas com mais de 60 anos, portadores do vírus HIV ou com doenças que diminuem a imunidade precisam de uma avaliação médica, para serem liberados para tomar a vacina contra a febre amarela.   Não existe nenhum caso recente da doença em Boa Vista. A campanha é apenas uma medida de prevenção, como destaca a superintendente de Vigilância em Saúde, da Secretaria Estadual de Saúde, Francinete Rodrigues.   A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, que pode levar à morte, se não for tratada rapidamente. Nas matas, dois mosquitos transmitem o vírus para macacos. Já nas cidades, o Aedes Aegypt é o responsável pela transmissão da doença para os humanos.

Saúde

Vacinação contra a febre amarela será intensificada em Roraima a partir desta segunda

Dados do último boletim epidemiológico emitido pela Sociedade Venezuelana de Saúde Pública indicaram que dezessete estados daquele país estão entre as áreas com alto risco para a transmissão da febre amarela.

Portal Amazônia, com informações da Radioagência Nacional

jornalismo@portalamazonia.com


Dezessete estados da Venezuela foram identificados como áreas de alto risco para a transmissão da febre amarela. Em outubro, um indígena venezuelano sem vacinação contraiu a doença.   
Foto:Divulgação/Sesau - RR 
Para evitar que o vírus entre em Roraima, estado vizinho ao país, a campanha de vacinação contra a doença será intensificada no estado, a partir de segunda-feira (06).   Durante um mês, os postos de saúde estarão abertos para vacinar pessoas de nove meses a 59 anos. Haverá ainda orientações sobre a doença e outras ações. Ainda vão ocorrer dois dias D de vacinação, em 17 de janeiro e o outro no dia 24 do mesmo mês.   Pessoas com mais de 60 anos, portadores do vírus HIV ou com doenças que diminuem a imunidade precisam de uma avaliação médica, para serem liberados para tomar a vacina contra a febre amarela.   Não existe nenhum caso recente da doença em Boa Vista. A campanha é apenas uma medida de prevenção, como destaca a superintendente de Vigilância em Saúde, da Secretaria Estadual de Saúde, Francinete Rodrigues.   A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, que pode levar à morte, se não for tratada rapidamente. Nas matas, dois mosquitos transmitem o vírus para macacos. Já nas cidades, o Aedes Aegypt é o responsável pela transmissão da doença para os humanos.


TAG surto febre amarelafebre amarelafebre amarela venezuelavacinacao febre amarela roraimavacinacao febre amarelaroraima