Meio Ambiente

Tocantins começa o vazio sanitário da soja neste domingo

No período está proibido manter plantas vivas no campo

Portal Amazônia, com informações da Agência Tocantins

jornalismo@portalamazonia.com


A partir do dia 1º de julho, começa no Tocantins, o vazio sanitário da soja, que segue até o dia 30 de setembro. Neste período, os sojicultores estão proibidos de manter o plantio da oleaginosa em lavouras de sequeiro. Esta medida é fundamental para prevenir e controlar a ferrugem asiática, a principal praga que ataca a cultura da soja. Na safra 2017/2018 foram cadastradas junto à Adapec 1.492 propriedades.
   
Foto: Divulgação/Governo Tocantins
 
A Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins (Adapec) é o órgão responsável pelo monitoramento e fiscalização no campo para garantir que não haja plantas vivas durante o vazio sanitário.

“A Adapec está com sua equipe técnica pronta para monitorar as propriedades durante o vazio sanitário, porque nosso objetivo maior é garantir o controle da ferrugem asiática, fazendo com que as culturas de sojas tenham bons rendimentos e o Tocantins continue sendo um grande produtor desta cultivar”, disse o presidente da Adapec, Alberto Mendes da Rocha.

“No período do vazio sanitário todas as plantas de soja voluntárias ou não, deverão ser eliminadas por meio de controle químico ou mecânico, sendo este processo de eliminação de responsabilidade do proprietário ou ocupante da área”, destacou o gerente de Sanidade Vegetal da Adapec, Marley Camilo de Oliveira. Ele acrescentou ainda, que conforme a legislação, o produtor que for notificado pela Adapec, por manter a plantação de soja ou que não exterminar as plantas voluntárias estará sujeito a sanções previstas em lei.

Conforme a legislação, fica autorizado o cultivo de soja para produção de semente durante o vazio sanitário, apenas nas várzeas tropicais, que compreendem os municípios de Lagoa da Confusão, Dueré, Pium, Formoso do Araguaia e Guaraí.

Ferrugem Asiática da Soja

É a principal praga que acomete a oleaginosa, causada pelo fungo (Phakopsora pachyrhizi). Ela dissemina rapidamente entre as plantações através do vento. Os maiores prejuízos causados é a redução da produtividade, já que causa desfolha precoce nas plantas, impedindo que os grãos de soja se formem completamente. O vazio sanitário é uma importante forma de prevenção da doença.

Meio Ambiente

Home > Noticias > null

Tocantins começa o vazio sanitário da soja neste domingo

No período está proibido manter plantas vivas no campo

Portal Amazônia, com informações da Agência Tocantins

jornalismo@portalamazonia.com


A partir do dia 1º de julho, começa no Tocantins, o vazio sanitário da soja, que segue até o dia 30 de setembro. Neste período, os sojicultores estão proibidos de manter o plantio da oleaginosa em lavouras de sequeiro. Esta medida é fundamental para prevenir e controlar a ferrugem asiática, a principal praga que ataca a cultura da soja. Na safra 2017/2018 foram cadastradas junto à Adapec 1.492 propriedades.
   
Foto: Divulgação/Governo Tocantins
 
A Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins (Adapec) é o órgão responsável pelo monitoramento e fiscalização no campo para garantir que não haja plantas vivas durante o vazio sanitário.

“A Adapec está com sua equipe técnica pronta para monitorar as propriedades durante o vazio sanitário, porque nosso objetivo maior é garantir o controle da ferrugem asiática, fazendo com que as culturas de sojas tenham bons rendimentos e o Tocantins continue sendo um grande produtor desta cultivar”, disse o presidente da Adapec, Alberto Mendes da Rocha.

“No período do vazio sanitário todas as plantas de soja voluntárias ou não, deverão ser eliminadas por meio de controle químico ou mecânico, sendo este processo de eliminação de responsabilidade do proprietário ou ocupante da área”, destacou o gerente de Sanidade Vegetal da Adapec, Marley Camilo de Oliveira. Ele acrescentou ainda, que conforme a legislação, o produtor que for notificado pela Adapec, por manter a plantação de soja ou que não exterminar as plantas voluntárias estará sujeito a sanções previstas em lei.

Conforme a legislação, fica autorizado o cultivo de soja para produção de semente durante o vazio sanitário, apenas nas várzeas tropicais, que compreendem os municípios de Lagoa da Confusão, Dueré, Pium, Formoso do Araguaia e Guaraí.

Ferrugem Asiática da Soja

É a principal praga que acomete a oleaginosa, causada pelo fungo (Phakopsora pachyrhizi). Ela dissemina rapidamente entre as plantações através do vento. Os maiores prejuízos causados é a redução da produtividade, já que causa desfolha precoce nas plantas, impedindo que os grãos de soja se formem completamente. O vazio sanitário é uma importante forma de prevenção da doença.

TAG sojaTocantins

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
VOCÊ VIU ?