Cidades

Professor de Belém representa a região Norte em concurso nacional

O projeto do professor Arthur propõe que alunos pensem sobre problemas da comunidade, escrevam e apresentem formas de intervir


Após obter a primeira colocação nas etapas estadual e regional da 10ª edição do Prêmio Professores do Brasil, do Ministério da Educação, o professor Arthur Ribeiro Silva, da Escola Municipal Rotary, no bairro Condor, em Belém do Pará, compartilha hoje com os alunos a oportunidade de representar a região Norte na categoria anos finais do Ensino Fundamental. 

 

Idealizador do projeto “Festa Solidária: Leitura, escrita e intervenção na comunidade”, Arthur explica que o maior objetivo é tornar o aprendizado dinâmico de forma com que seja despertada nos estudantes do 6º ano, a autonomia e reflexão sobre ações sociais na comunidade.

 

“Eu vi a oportunidade de trabalhar a leitura e escrita com os estudantes através de ações sociais criadas e executadas por eles próprios. Assim, além de estimular ludicamente o desenvolvimento no processo alfabetizador, eles ainda aprendem sobre direitos e deveres do cidadão na construção de uma sociedade melhor e mais justa”, explica o professor de língua portuguesa.

  

 

Foto: Divulgação / Agência Belém

 

 

O projeto consiste em diferentes etapas que têm início com a produção de texto, quando o aluno narra um problema identificado na comunidade e propõe uma intervenção. Posteriormente, as redações são lidas, escolhidas e postas em prática pela turma.

 

A criação de abrigos para animais de rua, doação de alimentos básicos para famílias ribeirinhas e coleta de lixo foram algumas das propostas dos estudantes que optaram por intervir na coleta de lixo. O autor do tema foi Davi Mesquita, de 13 anos. Para ele, coletar o lixo e reciclar é uma forma de contribuir para a limpeza do meio ambiente e bem-estar da sociedade.

 

“As pessoas jogam muitas coisas fora, e às vezes isso que é descartado ainda pode ser utilizado pelas famílias”, avalia. “Coletar o lixo para mim é a melhor maneira de ajudar o mundo, pois estaremos dando bom exemplo para que a comunidade diminua a quantidade de sujeira”, acrescenta o estudante.

 

Nas etapas seguintes do projeto, as crianças saem às ruas do entorno da escola com luvas e equipamentos de segurança para a coleta de detritos e realizam visitas a cooperativas de catadores de materiais recicláveis.

 

Atualmente, cerca de 600 toneladas de lixo e entulho são recolhidas, diariamente, pela Prefeitura de Belém. “Através do projeto, todos da escola contribuímos para uma Belém mais limpa, através da conscientização sobre os malefícios que o descarte excessivo de lixo pode causar ao ser humano e meio ambiente”, pontua Arthur.  

 

A festa solidária, organizada pelos estudantes é a última etapa do projeto, semelhante a um sarau cultural, onde são expostos objetos desenvolvidos pelos alunos por meio da reciclagem, além de toda a quantidade de lixo retirado das ruas.

  

 

Foto: Divulgação / Agência Belém

 

Prêmio Professores do Brasil

 

O prêmio uma iniciativa do Ministério da Educação, por meio da Secretaria de Educação Básica, juntamente com instituições parceiras. Criado em 2005, tem como objetivo reconhecer, premiar e divulgar o mérito de professores das redes públicas de ensino, pela contribuição para a melhoria da qualidade da educação básica. Para tanto, são avaliadas experiências pedagógicas bem sucedidas e inovadoras.


Cidades

Professor de Belém representa a região Norte em concurso nacional

O projeto do professor Arthur propõe que alunos pensem sobre problemas da comunidade, escrevam e apresentem formas de intervir

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


Após obter a primeira colocação nas etapas estadual e regional da 10ª edição do Prêmio Professores do Brasil, do Ministério da Educação, o professor Arthur Ribeiro Silva, da Escola Municipal Rotary, no bairro Condor, em Belém do Pará, compartilha hoje com os alunos a oportunidade de representar a região Norte na categoria anos finais do Ensino Fundamental. 

 

Idealizador do projeto “Festa Solidária: Leitura, escrita e intervenção na comunidade”, Arthur explica que o maior objetivo é tornar o aprendizado dinâmico de forma com que seja despertada nos estudantes do 6º ano, a autonomia e reflexão sobre ações sociais na comunidade.

 

“Eu vi a oportunidade de trabalhar a leitura e escrita com os estudantes através de ações sociais criadas e executadas por eles próprios. Assim, além de estimular ludicamente o desenvolvimento no processo alfabetizador, eles ainda aprendem sobre direitos e deveres do cidadão na construção de uma sociedade melhor e mais justa”, explica o professor de língua portuguesa.

  

 

Foto: Divulgação / Agência Belém

 

 

O projeto consiste em diferentes etapas que têm início com a produção de texto, quando o aluno narra um problema identificado na comunidade e propõe uma intervenção. Posteriormente, as redações são lidas, escolhidas e postas em prática pela turma.

 

A criação de abrigos para animais de rua, doação de alimentos básicos para famílias ribeirinhas e coleta de lixo foram algumas das propostas dos estudantes que optaram por intervir na coleta de lixo. O autor do tema foi Davi Mesquita, de 13 anos. Para ele, coletar o lixo e reciclar é uma forma de contribuir para a limpeza do meio ambiente e bem-estar da sociedade.

 

“As pessoas jogam muitas coisas fora, e às vezes isso que é descartado ainda pode ser utilizado pelas famílias”, avalia. “Coletar o lixo para mim é a melhor maneira de ajudar o mundo, pois estaremos dando bom exemplo para que a comunidade diminua a quantidade de sujeira”, acrescenta o estudante.

 

Nas etapas seguintes do projeto, as crianças saem às ruas do entorno da escola com luvas e equipamentos de segurança para a coleta de detritos e realizam visitas a cooperativas de catadores de materiais recicláveis.

 

Atualmente, cerca de 600 toneladas de lixo e entulho são recolhidas, diariamente, pela Prefeitura de Belém. “Através do projeto, todos da escola contribuímos para uma Belém mais limpa, através da conscientização sobre os malefícios que o descarte excessivo de lixo pode causar ao ser humano e meio ambiente”, pontua Arthur.  

 

A festa solidária, organizada pelos estudantes é a última etapa do projeto, semelhante a um sarau cultural, onde são expostos objetos desenvolvidos pelos alunos por meio da reciclagem, além de toda a quantidade de lixo retirado das ruas.

  

 

Foto: Divulgação / Agência Belém

 

Prêmio Professores do Brasil

 

O prêmio uma iniciativa do Ministério da Educação, por meio da Secretaria de Educação Básica, juntamente com instituições parceiras. Criado em 2005, tem como objetivo reconhecer, premiar e divulgar o mérito de professores das redes públicas de ensino, pela contribuição para a melhoria da qualidade da educação básica. Para tanto, são avaliadas experiências pedagógicas bem sucedidas e inovadoras.

TAG projetoeducacaoBelemprofessorescolas