Publicidade

Internacional

Home > Noticias > null

Presidente da Bolívia faz dança da chuva por falta de água em La Paz

País enfrenta seca severa. Cerca de dois milhões de pessoas são afetadas pela situação que atinge várias regiões bolivianas

Portal Amazônia, com informações da Agência Ansa

jornalismo@portalamazonia.com


Foto: Reprodução/ABI
 
O presidente da BolíviaEvo Morales, participou neste domingo (27) do ritual indígena da dança da chuva em um pequeno vilarejo aimara perto da capital do país, La Paz, onde a falta de água atinge dois milhões de pessoas e obriga centenas de famílias a racionar o recurso. 
 
Foto: Reprodução/ABI
 
Pouco tempo antes da chegada do presidente, começou a chover na região e, por isso, Morales disse que os rituais que foram feitos na sua presença serviram "para continuar a fazer chover em toda a Bolívia". No povoado, o presidente disse que as comemorações da dança da chuva fazem parte de uma vasta tradição indígena e que fizeram parte da sua infância e adolescência. 
 
Foto: Reprodução/ABI
 
Morales também contou que, quando era pequeno, ficava surpreso e admirado pela chegada das chuvas. Chuvas já eram previstas em La Paz e em seus arredores para domingo e, pouco tempo depois da dança protagonizada por Morales, as previsões se concretizaram. 
 
Foto: Reprodução/ABI
 
A área na qual se localiza a capital boliviana, onde vivem cerca de 2 milhões de pessoas, tem sofrido com uma dura seca que acaba sendo complicada pela falta de chuvas. Para tentar diminuir os estragos, no dia 8 de novembro se iniciou o racionamento do recurso para 94 bairros de La Paz, o que deve aumentar nos próximos dias.  
Internacional

Presidente da Bolívia faz dança da chuva por falta de água em La Paz

País enfrenta seca severa. Cerca de dois milhões de pessoas são afetadas pela situação que atinge várias regiões bolivianas

Portal Amazônia, com informações da Agência Ansa

jornalismo@portalamazonia.com


Foto: Reprodução/ABI
 
O presidente da BolíviaEvo Morales, participou neste domingo (27) do ritual indígena da dança da chuva em um pequeno vilarejo aimara perto da capital do país, La Paz, onde a falta de água atinge dois milhões de pessoas e obriga centenas de famílias a racionar o recurso. 
 
Foto: Reprodução/ABI
 
Pouco tempo antes da chegada do presidente, começou a chover na região e, por isso, Morales disse que os rituais que foram feitos na sua presença serviram "para continuar a fazer chover em toda a Bolívia". No povoado, o presidente disse que as comemorações da dança da chuva fazem parte de uma vasta tradição indígena e que fizeram parte da sua infância e adolescência. 
 
Foto: Reprodução/ABI
 
Morales também contou que, quando era pequeno, ficava surpreso e admirado pela chegada das chuvas. Chuvas já eram previstas em La Paz e em seus arredores para domingo e, pouco tempo depois da dança protagonizada por Morales, as previsões se concretizaram. 
 
Foto: Reprodução/ABI
 
A área na qual se localiza a capital boliviana, onde vivem cerca de 2 milhões de pessoas, tem sofrido com uma dura seca que acaba sendo complicada pela falta de chuvas. Para tentar diminuir os estragos, no dia 8 de novembro se iniciou o racionamento do recurso para 94 bairros de La Paz, o que deve aumentar nos próximos dias.  

TAG Amazonia InternacionalBoliviaLa Pazsecaestiagemcrise hidricaagua