Publicidade

Internacional

Governo da China oferece ajuda para encerrar apagão na Venezuela

A Venezuela vive, desde a última quinta-feira (7), o maior apagão de sua história

Portal Amazônia, com informações da Ansa

jornalismo@portalamazonia.com


O governo da China ofereceu ajuda ao regime de Nicolás Maduro para restabelecer o fornecimento de energia elétrica na Venezuela, que vive, desde a última quinta-feira (7), o maior apagão de sua história.

A eletricidade já voltou em muitas partes do país, mas algumas zonas de Caracas e da região que faz fronteira com a Colômbia ainda enfrentam dificuldades. "A China espera que a Venezuela possa descobrir as razões do problema o quanto antes e reativar o fornecimento elétrico e a ordem social", declarou o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Lu Kang, nesta quarta-feira (13).

Segundo ele, Pequim está disposta a fornecer "ajuda e suporte técnico" para restabelecer o fornecimento elétrico na Venezuela.

De acordo com Maduro, o apagão foi provocado por um "ataque cibernético" iniciado nos Estados Unidos, enquanto o autoproclamado presidente Juan Guaidó culpa a falta de investimentos do governo.

O procurador-geral Tarek William Saab, fiel ao chavismo, abriu um inquérito contra Guaidó por suposta responsabilidade no blecaute. Apesar disso, Maduro garantiu querer manter um "diálogo" com o governo americano.
 

Internacional

Home > Noticias > null

Governo da China oferece ajuda para encerrar apagão na Venezuela

A Venezuela vive, desde a última quinta-feira (7), o maior apagão de sua história

Portal Amazônia, com informações da Ansa

jornalismo@portalamazonia.com


O governo da China ofereceu ajuda ao regime de Nicolás Maduro para restabelecer o fornecimento de energia elétrica na Venezuela, que vive, desde a última quinta-feira (7), o maior apagão de sua história.

A eletricidade já voltou em muitas partes do país, mas algumas zonas de Caracas e da região que faz fronteira com a Colômbia ainda enfrentam dificuldades. "A China espera que a Venezuela possa descobrir as razões do problema o quanto antes e reativar o fornecimento elétrico e a ordem social", declarou o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Lu Kang, nesta quarta-feira (13).

Segundo ele, Pequim está disposta a fornecer "ajuda e suporte técnico" para restabelecer o fornecimento elétrico na Venezuela.

De acordo com Maduro, o apagão foi provocado por um "ataque cibernético" iniciado nos Estados Unidos, enquanto o autoproclamado presidente Juan Guaidó culpa a falta de investimentos do governo.

O procurador-geral Tarek William Saab, fiel ao chavismo, abriu um inquérito contra Guaidó por suposta responsabilidade no blecaute. Apesar disso, Maduro garantiu querer manter um "diálogo" com o governo americano.
 

TAG venezuelaapagaoChinaapagao na venezuela