Publicidade

Economia

Home > Noticias > null

Fonte sustentável de riqueza, pirarucu desponta como base de novos negócios

Do couro beneficiado que pode ser matéria-prima de bolsas, sapatos e vestuário à produção de biomoléculas, como colágeno, as oportunidades de aproveitamento de pele e resíduos do pirarucu são também perspectivas promissoras de mercado

Portal Amazônia, com informações do Governo do Amazonas

jornalismo@portalamazonia.com


Peixe soberano dos grandes lagos da região, o pirarucu pode ser fonte inestimável de negócios que podem ir muito além das delícia gastronômicas servidas à mesa. Do couro beneficiado que pode ser matéria-prima de bolsas, sapatos e vestuário à produção de biomoléculas, como colágeno, as oportunidades de aproveitamento de pele e resíduos do pirarucu são também perspectivas promissoras de mercado.
   
Foto:Guilherme K. Noronha/APIO
   
Na abertura dos debates, os secretários de Desenvolvimento, Jório Veiga, e de Produção, Petrucio Magalhães, reforçaram a ação integrada entre os diversos órgãos do Governo para tirar do papel os projetos que vão permitir agregação de valor aos produtos derivados do pirarucu.


Há 10 anos no mercado, o proprietário da Nova Caeru, Paulo Amaury Marques, reconheceu que o beneficiamento do couro do pirarucu ainda é incipiente mas será eficaz e perene por tudo o que simboliza. “É a defesa da floresta e de um modo de vida. Isso torna esse peixe tão especial”, destacou.


Antônio José Inhamuns, do laboratório de Tecnologia da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), chamou a atenção para os resíduos do pirarucu como fonte de biomoléculas, como o colágeno utilizado na regeneração de pele e ossos.


A secretária executiva da Sedecti, Tatiana Schor, lembrou que o pirarucu é muito valioso mas que é preciso clareza quanto à importância das unidades de conservação e os comunitários, que são os detentores do saber tradicional e que precisam fazer parte dos negócios. “É preciso haver distribuição igualitária dos ganhos”, acrescentou Schor.

     
 





   
Economia

Fonte sustentável de riqueza, pirarucu desponta como base de novos negócios

Do couro beneficiado que pode ser matéria-prima de bolsas, sapatos e vestuário à produção de biomoléculas, como colágeno, as oportunidades de aproveitamento de pele e resíduos do pirarucu são também perspectivas promissoras de mercado

Portal Amazônia, com informações do Governo do Amazonas

jornalismo@portalamazonia.com


Peixe soberano dos grandes lagos da região, o pirarucu pode ser fonte inestimável de negócios que podem ir muito além das delícia gastronômicas servidas à mesa. Do couro beneficiado que pode ser matéria-prima de bolsas, sapatos e vestuário à produção de biomoléculas, como colágeno, as oportunidades de aproveitamento de pele e resíduos do pirarucu são também perspectivas promissoras de mercado.
   
Foto:Guilherme K. Noronha/APIO
   
Na abertura dos debates, os secretários de Desenvolvimento, Jório Veiga, e de Produção, Petrucio Magalhães, reforçaram a ação integrada entre os diversos órgãos do Governo para tirar do papel os projetos que vão permitir agregação de valor aos produtos derivados do pirarucu.


Há 10 anos no mercado, o proprietário da Nova Caeru, Paulo Amaury Marques, reconheceu que o beneficiamento do couro do pirarucu ainda é incipiente mas será eficaz e perene por tudo o que simboliza. “É a defesa da floresta e de um modo de vida. Isso torna esse peixe tão especial”, destacou.


Antônio José Inhamuns, do laboratório de Tecnologia da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), chamou a atenção para os resíduos do pirarucu como fonte de biomoléculas, como o colágeno utilizado na regeneração de pele e ossos.


A secretária executiva da Sedecti, Tatiana Schor, lembrou que o pirarucu é muito valioso mas que é preciso clareza quanto à importância das unidades de conservação e os comunitários, que são os detentores do saber tradicional e que precisam fazer parte dos negócios. “É preciso haver distribuição igualitária dos ganhos”, acrescentou Schor.

     
 





   

TAG couro pirarucumanejo pirarucupirarucu