Economia

Empregos: Roraima é único estado do Norte com alta em 2017

Segundo dados do Caged, a Região perdeu mais de 9 mil postos de trabalho

Portal Amazônia, com informações do Governo de Roraima

jornalismo@portalamazonia.com


Roraima foi o único Estado do Norte do país que gerou novos postos de trabalho no acumulado do primeiro bimestre. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os dois primeiros meses de 2017 já somam 415 novos postos de trabalho com carteira assinada no estado. Este é o melhor resultado para este período desde 2011. Já em fevereiro deste ano foram criados mais 164 novos postos formais de trabalho.

De acordo com o MTE, o resultado positivo no primeiro bimestre de 2017 foi influenciado pela retomada da geração de empregos na Construção Civil. Neste período o setor já criou 238 novos postos de trabalho. Dentre as profissões que mais cresceram neste setor encontram-se os serventes de obras, com 61 novos empregos; assistente administrativo, com 35; operador de central hidrelétrica, com 31; e os motoristas de caminhão, com 22 novos postos.
 

 

 

A construção civil foi o setor que alavancou a geração de empregos em Roraima no primeiro bimestre (Foto:Reprodução/Sshutterstock)

 

Outro setor importante para a criação de novos empregos em Roraima foi o de Serviços, que nos dois primeiros meses do ano gerou 148 novos postos de trabalho. O subsetor de Ensino foi o responsável pela maioria dos empregos gerados neste setor, com um saldo positivo de 85 novos postos de trabalho. Os profissionais com maiores saldos positivos são: trabalhador de serviços de limpeza e conservação de áreas públicas, com 38 novos postos de trabalho; auxiliar nos serviços de alimentação, com 26; zelador, com 22; e professor leigo no ensino fundamental, com 21 novos empregos.
Os únicos setores que apresentaram saldo negativo no período em Roraima foram o de Agropecuária, com a perda de 1 posto de trabalho; e o Comércio com redução de 20 empregos com carteira assinada. No setor de Comércio o segmento de comércio varejista é o que vem perdendo mais postos de trabalho, pelo quinto mês seguido, houve mais demissões do que contratações.

Região Norte

A Região como um todo perdeu mais de 9 mil postos de trabalho, com destaque negativo para o Estado do Pará, onde a retração foi de aproximadamente 5 mil postos. Amazonas perdeu pouco mais de 3 mil e Rondônia recuou 1,3 mil postos.


Economia

Empregos: Roraima é único estado do Norte com alta em 2017

Segundo dados do Caged, a Região perdeu mais de 9 mil postos de trabalho

Portal Amazônia, com informações do Governo de Roraima

jornalismo@portalamazonia.com


Roraima foi o único Estado do Norte do país que gerou novos postos de trabalho no acumulado do primeiro bimestre. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os dois primeiros meses de 2017 já somam 415 novos postos de trabalho com carteira assinada no estado. Este é o melhor resultado para este período desde 2011. Já em fevereiro deste ano foram criados mais 164 novos postos formais de trabalho.

De acordo com o MTE, o resultado positivo no primeiro bimestre de 2017 foi influenciado pela retomada da geração de empregos na Construção Civil. Neste período o setor já criou 238 novos postos de trabalho. Dentre as profissões que mais cresceram neste setor encontram-se os serventes de obras, com 61 novos empregos; assistente administrativo, com 35; operador de central hidrelétrica, com 31; e os motoristas de caminhão, com 22 novos postos.
 

 

 

A construção civil foi o setor que alavancou a geração de empregos em Roraima no primeiro bimestre (Foto:Reprodução/Sshutterstock)

 

Outro setor importante para a criação de novos empregos em Roraima foi o de Serviços, que nos dois primeiros meses do ano gerou 148 novos postos de trabalho. O subsetor de Ensino foi o responsável pela maioria dos empregos gerados neste setor, com um saldo positivo de 85 novos postos de trabalho. Os profissionais com maiores saldos positivos são: trabalhador de serviços de limpeza e conservação de áreas públicas, com 38 novos postos de trabalho; auxiliar nos serviços de alimentação, com 26; zelador, com 22; e professor leigo no ensino fundamental, com 21 novos empregos.
Os únicos setores que apresentaram saldo negativo no período em Roraima foram o de Agropecuária, com a perda de 1 posto de trabalho; e o Comércio com redução de 20 empregos com carteira assinada. No setor de Comércio o segmento de comércio varejista é o que vem perdendo mais postos de trabalho, pelo quinto mês seguido, houve mais demissões do que contratações.

Região Norte

A Região como um todo perdeu mais de 9 mil postos de trabalho, com destaque negativo para o Estado do Pará, onde a retração foi de aproximadamente 5 mil postos. Amazonas perdeu pouco mais de 3 mil e Rondônia recuou 1,3 mil postos.

TAG empregodesempregomercadoconstrucao civilRoraimaCAGED