Publicidade

Cidades

Home > Noticias > null

Círio de Nazaré celebra a devoção mariana de 2 milhões de fiéis

A Imagem da Virgem vai percorrer 3,6 quilômetros de distância para chegar até a praça Santuário de Nazaré

Portal Amazônia, com informações da Agência Pará

jornalismo@portalamazonia.com


     
Foto: Divulgação/Agência Pará
 
  Após a tradicional missa em frente à Catedral de Belém, a procissão do 224º Círio de Nazaré começou um pouco antes das 06h30 e carregou um mar de gente em torno da berlinda com a imagem da padroeira do povo paraense e Rainha da Amazônia: Nossa Senhora de Nazaré. A Imagem da Virgem vai percorrer cerca de 3,6 quilômetros de distância, para chegar até a praça Santuário de Nazaré. A previsão inicial da Diretoria da Festa é que este ano a procissão se encerre às 12h e leve para as ruas da capital paraense mais de 2 milhões de pessoas.
Ainda no início da procissão, no Largo da Sé, entre fitas que tremulam, sorrisos e gestos mais contidos, Zuleide Farias, 51, e o esposo Sebastião Mendes, 49, fixam uma ilha no burburinho que acabou de se calar ao som da missa: um pequeno carrinho de mingau guarda panelas quentes. “Nunca tinha visto um Círio assim”, concorda. Há nove anos eles vêm vender mingau no Círio.  “Ainda é preciso. Mas torço para o dia em que estaremos melhor e eu possa vir só agradecer, estar aqui só para ela”, diz Zuleide.
Com três filhos para criar. Eles vendem o copo de mingau por três reais. “No final eu sempre dou o que sobra aqui mesmo”, sorri Sebastião. Ao todo, estima-se que imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré irá percorrer 140 quilômetros durante as 13 procissões oficiais do Círio de 2016. A distância das romarias somadas é 10 quilômetros maior do que a percorrida nas procissões de 2015. A Berlinda percorre o trecho inicial da procissão sem a corda.
A imagem de Nossa Senhora encontrará os fiéis que já esperam o atrelamento apenas no Boulevard Castilho França. Lá, milhares já esperam a procissão desde as primeiras horas do dia. Atrelamento A corda do Círio este ano mede 400 metros e pesa 600 quilos. Feita em Santa Catarina, foi trazida de caminhão para Belém. Estima-se que cerca de 8 mil pessoas a carregarão durante a procissão. 
O bom atrelamento da corda do Círio à Berlinda é crucial para as procissões. Segundo a Diretoria da Festa, quando tudo corre bem nesse passo, a Berlinda tem mais chances de chegar no horário previsto na Basílica Santuário de Nazaré. Cerca de 400 homens da Guarda de Nazaré e Diretoria da Festa integram os três núcleos da corda do Círio que são cruciais para o andamento da procissão: as chamadas Estação 1, núcleo e a retaguarda da Berlinda. Semanas antes do Círio, eles fizeram treinamentos para garantir que tudo corra bem, numa grande revisão de passos e verificação de necessidade de manutenção de materiais e processos.  
A berlinda passou a ser atrelada à corda no Boulevard Castilho França com a avenida Portugal, em frente ao Mercado do Ver-o-Peso, desde o Círio de 1995. Desde então a berlinda sai da Catedral de Belém protegida por um cordão humano, formado por homens da Polícia Militar, Marinha, Exército, Aeronáutica e Guarda Municipal, além dos veteranos da Guarda de Nazaré. Originalmente a Corda, em formato de “U”, seguia em volta da Berlinda. Isso dificultava o ritmo das romarias e trechos críticos como a curva da avenida Presidente Vargas. Em 2004 a Diretoria da Festa decidiu que a corda passaria a ser linear, formada por dois núcleos (a cabeça e a berlinda) e cinco estações. 
A corda passou a fazer parte do Círio de Nossa Senhora de Nazaré há 161 anos: em 1855, quando a imagem ainda era conduzida por um carro de boi, o atolamento do veículo perto do Mercado do Ver-o-Peso fez com que romeiros atassem uma corda para puxar a imagem. Assim a tradição se fixou. E apesar de proibida entre 1926 e 1930, a Corda voltou ao Círio, a pedido dos fieis, em 1931.
Saiba onde está a procissão Para quem quer acompanhar em tempo real o trajeto percorrido pela Berlinda, o aplicativo “Kd a Berlinda?”, desenvolvido pela Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa), é mais uma vez uma das atrações entre os romeiros. Gratuito, o APP, pode ser baixado no site é acessível a qualquer dispositivo móvel ou computador. Utilizando o serviço de mapas do Google, o “Kd a Berlinda?” permite verificar fluxos de trânsito e velocidades médias de tráfego nas vias ao redor da procissão. Outra ferramenta, “Trajetos fáceis”, auxilia escolher melhores caminhos de um ponto a outro, não necessariamente onde a Berlinda esteja.
Cidades

Círio de Nazaré celebra a devoção mariana de 2 milhões de fiéis

A Imagem da Virgem vai percorrer 3,6 quilômetros de distância para chegar até a praça Santuário de Nazaré

Portal Amazônia, com informações da Agência Pará

jornalismo@portalamazonia.com


     
Foto: Divulgação/Agência Pará
 
  Após a tradicional missa em frente à Catedral de Belém, a procissão do 224º Círio de Nazaré começou um pouco antes das 06h30 e carregou um mar de gente em torno da berlinda com a imagem da padroeira do povo paraense e Rainha da Amazônia: Nossa Senhora de Nazaré. A Imagem da Virgem vai percorrer cerca de 3,6 quilômetros de distância, para chegar até a praça Santuário de Nazaré. A previsão inicial da Diretoria da Festa é que este ano a procissão se encerre às 12h e leve para as ruas da capital paraense mais de 2 milhões de pessoas.
Ainda no início da procissão, no Largo da Sé, entre fitas que tremulam, sorrisos e gestos mais contidos, Zuleide Farias, 51, e o esposo Sebastião Mendes, 49, fixam uma ilha no burburinho que acabou de se calar ao som da missa: um pequeno carrinho de mingau guarda panelas quentes. “Nunca tinha visto um Círio assim”, concorda. Há nove anos eles vêm vender mingau no Círio.  “Ainda é preciso. Mas torço para o dia em que estaremos melhor e eu possa vir só agradecer, estar aqui só para ela”, diz Zuleide.
Com três filhos para criar. Eles vendem o copo de mingau por três reais. “No final eu sempre dou o que sobra aqui mesmo”, sorri Sebastião. Ao todo, estima-se que imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré irá percorrer 140 quilômetros durante as 13 procissões oficiais do Círio de 2016. A distância das romarias somadas é 10 quilômetros maior do que a percorrida nas procissões de 2015. A Berlinda percorre o trecho inicial da procissão sem a corda.
A imagem de Nossa Senhora encontrará os fiéis que já esperam o atrelamento apenas no Boulevard Castilho França. Lá, milhares já esperam a procissão desde as primeiras horas do dia. Atrelamento A corda do Círio este ano mede 400 metros e pesa 600 quilos. Feita em Santa Catarina, foi trazida de caminhão para Belém. Estima-se que cerca de 8 mil pessoas a carregarão durante a procissão. 
O bom atrelamento da corda do Círio à Berlinda é crucial para as procissões. Segundo a Diretoria da Festa, quando tudo corre bem nesse passo, a Berlinda tem mais chances de chegar no horário previsto na Basílica Santuário de Nazaré. Cerca de 400 homens da Guarda de Nazaré e Diretoria da Festa integram os três núcleos da corda do Círio que são cruciais para o andamento da procissão: as chamadas Estação 1, núcleo e a retaguarda da Berlinda. Semanas antes do Círio, eles fizeram treinamentos para garantir que tudo corra bem, numa grande revisão de passos e verificação de necessidade de manutenção de materiais e processos.  
A berlinda passou a ser atrelada à corda no Boulevard Castilho França com a avenida Portugal, em frente ao Mercado do Ver-o-Peso, desde o Círio de 1995. Desde então a berlinda sai da Catedral de Belém protegida por um cordão humano, formado por homens da Polícia Militar, Marinha, Exército, Aeronáutica e Guarda Municipal, além dos veteranos da Guarda de Nazaré. Originalmente a Corda, em formato de “U”, seguia em volta da Berlinda. Isso dificultava o ritmo das romarias e trechos críticos como a curva da avenida Presidente Vargas. Em 2004 a Diretoria da Festa decidiu que a corda passaria a ser linear, formada por dois núcleos (a cabeça e a berlinda) e cinco estações. 
A corda passou a fazer parte do Círio de Nossa Senhora de Nazaré há 161 anos: em 1855, quando a imagem ainda era conduzida por um carro de boi, o atolamento do veículo perto do Mercado do Ver-o-Peso fez com que romeiros atassem uma corda para puxar a imagem. Assim a tradição se fixou. E apesar de proibida entre 1926 e 1930, a Corda voltou ao Círio, a pedido dos fieis, em 1931.
Saiba onde está a procissão Para quem quer acompanhar em tempo real o trajeto percorrido pela Berlinda, o aplicativo “Kd a Berlinda?”, desenvolvido pela Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa), é mais uma vez uma das atrações entre os romeiros. Gratuito, o APP, pode ser baixado no site é acessível a qualquer dispositivo móvel ou computador. Utilizando o serviço de mapas do Google, o “Kd a Berlinda?” permite verificar fluxos de trânsito e velocidades médias de tráfego nas vias ao redor da procissão. Outra ferramenta, “Trajetos fáceis”, auxilia escolher melhores caminhos de um ponto a outro, não necessariamente onde a Berlinda esteja.

TAG Círio de NazaréprocissãoBelémruascordaberlinda