Publicidade

Educação

Municípios no Amazonas recebem formadores de Educação Indígena

Amaturá, Autazes, Parintins e outros estão na lista que será atendida por projeto


Mais de dez municípios do Amazonas começaram a receber formadores de Educação Indígena nesta semana. O Projeto Pirayawara, da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino (Seduc), disponibilizou 52 profissionais que darão acesso às políticas públicas pedagógicas aos educadores que irão atuar na rede estadual.

Até o fim de 2019, o projeto chegará ao total de 673 professores formados. Neste ano, o Projeto Pirayawara atenderá Amaturá, Autazes, Boca do Acre, Fonte Boa, Humaitá, Japurá, Juruá, Nhamundá, Nova Olinda do Norte, Parintins, São Paulo de Olivença, São Gabriel da Cachoeira e Tonantins.



Segundo o secretário Executivo Adjunto Pedagógico, professor Raimundo Barradas, as equipes são compostas por professores que passaram por jornada pedagógica para atuar nas comunidades e aldeias.

“Além disso, também enviamos servidores que fiscalizam o trabalho de formação. Cada módulo terá nove etapas de formação que resultará em professores aptos a atuar do 1º ao 5º ano Fundamental e Magistério Indígena”, explicou.

De acordo com o diretor de Políticas Públicas e Programas Educacionais da Seduc/AM (DEPPE), Nilton Carlos, o projeto tem como vertente a formulação de uma política cultural que atribua lugar e função à escola indígena, por meio da formação de professores com a efetiva participação das comunidades.

O diretor afirmou também que, dos 13 municípios contemplados pelo programa, oito deles estarão formando turmas de professores ainda este ano.

“Trabalhamos com 29 línguas faladas (com domínio oral e escrita), com 65 Povos. É gratificante e enriquecedor saber que podemos e levamos os direitos até eles, valorizando sua língua e filosofia de vida”, assinalou Carlos.

Educação

Home > Educacao > null

Municípios no Amazonas recebem formadores de Educação Indígena

Amaturá, Autazes, Parintins e outros estão na lista que será atendida por projeto

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


Mais de dez municípios do Amazonas começaram a receber formadores de Educação Indígena nesta semana. O Projeto Pirayawara, da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino (Seduc), disponibilizou 52 profissionais que darão acesso às políticas públicas pedagógicas aos educadores que irão atuar na rede estadual.

Até o fim de 2019, o projeto chegará ao total de 673 professores formados. Neste ano, o Projeto Pirayawara atenderá Amaturá, Autazes, Boca do Acre, Fonte Boa, Humaitá, Japurá, Juruá, Nhamundá, Nova Olinda do Norte, Parintins, São Paulo de Olivença, São Gabriel da Cachoeira e Tonantins.



Segundo o secretário Executivo Adjunto Pedagógico, professor Raimundo Barradas, as equipes são compostas por professores que passaram por jornada pedagógica para atuar nas comunidades e aldeias.

“Além disso, também enviamos servidores que fiscalizam o trabalho de formação. Cada módulo terá nove etapas de formação que resultará em professores aptos a atuar do 1º ao 5º ano Fundamental e Magistério Indígena”, explicou.

De acordo com o diretor de Políticas Públicas e Programas Educacionais da Seduc/AM (DEPPE), Nilton Carlos, o projeto tem como vertente a formulação de uma política cultural que atribua lugar e função à escola indígena, por meio da formação de professores com a efetiva participação das comunidades.

O diretor afirmou também que, dos 13 municípios contemplados pelo programa, oito deles estarão formando turmas de professores ainda este ano.

“Trabalhamos com 29 línguas faladas (com domínio oral e escrita), com 65 Povos. É gratificante e enriquecedor saber que podemos e levamos os direitos até eles, valorizando sua língua e filosofia de vida”, assinalou Carlos.

TAG manausamazonaseducacaoindigena