Publicidade

Turismo

Home > Cultura > null

Turismo náutico no Amazonas precisa de planejamento

Setor mantém cresimento e é um dos mais procurados destinos turísticos, mas precisa melhorar serviços

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


         
Foto: Ingrid Anne/Manauscult
 

O turismo náutico é um dos segmentos que mais cresceu no setor turístico do Amazonas, nos últimos anos, No entanto, ainda precisa de planejamento para expansão e melhorias de serviços oferecidos aos turistas. O assunto foi tema debatido nesta sexta-feira (2), durante audiência pública na Assembleia Legislativa do Estado, requerida pelo deputado estadual Francisco Souza, presidente da Comissão de Turismo e Empreendedorismo da casa.

Segundo dados da Amazonastur, o Amazonas é um dos Estados mais procurados por turistas para a prática de pesca esportiva, transportes turísticos fluviais, passeio de barco com pernoite, hotéis de selva e flutuantes, esportes náuticos e restaurantes em flutuantes. “Essa modalidade turística é muito importante na geração de empregos. Temos tudo para ser potência nessa área, mas pecamos pela falta de estrutura. A Amazonastur tem se esforçado em promover esse tipo de turismo, mas depende dos empresários fornecerem mais atrativos", disse o diretor.

Para o deputado Francisco Souza o debate serviu para despertar e provocar o interesse, da sociedade e do Estado, quanto ao desenvolvimento do turismo náutico local. "Nosso Estado é uma potência nesse setor, mas a falta de incentivos ainda se torna um problema para avançar. Por isso, realizamos esta audiência para discutir e propor soluções para esse seguimento", completou Souza.

O deputado ressaltou que um turismo náutico eficiente, trará mais retorno à cidade e ao Estado. “Um turista satisfeito e bem informado é a nossa melhor propaganda para o Estado, pois eles irão indicar mais turistas para nossos hotéis, restaurantes, passeios náuticos e outros serviços”, afirmou o parlamentar.

Segurança

O capitão de Mar e Guerra Alfred Dombrow destacou o papel da Capitania dos Portos da Amazônia Ocidental em garantir a segurança das embarcações que atuam no segmento: “A capitania trabalha atuando na segurança, monitoramento e fiscalização dessas embarcações. Apoiamos qualquer modalidade náutica, desde que sejam praticadas em conjunto com a Marinha. Assim vamos prestar serviços de qualidade e segurança aos turistas".

Potencial

O empresário Spartacus Tuma, proprietário da empresa Amazon Aqua, apontou que o turismo náutico tem ganhado espaço em comparação as outras modalidades turísticas, mas ainda não é explorado no seu potencial. "Precisamos de fluxo turístico, ou seja, novos atrativos, senão o turismo se desgasta, e o turismo nos rios é a solução para diversificar nossos trabalhos”, finalizou.

O empresário destacou ainda a audiência para mostrar aos outros segmentos ligados ao turismo, a importância do turismo náutico para seus empreendimentos. “Os turistas que vem visitar Manaus, estão vindo para conhecer nossas belezas naturais, rios, praias, florestas e povos indígenas. O turismo náutico está presente para acolher e fazer que os roteiros existentes tenham qualidade e bons serviços, além de preços atrativos, através de empresas credenciadas que possam oferecer serviços, com qualidade e formação turística, visando segurança e um retorno aos turista que dela utilizam”, destacou. 

O presidente da Associação Brasileira de Turismólogos e Profissionais em Turismo no Amazonas (ABBTUR), Itamar Souto, expôs a falta de planejamento como um grande problema para o turismo local. “Para discutirmos o turismo náutico, ou qualquer modalidade do setor, é necessário planejar as ações, para assim ordenar as demandas mais procuradas pelos visitantes. Portanto, não só o governo e os profissionais da área, mas também a sociedade”, destacou.



O debate contou ainda com a presença do diretor de marketing da Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur), Nicolas Cabral; de empresários do setor; da Presidente do Sindicato Estadual dos Guias de Turismo do Amazonas (Sindegtur-AM), Rocilda Oliveira; além de universitários e entidades ligadas ao turismo.
Turismo

Turismo náutico no Amazonas precisa de planejamento

Setor mantém cresimento e é um dos mais procurados destinos turísticos, mas precisa melhorar serviços


         
Foto: Ingrid Anne/Manauscult
 

O turismo náutico é um dos segmentos que mais cresceu no setor turístico do Amazonas, nos últimos anos, No entanto, ainda precisa de planejamento para expansão e melhorias de serviços oferecidos aos turistas. O assunto foi tema debatido nesta sexta-feira (2), durante audiência pública na Assembleia Legislativa do Estado, requerida pelo deputado estadual Francisco Souza, presidente da Comissão de Turismo e Empreendedorismo da casa.

Segundo dados da Amazonastur, o Amazonas é um dos Estados mais procurados por turistas para a prática de pesca esportiva, transportes turísticos fluviais, passeio de barco com pernoite, hotéis de selva e flutuantes, esportes náuticos e restaurantes em flutuantes. “Essa modalidade turística é muito importante na geração de empregos. Temos tudo para ser potência nessa área, mas pecamos pela falta de estrutura. A Amazonastur tem se esforçado em promover esse tipo de turismo, mas depende dos empresários fornecerem mais atrativos", disse o diretor.

Para o deputado Francisco Souza o debate serviu para despertar e provocar o interesse, da sociedade e do Estado, quanto ao desenvolvimento do turismo náutico local. "Nosso Estado é uma potência nesse setor, mas a falta de incentivos ainda se torna um problema para avançar. Por isso, realizamos esta audiência para discutir e propor soluções para esse seguimento", completou Souza.

O deputado ressaltou que um turismo náutico eficiente, trará mais retorno à cidade e ao Estado. “Um turista satisfeito e bem informado é a nossa melhor propaganda para o Estado, pois eles irão indicar mais turistas para nossos hotéis, restaurantes, passeios náuticos e outros serviços”, afirmou o parlamentar.

Segurança

O capitão de Mar e Guerra Alfred Dombrow destacou o papel da Capitania dos Portos da Amazônia Ocidental em garantir a segurança das embarcações que atuam no segmento: “A capitania trabalha atuando na segurança, monitoramento e fiscalização dessas embarcações. Apoiamos qualquer modalidade náutica, desde que sejam praticadas em conjunto com a Marinha. Assim vamos prestar serviços de qualidade e segurança aos turistas".

Potencial

O empresário Spartacus Tuma, proprietário da empresa Amazon Aqua, apontou que o turismo náutico tem ganhado espaço em comparação as outras modalidades turísticas, mas ainda não é explorado no seu potencial. "Precisamos de fluxo turístico, ou seja, novos atrativos, senão o turismo se desgasta, e o turismo nos rios é a solução para diversificar nossos trabalhos”, finalizou.

O empresário destacou ainda a audiência para mostrar aos outros segmentos ligados ao turismo, a importância do turismo náutico para seus empreendimentos. “Os turistas que vem visitar Manaus, estão vindo para conhecer nossas belezas naturais, rios, praias, florestas e povos indígenas. O turismo náutico está presente para acolher e fazer que os roteiros existentes tenham qualidade e bons serviços, além de preços atrativos, através de empresas credenciadas que possam oferecer serviços, com qualidade e formação turística, visando segurança e um retorno aos turista que dela utilizam”, destacou. 

O presidente da Associação Brasileira de Turismólogos e Profissionais em Turismo no Amazonas (ABBTUR), Itamar Souto, expôs a falta de planejamento como um grande problema para o turismo local. “Para discutirmos o turismo náutico, ou qualquer modalidade do setor, é necessário planejar as ações, para assim ordenar as demandas mais procuradas pelos visitantes. Portanto, não só o governo e os profissionais da área, mas também a sociedade”, destacou.



O debate contou ainda com a presença do diretor de marketing da Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur), Nicolas Cabral; de empresários do setor; da Presidente do Sindicato Estadual dos Guias de Turismo do Amazonas (Sindegtur-AM), Rocilda Oliveira; além de universitários e entidades ligadas ao turismo.

TAG ManausAmazonasAmazoniaturismo