Publicidade

Turismo

Bosque da Ciência é opção de lazer e contato com a natureza, em Manaus; conheça

O bosque possui uma área de 13 hectares que conta com diversas atrações, como tanque de peixes-bois, recinto da ariranha e viveiro de jacarés


Após o recesso de fim de ano, o Bosque da Ciência do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) volta a funcionar normalmente nesta sexta-feira (4). Nesse período de férias, o bosque é uma boa opção de lazer e contato com a natureza para família e turistas que estão em Manaus. Por ano, o espaço de visitação pública do Inpa recebe cerca de 120 mil pessoas.

Tchibum! Conheça balneários para se divertir em Manaus

Instalado na região central de Manaus, o bosque possui uma área de 13 hectares que conta com diversas atrações. Entre elas: tanque de peixes-bois, recinto da ariranha, ilha da tanimbuca, maloca indígena, lago amazônico, viveiro de jacarés, Centro de Estudos de Quelônios da Amazônia (Cequa) e mais de 70 espécies arbóreas da Amazônia, como sumaúma, mogno e cacauí.

No Bosque da Ciência, o visitante pode contemplar a natureza, conhecer várias espécies de animais da fauna livre como macacos, cotias e preguiças. Mais recentemente, com o fechamento da Casa da Ciência para reforma, outros atrativos do bosque ganharam novas funções ao absorverem a exposição antes presente na Casa da Ciência.
 
 
Foto: Letícia Misna/Divulgação Inpa 
A exposição sobre a vida do seringueiro foi realocada para a Casa de Madeira, ao lado do Auditório da Ciência, e o Chapéu de Palha, próximo ao Lago Amazônico, recebeu itens que tratam da vida aquática (aquários, peixes e arraias empalhados, quelônios, cobras), além de frutos e fibras da Amazônia.

“Vale muito a pena visitar o Bosque da Ciência, esse pedacinho da Amazônia no meio da cidade de Manaus, pois além de ser uma alternativa muito interessante de passeio para os amantes da natureza, é também um local para a criançada que está de férias gastar energia”, disse o coordenador do Bosque, Alexandre Buzaglo, destacando que a experiência permite ao visitante sair com uma bagagem maior de conhecimento  sobre fauna e flora amazônicas.

Tá de férias? Conheça três praias que bombam em Salinas, no Pará

O bosque está localizado na rua Bem-te-vi, s/nº, bairro Petrópolis, zona sul de Manaus. Funciona de terça a sexta-feira, das 9h 12h e das 14h às 17h, e sábados e domingo, das 9h às 17h. A bilheteria fecha às 16h. Às segundas-feiras é fechado para manutenção.

A entrada custa R$ 5. Crianças até dez anos e idosos a partir de 60 anos não pagam. Escolas e instituições filantrópicas agendas previamente também são isentas. O agendamento pode ser feito pelo endereço eletrônico http://abc-bosque.inpa.gov.br/

Turismo

Home > Cultura > null

Bosque da Ciência é opção de lazer e contato com a natureza, em Manaus; conheça

O bosque possui uma área de 13 hectares que conta com diversas atrações, como tanque de peixes-bois, recinto da ariranha e viveiro de jacarés

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


Após o recesso de fim de ano, o Bosque da Ciência do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) volta a funcionar normalmente nesta sexta-feira (4). Nesse período de férias, o bosque é uma boa opção de lazer e contato com a natureza para família e turistas que estão em Manaus. Por ano, o espaço de visitação pública do Inpa recebe cerca de 120 mil pessoas.

Tchibum! Conheça balneários para se divertir em Manaus

Instalado na região central de Manaus, o bosque possui uma área de 13 hectares que conta com diversas atrações. Entre elas: tanque de peixes-bois, recinto da ariranha, ilha da tanimbuca, maloca indígena, lago amazônico, viveiro de jacarés, Centro de Estudos de Quelônios da Amazônia (Cequa) e mais de 70 espécies arbóreas da Amazônia, como sumaúma, mogno e cacauí.

No Bosque da Ciência, o visitante pode contemplar a natureza, conhecer várias espécies de animais da fauna livre como macacos, cotias e preguiças. Mais recentemente, com o fechamento da Casa da Ciência para reforma, outros atrativos do bosque ganharam novas funções ao absorverem a exposição antes presente na Casa da Ciência.
 
 
Foto: Letícia Misna/Divulgação Inpa 
A exposição sobre a vida do seringueiro foi realocada para a Casa de Madeira, ao lado do Auditório da Ciência, e o Chapéu de Palha, próximo ao Lago Amazônico, recebeu itens que tratam da vida aquática (aquários, peixes e arraias empalhados, quelônios, cobras), além de frutos e fibras da Amazônia.

“Vale muito a pena visitar o Bosque da Ciência, esse pedacinho da Amazônia no meio da cidade de Manaus, pois além de ser uma alternativa muito interessante de passeio para os amantes da natureza, é também um local para a criançada que está de férias gastar energia”, disse o coordenador do Bosque, Alexandre Buzaglo, destacando que a experiência permite ao visitante sair com uma bagagem maior de conhecimento  sobre fauna e flora amazônicas.

Tá de férias? Conheça três praias que bombam em Salinas, no Pará

O bosque está localizado na rua Bem-te-vi, s/nº, bairro Petrópolis, zona sul de Manaus. Funciona de terça a sexta-feira, das 9h 12h e das 14h às 17h, e sábados e domingo, das 9h às 17h. A bilheteria fecha às 16h. Às segundas-feiras é fechado para manutenção.

A entrada custa R$ 5. Crianças até dez anos e idosos a partir de 60 anos não pagam. Escolas e instituições filantrópicas agendas previamente também são isentas. O agendamento pode ser feito pelo endereço eletrônico http://abc-bosque.inpa.gov.br/

TAG Bosque da CiênciaInpaturismomanaus