Manaus 30º • Nublado
Sábado, 21 Mai 2022

Aprenda remédios caseiros que ajudam a fortalecer a imunidade

Aprenda remédios caseiros que ajudam a fortalecer a imunidade

Com o início do ano de 2022 e a passagem das festas de final de ano, especialistas faziam uma estimativa de aumento de casos de Covid-19 nos primeiros 15 dias do mês de janeiro. O ano iniciou no Amazonas com 37 casos diários, mas no dia 20 de janeiro, a média de casos detectados bateu mais um recorde, desde o início da pandemia, com 8.319 casos e seis mortes.

A chegada da variante do Ômicron, do novo coronavírus, em 1 de dezembro de 2021, começou a levantar alertas, pois se trata de uma variante com capacidade de transmissão superior às outras encontradas. O Governo do Amazonas confirmou no dia 19 deste mês, a predominância da Ômicron em 93% dos casos confirmados de Covid-19 no Estado.

E com o inverno amazônico no mesmo período, os casos de gripe também aumentam, o que agravou a situação da Saúde devido também à baixa procura pela vacina da gripe. Com isso, a procura de remédios caseiros, como chás que ajudam no combate aos sintomas da gripe e resfriados, aumentou.

Saiba mais: Bebidas que curam: seis chás medicinais populares na Amazônia

O Portal Amazônia procurou alguns remédios caseiros que são possíveis de fazer em casa para auxiliar no fortalecimento da imunidade. Para isso, consultamos o pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), Juan Revilla, que atua há mais de 40 anos na pesquisa, ensino e utilização de plantas nativas da Amazônia no tratamento de diferentes doenças. 

Com doutorado em Botânica Tropical e Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica), Revilla reforça, primeiramente, a importância da boa alimentação, ingerindo carnes bovinas, que é o alimento ideal para a manutenção dos nutrientes que o corpo precisa. Carnes magras, como 'patinho' e 'lagarto' são bem-vindas ao prato, além da carne moída e as sopas.

Foto: Reprodução/Pixabay

Purê de alho

Falando em alimentação, um acompanhamento um tanto quanto diferente é recomendado para quem deseja fortalecer a imunidade. O alho é rico em propriedades antibacterianas, antissépticas, antivirais e antifúngicas que fazem bem para o coração, além de ser fonte de vitaminas do complexo B e antioxidantes.

O purê de alho pode ser ingerido como acompanhamento no almoço ou na janta, uma colher de sopa, duas vezes ao dia. Os amantes de alho vão gostar dessa receita:

Ingredientes


  • 20 a 30 dentes de alho sem casca
  • Água
  • Sal
  • Limão



Modo de preparo

Com os dentes de alho descascados, você irá levá-los ao fogo com um pouco de água para ferver, até os alhos ficarem moles.

Após fervê-los, jogue a água fora e coloque os dentes de alho em um prato, para amassá-los até que se forme uma massa.

Depois de formada a massa, você vai molhar a mesma com o caldo do limão e uma pitada de sal, até que se transforme em uma massa pastosa.

Tampe a massa e deixe repousar por 30 minutos, depois leve à geladeira.

Foto: Reprodução/Freepik

 Chás

Entre os remédios caseiros, não podemos esquecer dos famosos chás. A região amazônica é rica em plantas e árvores que auxiliam no tratamento de doenças e tratamentos fitoterápicos. Geralmente as plantas podem ser encontradas em mercados municipais, lojas de produtos naturais e feiras livres.

Ipê Roxo 

O ipê-roxo (Tabebuia impetiginosa) também conhecido por pau d'arco, é muito usado no Brasil, tanto pela madeira durável e principalmente pela sua casca medicinal que contém quantidades variáveis de lapachol e outras substâncias químicas com propriedades farmacológicas. Muito utilizada na medicina doméstica contra inflamações, tumores, alergias e cicatrizantes 

A casca interna pode ser usada para chás, xaropes, garrafadas e lambedores. Em alguns lugares, é usada para combater diabetes, leucemia, câncer, anemia, arteriosclerose, artrite, bronquite, cistite, doenças parasitárias, gastrite, feridas e inflamações. Nos Estados Unidos é muito usada contra alergia. Além disso, muitas comunidades usam a casca de ipê roxo para tratamento da malária.

Modo de preparo

Para 1 litro de água fervente, coloque de 5 a 10 gramas de casca de ipê-roxo, tampe e deixe em fogo brando por 5 minutos. Retire a vasilha do fogo e deixe o chá em infusão de 15 a 20 minutos, passando desse período, pode o aroma pode ficar muito forte.

Em seguida, coe o chá com uma peneira diretamente no recipiente que ficará guardado para ser tomado aos poucos.

É recomendado que não guarde o chá em recipiente de alumínio, estanho, lata ou plástico, pois os metais entram em reação química com os componentes do chá quando fervido, alterando o efeito medicinal. Recipientes como vidro, cerâmica, porcelana, barro, ferro fundido ou aço são mais apropriados.

Além disso, não conserve o chá no recipiente onde foi preparado, pois as partículas da casca podem deixá-lo amargo.

Foto: Reprodução / Armazem do Colono

Unha de gato

Popularmente conhecida como Unha de gato, a Uncaria tomentosa é uma planta nativa da região Amazônica com flores amarelas e podendo chegar a até cinco metros de altura. Essa planta cresce em forma de cipó formando arbustos trepadores e possui folhas verdes claras com espinhos levemente curvados, e um caule de cor marrom avermelhado e creme.

A unha de gato pode ser consumida em forma de chá da casca, da raiz ou da folha, ou na forma de comprimido, podendo ser encontrada em lojas de produtos naturais.

Por conta de suas propriedades diuréticas, antioxidantes, anti-inflamatórias, imunoestimulantes e depuradora, ela é recomendada para auxiliar no tratamento de infecções, inflamações e para melhorar a atividade do sistema imune.

Modo de preparo

Coloque a água para ferver em uma panela. Quando começar a borbulhar, adicione uma colher de sopa da unha-de-gato, apague o fogo, tampe a panela e espere 10 minutos. Depois, passe a bebida no coador e está pronto. O ideal é consumir a bebida ainda quente, logo após o preparo, para usufruir de todas as propriedades medicinais presentes na planta.

Foto: Reprodução

 Jatobá

O jatobá (Hymenaea sp.) pode ser encontrado na Amazônia, Mata Atlântica, no Pantanal e no Cerrado com ocorrências do Piauí até o Paraná. A origem de seu nome vem do tupi e quer dizer "árvore com frutos duros".

Ele possui várias propriedades medicinais, sendo adstringente, antibacteriano, antiespasmódico, antifúngico, anti-inflamatório, antioxidante, cicatrizante, diurético, estimulante, expectorante, fortificante, hepatoprotetor, laxante, tônico e vermífugo. O Jatobá pode ser usado para ajudar no tratamento de feridas, dor de estômago, diarreia, inflamação na garganta, dores generalizadas ou bronquite.

As partes mais utilizadas são a casca, que pode ser usada na forma de chá, e as folhas, para tinturas. Pode ser encontrado em ervanários, lojas de produtos naturais, farmácias de manipulação, mercados municipais ou em algumas feiras livres.

Modo de preparo

Adicione 2 colheres de sopa das cascas de jatobá em uma panela com 1 litro de água e deixe ferver por 15 minutos. Espere ficar morno, coe e beba até 3 xícaras por dia.

Foto: Reprodução /LeafAlimentos

Veja mais notícias sobre Saúde.

Veja também:

 

Comentários: 1

edson Jesus em Quarta, 09 Fevereiro 2022 19:59

Gratidão, muito bom, compartilhei no blog. sucesso.

Gratidão, muito bom, compartilhei no blog. sucesso.
Visitante
Sábado, 21 Mai 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/