Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Quarta, 23 Setembro 2020

Amazônia Legal receberá R$ 12 milhões para eliminação de malária falciparum

Amazônia Legal receberá R$ 12 milhões para eliminação de malária falciparum
Foto: Reprodução/Shutterstock
O ministro da Saúde, Ricardo Barros, assinou nesta terça-feira (13) uma portaria que libera quase R$ 12 milhões para investimentos no combate a malária nos nove estados da Amazônica Legal. Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, concentram mais de 99% dos casos de malária registrados no país.

O Amazonas receberá a maior fatia da verba, R$ 2,8 milhões, para a intensificação das ações de combate e controle de malária. O recurso, liberado pelo Ministério da Saúde, é repassado em parcela única do Fundo Nacional de Saúde para o Fundo Estadual de Saúde do Estado do Amazonas e será destinado à operacionalização de ações de eliminação da doença, com ênfase na malária por Plasmodium falciparum.

O investimento permitirá reforço nos transportes, ações de controle vetorial, diagnóstico, infraestrutura e material de informática. A Secretaria estadual de Saúde do Amazonas será responsável pela aquisição de insumos e equipamentos como veículos, barcos, microscópios e computadores para posterior distribuição aos municípios.

Esforço nacional

Para atingir os Objetivos do Milênio - reduzir 75% a incidência da malária entre 2000 e 2015 -, o Brasil avançou no controle da doença e o número de casos notificados caiu de 615.246 em 2000 para 143.162 em 2015, uma redução de 77%, sendo o menor número dos últimos 36 anos.

Na mesma tendência, é observada queda de 86% no número de óbitos: 243, em 2000, para 34 em 2015. "O Ministério da Saúde não tem medido esforços para controlar e prevenir a doença no país.  As ações, em conjunto com estados e municípios, têm demonstrado resultados positivos a cada ano", destacou o ministro Ricardo Barros.

A meta lançada pelo Programa Nacional de Prevenção e Controle da Malária é de alcançar, no ano de 2019, no máximo 100 mil casos autóctones da doença e 10 mil registros de malária por Plasmodium falciparum. Para 2016, a meta estabelecida é de não ultrapassar os 19 mil casos autóctones de malária falciparum.

Um total de R$ 11.997.300,00 em recursos para o combate e controle da malária na Amazônia Legal foi disponibilizado. Confira os valores enviados à cada Estado: 
ACRE

Secr. Estadual de Saúde do Acre
R$ 2.661.080,00

AMAZONAS

Secr. Estadual de Saúde do Amazonas
R$ 2.841.000,00

AMAPÁ

Secr. Estadual de Saúde do Amapá
R$ 1.475.485,00

MARANHÃO

Secr. Estadual de Saúde do Maranhão
R$ 883.000,00

PARÁ

Secr. Estadual de Saúde do Pará
R$ 1.831.000,00

RONDÔNIA

Secr. Estadual de Saúde de Rondônia
R$ 1.007.000,00

RORAIMA

Secr. Estadual de Saúde de Roraima
R$ 678.485,00

TOCANTINS

Secr. Estadual de Saúde de Tocantins
R$ 188.750,00

MATO GROSSO

Secr. Municipal de Saúde de Aripuanã
R$ 20.000,00

Secr. Municipal de Saúde de Colniza
R$ 192.750,00

Secr. Municipal de Saúde de Juína
R$ 15.000,00

Secr. Municipal de Saúde de Nova Bandeirantes
R$ 183.750,00

Secr. Municipal de Saúde de Rondolândia
R$ 20.000,00

Veja mais notícias sobre Saúde.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 23 Setembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/

No Internet Connection