Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Domingo, 05 Abril 2020

FUnATI anuncia criação do primeiro Laboratório de Biogenômica na Amazônia

FUnATI anuncia criação do primeiro Laboratório de Biogenômica na Amazônia

O envelhecimento não significa o fim da vida, mas sim a experiência e a chance de viver mais, com qualidade e muita disposição. Além do cuidado com a saúde, a ciência tem dado sua contribuição para a longevidade, e uma prova disso é a criação do primeiro Laboratório de Biogenômica na Amazônia, anunciada pelo Dr. Euller Ribeiro, nesta quarta-feira (31), durante as comemorações do 4º aniversário da Fundação Universidade Aberta da Terceira Idade (FUnATI), em Manaus. 

As ações de coordenação e implantação do Laboratório de Biogenômica serão feitas por uma parceria da FUnATI com a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), do Rio Grande do Sul. A previsão é que o laboratório seja entregue, por completo, em três anos.

Foto: William Costa/Portal Amazônia

A professora doutora Ivana Cruz, que faz parte da Fundação desde o início, é a responsável pela construção do laboratório na sede da FUnATI, em Manaus. "Temos uma parceira de pesquisa e colaboração desde o início da FUnATI, no qual a gente passou a coordenar, junto com doutor Euller, todas as pesquisas associadas ao envelhecimento das populações amazônicas. Nessa segunda fase, pesquisas relacionadas ao desenvolvimento de produtos amazônicos que gerem sustentabilidade, uso benéfico da biodiversidade e geração de recursos", conta a professora.

Para o reitor da FUnATI, doutor Euller, além dos cursos livres de capacitação, a construção do laboratório vai contribuir com um grande avanço nas pesquisas da Fundação.

"Todas as pesquisas que a gente vem desenvolvendo, principalmente com os frutos amazônicos, mostram como nós podemos interferir com as propriedades de cada fruto nas células para que elas se prolonguem sem nenhuma alteração. Já estamos tratando de fazer um fármaco, por exemplo, com a película da castanha pra proteger da demência e da depressão. Um outro fármaco será o de açaí com guaraná, para proteger contra o câncer. Então, estamos desenvolvendo várias coisas na área da farmacologia da floresta", conta o doutor Euller.

Sobre o papel de atuação no ensino, pesquisa, extensão e assistência na área do envelhecimento, doutor Euller lembra que a FUnATI tem cumprido sua função. "A sociedade está sendo conscientizada de que envelhecer é um privilégio, e, para que esse privilégio continue, precisamos aprender a envelhecer. Aqui é o lugar que você vai aprender a envelhecer", pontua.

A professora de matemática por formação, e agora aluna, Darcy Modesto, de 76 anos, é uma das mais engajadas nas programações culturais e cursos de capacitação da FUnATI.

Darcy Modesto. Foto: William Costa/Portal Amazônia

"Comecei a participar desde quando tinha o Projeto Idoso Feliz Participa Sempre, na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), e fiquei lá 25 anos, depois resolvi vir para a FUnATI. Aqui, cada dia que passa, eu aprendo mais pra melhorar o meu currículo de conhecimentos. Faço teatro, violão, dança coreográfica, sou a porta estandarte do boi da FUnATI, e estou em todas, pois aqui existe um pouco de tudo, e que torna o '60' mais feliz", conta Darcy.

Na manhã desta quarta-feira, foi realizada a missa de celebração pelo aniversário da FUnATI, na sede da instituição, localizada na avenida Brasil, nº 70, bairro Santo Antônio, zona oeste de Manaus. A celebração eucarística foi presidida pelo padre Charles Cunha e teve a participação especial do Grupo de Dança e Coral da FUnATI.

Foto: William Costa/Portal Amazônia

Laboratório de Biogenômica na Amazônia

De acordo com informações da UFSM, todos os estudo do Laboratório de Biogenômica se conectam direta ou indiretamente com a biologia do envelhecimento, área também conhecida como Biogerontologia. Deste modo, a questão central dos nossos estudos pode ser resumida da seguinte forma: 

“Como fatores ambientais como a dieta, fármacos e poluentes  ou fatores genéticos podem modular processos oxidativos-inflamatorios que estão associados a aceleração ou desaceleração do  envelhecimento biologico e doenças crônicas que são muito frequentes nos idosos?"

Na UFSM, o Laboratório de Biogenômica realiza pesquisas, em parceria com outras universidades brasileiras e estrangeiras que envolvem desde estudos em cultura de células (in vitro) até populações humanas ou mesmo animais como a pequena mosca-das-frutas e roedores. 

 

Os pesquisadores do laboratório são profissionais formados nas mais diversas áreas. Então o laboratório tem desde biólogos, biomédicos, farmacêuticos, nutricionistas, médicos, educadores físicos, fisioterapeutas, psicológos. 

Fundação Universidade Aberta da Terceira Idade completou 4 anos de sede própria. Foto: William Costa/Portal Amazônia

Sobre a FUnATI

A universidade, que se transformou em Fundação recentemente, é a primeira e única instituição no território brasileiro a possuir uma sede própria voltada ao desenvolvimento de atividades de ensino, pesquisa, extensão e assistência sobre questões relativas ao envelhecimento no estado do Amazonas.

Um sonho idealizado pelo seu atual reitor, Dr. Euller Esteves Ribeiro, a Universidade Aberta da Terceira Idade foi criada no dia 17 de novembro de 2007 como núcleo da Universidade do Estado do Amazonas. Com o avanço do envelhecimento da população no Brasil, a FUnATI é hoje reconhecida nacional e internacionalmente pelas pesquisas sobre o envelhecimento do homem da floresta e por sua fomentação no processo educativo quanto ao envelhecimento e longevidade com qualidade de vida.

A FUnATI oferece, semestralmente, cerca de 3 mil vagas de cursos e oficinas livres para pessoas a partir de 50 anos e capacita profissionais na área de Gerontologia, além de promover assistência à saúde por meio de sua Policlínica.


Veja mais notícias sobre Ciência e Tecnologia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 06 Abril 2020