Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Terça, 24 Novembro 2020

Professora paraense lança livro digital sobre Covid-19 com linguagem acessível para alunos adolescentes

up_ag_23427_faa1e565-4499-bd82-fe91-e5f53bd00abe

A escola é um potente instrumento para combater doenças infecciosas como a Covid-19. É o que defende a professora Dinar Vasconcelos, que desenvolveu um programa voltado para alunos de uma unidade de ensino da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), em Altamira, na região Xingu. A partir de informações sobre saúde pública, os adolescentes podem contar com orientações disponíveis em um livro digital.

Prevenção e atividade física na Covid-19: a abordagem one heath para adolescentes de escolas públicas. (Foto:Reprodução/Seduc_PA)
A obra, pensada inicialmente para ser uma cartilha, traz dados sobre o novo coronavírus abordando atividade física e prevenção, considerando a saúde única do ponto de vida humano, animal e ambiental. Com pouco mais de 30 páginas, a publicação foi registrada na Câmara Brasileira do Livro e está disponível para uso livre, desde que citada a fonte.


Dinar é professora de educação física na Escola Polivalente de Altamira, que está há oito meses com as atividades presenciais suspensas. "O objetivo foi criar uma fonte de informação segura que pudesse orientar os alunos que estavam longe da escola, na grande maioria, sem fazer atividade física. Sabemos que a escola faz parte da rede de suporte social e segurança alimentar, do seu papel de formação que vai além do ensino e é também cidadã", ponderou Dinar


Além da educação básica, a professora leciona no campus de Altamira da Universidade do Estado do Pará (Uepa), instituição onde também cursa doutorado no Programa de Pós-Graduação em Biologia Parasitária na Amazônia. O livro é um recorte da tese de Dinar e foi produzido em colaboração com o orientador Juarez Quaresma e pesquisadores de outras instituições do Pará e de Minas Gerais.



Saúde na Escola


A interseção entre as áreas de educação e saúde a fizeram investigar o comportamento de doenças crônicas e infecciosas em pessoas em idade escolar. "Percebemos que atividade física é importante em casos de HIV, câncer, diabetes, hipertensão. E agora estamos vivendo esse processo de doença zoonótica, o que tornou evidente fazer este trabalho com mais afinco", comentou a doutoranda.


Geralmente, os adolescentes são um grupo assintomático de Covid-19, mas podem ser vetores e levar a doença para casa, compartilhando com grupos de risco. "A solução é a educação. A escola pode ser uma ferramenta de combate à pandemia e outras doenças infecciosas, pois também vivemos um quadro de bactérias multirresistentes", afirmou Dinar.


Para a pesquisadora, o ambiente escolar pode ser melhor aproveitado desde que sejam pensadas estratégias interdisciplinares que possam ser colocadas em prática sem comprometer a rotina pedagógica. "Precisamos escutar os alunos, nos aproximar deles e proporcionar informações para que eles possam compreender o momento vivido. O jovem de hoje em dia está muito conectado, principalmente em redes sociais que tem muita informação distorcida, as chamadas fake news", analisou a professora.


A proposta foi reunir informações de fontes seguras e atualizadas que explicam a origem, os impactos da doença e a responsabilidade individual e coletiva no novo normal imposto pela pandemia. O material pedagógico possui linguagem fácil e pode também ser utilizado por outros professores como instrumento didático multidisciplinar, como nas áreas de biologia, química e língua portuguesa, por exemplo.


Experiência


Esta é a segunda vez que a professora Dinar Vasconcelos empreende em ações de saúde pública na educação. Há dois anos, uma outra pesquisa levou para o ambiente escolar profissionais de Enfermagem; Educação Física; Serviço Social; Psicologia; Nutrição; e Odontologia.

"Montamos um esquema para atender os alunos e manter a rotina das aulas. O resultado foi a confirmação de que é possível fazer saúde na escola desde que tenha uma estratégia definida. Na ocasião, identificamos casos de anorexia, bulimia, processos ansiosos. O aluno já saía do processo para orientação nutricional e atendimento na rede básica de saúde", comentou a professora.

Confira a íntegra do livro digital 'Prevenção e atividade física na Covid-19: Abordagem One Health para adolescentes de escolas públicas', clicando aqui.

Veja mais notícias sobre EducaçãoNotíciasParáSaúde.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 24 Novembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/