Manaus 30º • Nublado
Segunda, 27 Junho 2022

Educação superior indígena de Mato Grosso recebe investimento de R$ 18 milhões

CUIABÁ - O estado de Mato Grosso vai investir cerca de R$ 18 milhões na educação superior indígena em oito anos. De acordo com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), os cursos ofertados, em parceria com a Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), são de Licenciatura em Pedagogia Intercultural Indígena e Licenciatura Intercultural Indígena, que totalizará a capacitação de 360 pessoas de 44 etnias de Mato Grosso. Os primeiros 120 alunos, entre eles lideranças indígenas, participaram nesta segunda-feira (14), da aula inaugural no auditório da Escola Estadual Presidente Médici, em Cuiabá. Os cursos serão oferecidos no campus da Unemat, em Barra do Bugres. “Não esqueçam que atrás de vocês tem uma comunidade que espera muito de cada um, não é uma graduação individual. E vocês precisam considerar. Além disso, não estamos conduzindo um trabalho para acadêmicos, mas para professores, líderes, representantes de comunidades”, pontuou Adailton Alves, diretor da Faculdade Indígena da Unemat, se referindo à necessidade da busca pelo aprimoramento constante da Política de Formação Indígena.Segundo ele, quando a primeira turma foi criada na instituição, era formada por pessoas na faixa etária dos 36 anos. Agora, o que se nota é que a procura por qualificação é cada vez mais cedo, assim que os estudantes terminam o Ensino Médio, procuram o curso superior.A reitora da Unemat, Ana Maria Di Renzo, também alertou para que os alunos, como mato-grossenses, não percam o coletivo. “Como representantes das aldeias, pensem o que o povo de vocês precisa. Pensem também em outros cursos, não apenas os específicos para a área indígena. Já tivemos representantes em mestrado na área de Ciências Ambientais, um passou para doutorado na Universidade de Brasília (UNB), procurem avançar, é isso que desejamos”, frisou.Acreditando nesse potencial, a pró-reitora de Ensino e Graduação, Rinalda Bezerra, disse que o professor educador é responsável pela educação de qualidade.  “Que este seja apenas um degrau. Esperamos todos na graduação para fazer crescer cada canto deste Estado”, incentivou a doutora.MódulosAs aulas serão ministradas em sistema modular, mas também contarão com conteúdo presencial. Segundo a superintendente de Diversidades da Seduc, Gonçalina Alves de Almeida, terá módulos em que os estudantes precisarão ficar na cidade de Barra do Bugres para participar das aulas. Nas etapas intermediárias, os professores é que seguirão para as aldeias.As etnias participantes são de diferentes cidades de Mato Grosso. Entre elas, Confresa, Santa Terezinha, Rondonópolis, Porto Esperidião, Paranatinga, Gaúcha do Norte, Querência, Apiacás, Brasnorte, Tangará da Serra, Comodoro, Aripuanã, Barra do Garças, Campinápolis, Canarana e Novo São Joaquim.InvestimentosO secretário de Educação, Permínio Pinto, citou os investimentos que já foram realizados na área de educação de modo geral este ano, e que terão continuidade em 2016. No caso da infraestrutura, por exemplo, relatou a situação emergencial em que se encontravam cerca de 230 escolas, conforme diagnóstico no início de 2015.  Segundo ele, aproximadamente 100 das reformas emergenciais ficaram para o próximo ano. “Infelizmente herdamos na gestão passada R$ 191 milhões de restos a pagar, dos quais já quitamos cerca de R$ 120 milhões, mas ainda faltam R$ R$ 71 milhões. Quase R$ 14 mi cancelamos por falta de comprovação, e ainda assim tivemos que atender as demandas correntes. Faço esse parâmetro para dizer que poderíamos ter investido muito mais se não fosse os restos a pagar. Mas estamos trabalhando para que a educação avance e vamos investir nisso”, declarou o secretário, elencando algumas iniciativas que serão implementadas em 2016.“Contamos com vocês nessa nova missão. Estamos empenhados nesta formação pensando no coletivo, que é uma determinação do governador Pedro Taques, que desde a campanha frisava que não deixaria nenhum mato-grossense para trás. Serão mais de R$ 18 milhões de investimentos em oito anos, numa parceria com a Unemat”, destacou Permínio.

Veja mais notícias sobre Educação.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 28 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/