Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Terça, 02 Junho 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/

Animais domésticos transmitem ou não o coronavírus ao ser humano? professora da Ufra esclarece

cachorro-e-gato

Os animais podem transmitir o covid-19? 

A professora Dra. Deborah Oliveira, coordenadora do curso de Medicina Veterinária da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), explica que há diferença entre os vírus, e faz um alerta: os animais não transmitem o vírus que causa a Covid-19 aos seres humanos, e vice-versa.

"O grupo de vírus que pode acometer os animais domésticos, especialmente cães e gatos, são do gênero
Alphacoronavirus. Os do subtipo CcoV acometem cães e causam gastroenterite. já os FcoV, que acometem os gatos, causam uma doença chamada Peritonite Infecciosa Felina (PIF). Nenhum destes casos é transmitido ao ser humano", diz. 

A médica veterinária explica que os vírus que acometem os seres humanos pertencem ao gênero (tipo) chamado Betacoronavirus, enquanto o subtipo que causa a Covid-19 é o Sars Cov-2, que não afeta os animais. Ou seja, não há transmissão do vírus do animal ao homem, e nem do homem ao animal.

Quanto aos demais cuidados com os animais domésticos, a preocupação é em manter a higiene dos bichanos, para que não tragam partículas de vírus e bactérias em geral para dentro de casa.

Cães e gatos não transmitem o coronavírus para humanos, afirma especialista. (Foto:Divulgação)

"O ideal é restringir os locais de passeio e, ao retornar com o animal para o domicílio, lavar as patas com água e sabão neutro e enxugar ou utilizar produtos próprio de higiene destinados ao uso animal, pois o PH da pele destes não é semelhante aos da pele humana. A recomendação é não usar produtos destinados aos humanos, sem a orientação de um médico veterinário, pois eles pode causar reações alérgicas locais nos animais" , disse.

Dr. Déborah Oliveira. (Foto:Divulgação)

Mesmo não sendo transmitido aos animais, os tutores devem sempre seguir as recomendações do médico veterinário em relação à vacinação de seus pets, para evitar doenças de modo geral. "Há um protocolo padrão, muito bem consolidado, independente da situação da pandemia que vivemos hoje", diz.

É importante lembrar que, em hipótese alguma, as pessoas devem utilizar as vacinas destinadas aos animais.

"Tratam-se de produtos de uso exclusivo veterinário. Os testes de eficácia e segurança foram realizados apenas nas espécies em questão e não em seres humanos. E, como os tipos de vírus envolvidos não são os mesmos que acometem os seres humanos, não há justificativa para tal atitude. Vale ressaltar que os profissionais veterinários não têm a autorização para esta prática e, certamente, irão respeitar o código de ética da profissão regido pelo nosso conselho de classe, o Conselho Federal de Medicina Veterinária", informa.

Arte:Reprodução/Ufra

A professora aproveita e dá a dica: "Alunos de Medicina Veterinária, sob orientação de alguns professores, estão informando sobre cuidados e esclarecimentos sobre estas questões, especialmente nos perfis do @lafav.ufra, a Liga acadêmica de Farmacologia veterinária, @emevep_jr , que é a empresa júnior de Medicina Veterinária, e @farmavercomum, a farmácia comunitária veterinária".

Veja mais notícias sobre EducaçãoSaúdeSaúde.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 02 Junho 2020
No Internet Connection