Manaus 30º • Nublado
Quarta, 30 Novembro 2022

Aumento de 4,5% no gás de cozinha passa a valer hoje

Aumento de 4,5% no gás de cozinha passa a valer hoje
As refinarias aumentaram a partir da 0h de hoje (5) os preços do gás de cozinha para uso residencial em botijões de até 13 kg (GLP P-13). O aumento é de 4,5%, em média.
Segundo a Petrobras, que anunciou o aumento na sexta-feira (3), a causa principal do reajuste é a “alta das cotações do produto nos mercados internacionais, influenciada pela conjuntura externa e pela proximidade do inverno no hemisfério norte”. Ainda conforme a companhia, a variação do câmbio também contribuiu para a necessidade do aumento.    
Foto: Divulgação / Agência Brasil
O valor de elevação anunciado é o aplicado sobre os preços praticados nas refinarias, sem incidência de tributos. Como a legislação brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, o preço para o consumidor dependerá de cada distribuidora e revendedora.
Se o reajuste for repassado integralmente ao consumidor final, o botijão pode chegar a aumentar em média 2%, uma alta de R$ 1,21, segundo os cálculos da companhia – mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos.      
Foto: Divulgação / Agência Brasil
  
Confira os preços praticados antes do aumento:
Acre
A média de preço do botijão de 13 quilos, na capital custava entre R$ 73 e R$ 77. Já no município de Jordão, localizada a 462 quilômetros de Rio Branco, o botijão era comercializado ao preço de R$ 110.
Amapá
Segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) o valor médio do gás de cozinha na capital, era de R$ 67.
Amazonas
Desde o último aumento, a média do preço da botijão de gás de cozinha de 13 quilos na capital amazonense custava em média R$ 68 nas duas maiores empresas que vendem o produto, em outras podendo chegar até R$ 73.
Maranhão
Na capital São Luiz, o preço médio do gás de cozinha era encontrado a R$ 57. Já no município de Balsas, a 810 km de São Luís,  o preço é considerado um dos mais caros do Estado, chegando a R$ 85.
Mato Grosso
Da Amazônia legal, o Estado tem o preço do gás de cozinha mais elevado, em média, na capital Cuiabá, o botijão custava R$ 95, e no município de Sorriso, distante 412 km da capital, o preço chegava a R$ 115, segundo dados da ANP.
Pará
A média de preços em Belém é de R$ 70. Mas Segundo dados do Departamento Intersindical de  Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), no Pará, o município de Redenção é o que vendia o botijão de gás de cozinha mais caro, custando em média R$ 86,20 (com o menor preço a R$ 83,00 e o maior a R$ 90,00), seguido de Altamira com o preço médio de R$ 83,63 e de Bragança, com o preço médio de R$ 83,00.
Rondônia
Porto Velho, capital do estado, estava vendendo em média, a R$ 69 o botijão de 13 quilos.
Roraima
O preço em média na capital Boa Vista estava custando R$ 77.
Tocantins
Em Palmas, segundo levantamento do Procon, o preço médio do botijão na capital do Estado estava na faixa de R$ 79.

Veja mais notícias sobre Economia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 30 Novembro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/