Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Domingo, 27 Setembro 2020

Dicas e estratégias para o trabalho Home Office

O trabalho em casa (home office) ainda é uma novidade para a nossa cultura, que ainda não está acostumada com essa nova modalidade de mercado de trabalho. Ajuste aqui, ajuste ali e quem está atuando dessa forma vai alinhando o seu dia-a-dia.

Mas há quem pense que esse tipo de trabalho é mais tranquilo pelo fato de ser em casa. É mais flexível? Sim, é. Entretanto, não é tão fácil quanto estamos imaginando, por alguns motivos. O principal deles é que o fato de trabalhar em casa cria uma falsa sensação de que podemos trabalhar e descansar quando quisermos. Mas não é bem assim. Se não criarmos uma rotina para mantermos o mesmo ritmo que teríamos dentro de uma empresa, o nosso nível de produtividade baixará de forma significativa e isso pode impactar nos resultados finais de desempenho.

Com o crescimento do Covid 19 na região, muitas empresas estão absorvendo esse novo formato de trabalho. Ele não tem sido usado somente para quem já está trabalhando, mas também para quem está em busca de recolocação, que agora mudou a linha de atuação de buscas por oportunidades. As buscas e entregas de currículos presenciais mudaram para contatos via mídias digitais, o que também gera entrevistas pelos mesmos meios. Talvez estejamos entrando em um novo momento da forma de atuação profissional no mercado de trabalho. Ou não.


Foto: Reprodução/Shutterstock

 Como não perder a produtividade

Esse é o ponto chave que precisamos ficar atentos. O trabalho home office ainda é um grande vilão para a nossa cultura pelo fato de reduzir o nível de produção durante o dia-a-dia de trabalho. A mistura entre vida profissional e vida pessoal é o principal fator que gera essa perda. Por isso, para colocarmos esse tipo de trabalho em prática é fundamental que tenhamos o planejamento operacional ideal para exercermos nossas funções.

É necessário que, mesmo em casa, tenhamos incorporado o conceito de trabalho, agindo da mesma forma que agiríamos se estivéssemos no escritório da empresa. Para isso, é necessário colocar em prática alguns pontos:

- O primeiro passo para esse planejamento é separar um espaço específico para o trabalho. Não importa o tamanho, desde que seja suficiente para exercemos todas as atividades de forma eficiente.

- O segundo passo é se vestir adequadamente como no trabalho, esquecendo o pijama ou roupa de dormir. A incorporação do trabalho home office está exatamente aí. Sobre esse item, podemos ter algumas dúvidas sobre "Mas e se o meu trabalho for de terno e gravata? Preciso colocar e ficar assim dentro de casa?". A resposta é não, entretanto pode ser interessante colocarmos a mesma camisa de punho que é usada ou outra, com a manga dobrada. Dessa forma, criaremos o contexto para o novo formato de trabalho.

- O terceiro passo é criar um sistema de controle de informações. Muitas empresas têm dispositivos ou sistemas com esse controle, no entanto, esses mesmos dispositivos e sistemas ficam internamente na empresa. Isso cria a necessidade de termos um novo mecanismo de atuação sobre isso. O mais ideal e prático é termos papéis pequenos (aqueles coloridos) mesmo e dividirmos as informações por segmentos. Exemplo: o papel rosa é de anotações de ligações que preciso fazer para resolver questões com fornecedores, o papel azul é de anotações de assuntos que já foram resolvidos, o papel amarelo é de assuntos que preciso checar se já foram resolvidos por colegas de outros setores, e assim por diante. Apesar de termos a ideia que é algo manual e que pode ser ruim, esse é o melhor caminho, caso não tenhamos um software em nosso computador que nos ajude com isso. Mas não podemos fazer isso num bloco de notas ou algo parecido? Podemos sim, porém, se estivermos vendo o papel na frente, o nosso cérebro criará alertas de lembranças, o que gera a atenção para não deixarmos nada passar. No computador, por exemplo, normalmente vemos várias coisas ao mesmo tempo. Assim, o bloco de notas ou outro pode ficar perdido no campo visual. Quando lembrarmos, já teremos deixado muitos assuntos esquecidos.

- O quarto passo é, ao final do dia, vermos quantos assuntos resolveu durante o período de trabalho, e com isso, fazer uma comparação com o nível de produtividade que existia antes (no escritório da empresa). Se constatarmos que a produção baixou, devemos analisar o motivo e criar planos de ações para ajustes de tempo e procedimentos. Mas se vermos que o nível de produtividade continuou o mesmo, ótimo. E se constatarmos que o nível de produção aumentou, melhor ainda.

Tenho filhos pequenos que também estão em casa

Os filhos precisam ser grandes aliados nesse momento. Para isso acontecer, é necessário que uma conversa direta e objetiva seja feita, para que assim entendam que o papai ou mamãe está em casa, mas trabalhando. Caso essa conscientização não ocorra, a ideia que a criança pode ter é que se está em casa, pode brincar. Com isso, a probabilidade é que ela peça, durante o dia inteiro, brincadeiras e atenção extrema.

Até as cores têm influência no Home Office

As cores têm um grande poder de influência mental, assim como as notas musicais conseguem nos fazer chorar ou rir de alegria. Para o ambiente home office não é diferente. Nesse desafio, o nosso maior foco é mantermos os resultados que tínhamos antes. Para que isso aconteça, temos algumas estratégias de fundos de parede com cores que estimulam estados de comportamentos sem que percebamos, e que devemos avaliar qual a melhor para nós:

- Branco: estimula a paz e bem-estar. Com isso, a maior probabilidade é que tenhamos atividades produtivas assim como tínhamos na empresa. Dessa forma, pode ser interessante que o nosso tipo de atividade for para soluções de conflitos, crises, problemas e reclamações de clientes, ou áreas afins.

- Azul: transmite sensação de segurança e pouco alarmismo de urgências. Se o nosso tipo de atividade for mais flexível do que outras, essa é a cor ideal para o fundo de parede.

- Vermelho: estimula o sendo de urgência e alarmismo na mente. Normalmente sé muito usada por profissionais de Bolsa de Valores, agentes de investimentos e afins.

- Amarelo: estimula a sensação de energia e estímulo à intensidade. Normalmente é muito usada por profissionais vendedores, negociadores e articulares em geral.

- Laranja: estimula o sendo de criatividade. Normalmente é muito usada por profissionais de Marketing, Publicidade, Design e Afins.

Flávio Guimarães é diretor da Guimarães Consultoria, Administrador de Empresas, Especializado em Negócios, Comportamento e Recursos Humanos, Articulista de Carreira, Emprego e Oportunidade dos Jornais Bom Dia Amazônia e Jornal do Amazonas 1ª Edição, CBN Amazônia, Portal Amazônia e Consultor em Avaliação/Reelaboração Curricular.

Veja mais notícias sobre NotíciasEu Profissional.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 28 Setembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/