Manaus 30º • Nublado
Segunda, 27 Setembro 2021

Cientistas criam Aedes aegypti resistente ao vírus da dengue

Cientistas criam Aedes aegypti resistente ao vírus da dengue
Foto ampliada de mosquito Aedes aegypti sobre a pele. Foto: Reprodução/Agência Brasil
Pesquisadores da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, modificaram geneticamente mosquitos Aedes aegypti tornado-os mais resistentes ao vírus da dengue. A pesquisa foi publicada nesta quinta-feira (12) na revista PLoS.

Os mosquitos modificados geneticamente têm um período de vida menor que os mosquitos selvagens. Os insetos também diminuíram a quantidade de ovos postos. Em testes, os mosquitos modificados geneticamente não responderam bem aos vírus Zika e Chikungunya. Os pesquisadores acreditam que os mecanismos de infecção desses vírus devem ser diferentes do vírus da dengue, e por isso os mosquitos não conseguiram controlar a infecção.

Segundo o documento, apesar de décadas de tentativas de controle de doenças, a dengue continua sendo transmitida por mosquitos, causando cerca de 390 milhões de infecções anualmente. A pesquisa afirma que a ciência ainda não entende plenamente o processo de infecção da dengue na espécie Aedes aegypti. Entretanto, trabalhos como esse ajudam os cientistas a entenderem os mecanismos por trás da doença.

Mosquitos transgênicos

Mosquitos modificados não são novidade para os brasileiros. Em fevereiro de 2016, mosquitos transgênicos - produzidos pela empresa britânica Oxitec - foram liberados em dois bairros da cidade de Juazeiro, na Bahia. O inseto modificado conseguiu reduzir em 82% a quantidade de larvas do mosquito Aedes aegypti espalhadas na região.

Veja mais notícias sobre Ciência e Tecnologia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 27 Setembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/