Manaus 30º • Nublado
Quarta, 05 Outubro 2022

Prefeito de Porto Velho nega aplicação de verba da previdência em fundos 'podres'

Prefeito de Porto Velho nega aplicação de verba da previdência em fundos 'podres'
Durante coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira (12), o prefeito de Porto Velho, Mauro Nazif, negou qualquer vinculo de sua administração com fraudes ao Fundo de Previdência dos servidores municipais. "Não houve aplicação de nenhum centavo em fundos de investimentos", garantiu.
Mauro Nazif (de branco) negou envolvimento em ações fraudulentas. Foto: Divulgação/Prefeitura de Porto Velho
Na manhã de hoje, a Polícia Federal (PF) desarticulou uma organização criminosa que fraudava aplicações no Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Município de Porto Velho, capital de Rondônia. Segundo a PF, o grupo praticava gestão fraudulenta e corrupção ativa na capital e em outros cinco municípios do Estado. A Operação Imprevidência contou com apoio de auditores da Previdência Social. A Justiça Federal determinou o afastamento do presidente do Ipam e a proibição de cinco investigados de frequentarem o local.
De acordo com o prefeito, o principal motivo para não fazer esse tipo de transação é porque ele se diz conhecedor do sistema financeiro. Além disso, afirmou que recebeu propostas de várias empresas, desde 2013, para realizar a aplicação em fundos 'podres'. A contrapartida seria a construção de moradias e aplicações, mas Nazif não aceitou. "A economia do País é frágil e esses fundos de investimentos são de risco. Desde 2013, a determinação do prefeito é não a qualquer que fosse o fundo de investimento", declarou.

No entanto, Mauro Nazif informou que em 2012, um ano antes de ele assumir a prefeitura, a gestão que o antecedeu investiu R$ 78 milhões do Ipam em fundo 'podre', dos quais existem apenas R$ 37 milhões. "O que a nossa gestão fez? Abrimos tomada de conta especial e encaminhamos para o Tribunal de Contas, que me parece já julgou as responsabilidades", enfatizou.O prefeito também garantiu que até o último dia do seu mandato à frente da administração de Porto Velho "não haverá qualquer investimento em fundo podre". Ele também disse que a PF cumpre com sua função de investigar e que vai colaborar com as investigações.

Por fim, Mauro Nazif declarou que sua gestão dobrou o Fundo de Previdência do Ipam. "Quando nós assumimos, havia duzentos e poucos milhões. Hoje, o saldo está acima de 400 milhões". finalizou.

Veja mais notícias sobre Cidades.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 05 Outubro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/