Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Segunda, 01 Março 2021

Livro aborda impactos urbanos causados pela Ponte Rio Negro


Foto: ReproduçãoMANAUS – A Amazônia bucólica deu lugar a um espaço metropolizado. Foi isso o que aconteceu com os municípios imediatamente além da Ponte Rio Negro. A conclusão está no livro "A Ponte Rio Negro", que aborda as mudanças provocadas pela obra na Região Metropolitana de Manaus (RMM). A publicação trata sobre a reestruturação do espaço na região metropolitana de Manaus, com foco nos municípios de Iranduba e Manacapuru.
A obra é de autoria do professor da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Isaque Sousa. "A criação da Região Metropolitana de Manaus foi uma decisão política com o propósito de trazer um novo cenário para a cidade de Manaus no contexto nacional. Para consolidá-la a Ponte Rio Negro foi fundamental. Além disso, consolidou o processo de conurbação entre as cidades de Iranduba, Manacapuru e Manaus", explica.
Mas o professor destaca que, embora a construção da Ponte tenha trazido uma mudança imediata do meio de transporte, de barco para carro, a principal mudança foi o tempo. “Mudou do tempo lento para o rápido, algo característico de metrópole”, acrescenta. “A conurbação está em processo porque a ponte rompeu a barreira do tempo lento, caracterizado pela espera e pela travessia. Esse tempo foi substituído pelo tempo rápido, caracterizado pela velocidade do carro, por exemplo”, completa.
Outro aspecto destacado pelo pesquisador é busca pela combinação entre o rural e o urbano. Essa característica, segundo Isaque, é cobiçada por quem compra imóveis nas áreas de expansão imobiliária em Iranduba e Manacapuru. “As próprias incorporadoras vendem a ideia de morar perto da natureza e ao mesmo tempo perto e Manaus. Os anúncios mostram que o era área rural está se transformando em área urbana, mas não é um simples urbano é um urbano que é metropolitano. Isso atrai as pessoas”.
Lançamento
O livro será lançado nesta quinta-feira (10), no hall da Escola Normal Superior (ENS) da UEA, localizada na Avenida Djalma Batista, bairro Chapada, em Manaus, às 9h. De acordo com o autor, o trabalho é resultado da tese de doutorado em Geografia defendida em 2013, na Universidade de São Paulo (USP). “A banca examinadora sinalizou que seria importante transformar os resultados da pesquisa em livro. Entre as mudanças anunciadas, com a construção da ponte, consideramos importante divulgar a análise das transformações econômicas, especialmente no transporte e no mercado imobiliário”, afirmou.
O livro tem apresentação de José Aldemir de Oliveira, ex-Reitor da UEA e professor titular do departamento de Geografia da Universidade Federal do Amazonas (Ufam). Para Oliveira, o livro “se insere na nova e importante produção geográfica sobre a cidade e o urbano na Amazônia, resultado de pesquisas acadêmicas que apresentam um olhar focado em lugares específicos e os ampliam para compreender a diversidade de uma região complexa não apenas por ser extensa, mas pela sua densidade”.

Veja mais notícias sobre Cidades.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 01 Março 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/