Manaus 30º • Nublado
Domingo, 27 Novembro 2022

Indígenas Munduruku mantêm ocupação no Pará

Indígenas Munduruku mantêm ocupação no Pará
Hidrelétrica São Manoel está sendo construída no rio Teles Pires, sudoeste do Pará. Foto: Reprodução/Hidrelétrica São Manoel
Indígenas da etnia Munduruku mantêm a ocupação no canteiro de obras da Usina Hidrelétrica São Manoel em Jacareacanga, sudoeste do Pará. A reivindicação é pela devolução de urnas funerárias que alegam terem sido removidas de um local sagrado para que a usina fosse construída. A empresa responsável pela hidrelétrica informa que a ocupação é pacífica e negocia a liberação do canteiro.
A hidrelétrica São Manoel começou a ser construída em 2014 em um trecho do rio Teles Pires, próximo da fronteira do Pará com o Mato Grosso. Segundo a empresa responsável pela usina o prazo previsto para conclusão da obra é maio de 2018. De acordo com reportagem do G1 Pará, quando a usina estiver pronta, terá uma área de 66 quilômetros quadrados e capacidade de geração de 700 MegaWatts.

Em nota, a Fundação Nacional do Índio (Funai) disse que o presidente da instituição, Franklimberg de Freitas, viajará na quarta-feira (19) para Jacareacanga e visitará o canteiro de obras da UHE São Manoel para se encontrar com as lideranças Munduruku.

A Empresa de Energia São Manoel disse, em nota, que procura encontrar uma solução que garanta a segurança das comunidades locais, colaboradores e do empreendimento e que está em conformidade com a legislação vigente.

Em carta aberta divulgada pelos manifestantes através do conselho, os índios alegam que a obra de construção da usina violou dois territórios sagrados. Leia:
Foto: Divulgação/CIMI

Veja mais notícias sobre Cidades.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 27 Novembro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/