Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Quinta, 04 Março 2021

DNIT assina contrato para repavimentação do lote C da BR-319, que liga o Amazonas à Rondônia

6e05c980-33ab-4de3-af19-6580f96aeb70

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), assinou o contrato para a elaboração dos projetos e execução das obras para a reconstrução do Lote C na rodovia BR-319/AM, mantendo o compromisso do Governo Federal de garantir boas condições de trafegabilidade na rodovia. O contrato foi assinado nesta quarta-feira (16) pelas equipes técnicas da Autarquia.

O lote C é localizado entre o km 198 e o km 250 da BR-319, no Amazonas. (Foto:Divulgação/DNIT)

O contrato abrange a elaboração do projeto básico e executivo de engenharia. Após aprovação as equipes realizam as obras de repavimentação e de reconstrução de 52 quilômetros na BR-319/AM, o lote C da rodovia (ou lote Charlie), localizado entre o km 198 e o km 250. Serão investidos R$ 165.774.950,00 para realização dos serviços neste lote.

A rodovia é uma importante via de ligação entre os estados do Amazonas e de Rondônia. As obras de pavimentação do Trecho C aproveitarão o traçado já existente da rodovia, mantendo a largura da plataforma, com duas faixas de rolamento e dois acostamentos. Para facilitar a parada em segurança dos veículos, serão implantados recuos.

O segmento também contará com passagens de fauna aéreas e subterrâneas, com cercas direcionadoras para garantir a preservação dos animais que cruzam a estrada e, ainda, serão recuperadas áreas degradadas nas adjacências da rodovia. Serão mais de mil mudas nativas plantadas. Foram previstos, ainda, sistemas de drenagem para preservar a integridade da pista.

A rodovia


Pavimentada em 1976, a BR-319 conta com 885,9 quilômetros de extensão, onde 821 quilômetros estão na região amazônica e 64,9 quilômetros em Rondônia. Além de integrar os dois estados ao restante do país por via rodoviária, a BR-319 permite, ao longo de seu percurso, o acesso a diversas cidades, como Humaitá, Lábrea e Manicoré, sendo fundamental para o desenvolvimento econômico e social da região.

A reconstrução dos 52 quilômetros vai garantir maior segurança e redução no tempo de viagem. Hoje, as alternativas à rodovia são o transporte por barco ou avião. Promover a trafegabilidade da rodovia durante todo o ano vai garantir o funcionamento de serviços essenciais, como fluxo de ambulâncias, medicamentos, alimentos, combustíveis e linhas de ônibus.

Veja mais notícias sobre CidadesNotíciasAmazonas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 04 Março 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/