Manaus 30º • Nublado
Terça, 04 Outubro 2022

Confeiteira aposta em 'Ovos da Crise' com preços acessíveis para a páscoa em Boa Vista

Captura-de-tela-2022-04-06-09285_20220406-133314_1

Criatividade é algo necessário para se estabelecer no mercado. Foi com essa visão que a confeiteira Grazy Maia, de 31 anos, decidiu ressignificar a crise econômica vivida no Brasil no seu próprio trabalho durante as vendas na Páscoa: os "Ovos da Crise", somando economia e sabor. Em 2022, ela completa 3 anos fazendo a receita.

Os ovos de páscoa -- que são em formato de ovos fritos -- são vendidos com diferentes recheios, podendo ser de beijinho, brigadeiro e doce de leite. O pacote é vendido com oito doces. De acordo com Grazy, a ideia surgiu após notar um aumento no preço dos ovos de Páscoa tradicionais, ao mesmo tempo que as pessoas não tinham dinheiro para comprá-los.

"Eu via muitas reclamações sobre os preços exorbitantes de ovos de Páscoa e meu carro chefe sempre foi a pasta de leite ninho. Comecei a pensar em algo temático e que tivesse um preço razoável, seguindo a máxima de 'menos é mais' pois, se conseguisse elaborar um produto mais em conta, venderia uma quantidade maior e conseguiria sair da mesmice dos ovos tradicionais"

conta.

 E a ideia? Deu muito certo. De acordo com a confeiteira, os "ovos fritos" de páscoa vendiam em 2019 e 2020 cerca de 500 unidades. No auge da pandemia, Grazy optou por não comercializar os doces, mas a expectativa da confeiteira é que esse ano a venda do doce ultrapasse a média.

"Antes da pandemia da Covid-19, eu vendi mais de 500 ovos, e olha que eu anunciei dois dias antes do domingo de Páscoa. Nessa, com as flexibilizações, creio que ultrapasse. É um mimo interessante tanto para quem está presenteando, quanto para quem ganha".

"Estou confiante nas vendas deste ano, já que as pessoas estão retornando com as rotinas e as restrições contra a Covid-19 estão amenizando. O fato de as pessoas questionarem tanto os valores dos ovos de Páscoa dos supermercados, acaba fazendo com que os clientes busquem alternativas mais em conta e foi pensando nessas pessoas que não querem e não podem gastar muito, que comecei apostar nos 'ovos da crise'".

 Grazy começou o trabalho como confeiteira em 2013 com a venda de bolos decorados, doces, brigadeiros, entre outros. No início, durante a Páscoa, produzia bolos decorados, mas notou que se focasse em algo acessível, as vendas iriam aumentar.

"Em 2019, muito se falava na crise aqui no estado, então eu comecei a brincar. Tanto que eu fiz uma um cartãozinho falando 'pensou que iria ficar sem ovos esse ano, né?' que vinha junto com o ovo frito. A brincadeira ganhou uma grande proporção e as pessoas começaram a indicar. Empresarios pediam para poder dar para os seus colaboradores, crianças queriam. Foi assim que eu criei e fui comercializando".

 Para Grazy, a mensagem que ela quer passar com seus doces é só uma: o simples também tem seu valor e o que vale é a intenção de presentear alguém querido.

"Não é preciso gastar horrores, pois um pequeno gesto, pode alegrar o dia de alguém, principalmente nessa época em que tudo está tão caro. Quando queremos agradar alguém, acaba salgando um pouco no bolso, mas existem pequenos empreendedores que conseguem esses produtos opcionais que caem como uma luva".

finalizou.

Veja mais notícias sobre Roraima.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 04 Outubro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/