Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Quarta, 25 Novembro 2020

Projeto ajuda produtores rurais a regularizarem propriedades de maneira ambientalmente correta

volker-braun

Uma parceria tem ajudado produtores da agricultura familiar a regularizarem suas propriedades de maneira ambientalmente correta em Itapuã do Oeste (RO). Através de um programa desenvolvido, os produtores aprendem a recuperar áreas degradadas para cumprirem as regras do Código Florestal. O projeto mostra ao agricultor as vantagens de reflorestar e como ganhar com isso, contribuindo também pra diminuir o desmatamento na Amazônia.

Código Florestal

A última atualização do Código Floresta aconteceu em 2012 e, entre as inovações, está Cadastro Ambiental Rural (CAR), que informa aos órgãos competentes a situação ambiental das propriedades rurais. O CAR estabelece normas gerais sobre a proteção da vegetação nativa, incluindo áreas de preservação permanente, de reserva legal e de uso restrito. A lei também garante aos produtores inscritos no CAR uma série de benefícios.

PRAD

Outra forma importante para o monitoramento dessas áreas em Itapuã, e usada para o produtor regularizar sua propriedade, é o Programa de Regularização Ambiental (PRAD). O programa permite a orientação aos agricultores sobre o processo de regulamentação das áreas degradadas. Para ajudar neste processo, a Rioterra (uma organização não governamental) criou o projeto plantar que atende propriedades com até duzentos e quarenta hectares.

Foto: Volker Braun/Unsplash

 O objetivo é recuperar 3 mil hectares em 1,5 mil propriedades da agricultura familiar distribuídas em doze municípios de Rondônia. As mudas utilizadas nesse projeto são produzidas pela própria Rioterra em Itapuã do Oeste. No início foi usado o viveiro municipal da cidade, mas com a demanda por regularização de áreas no estado, essa produção precisou ser aumentada. Um dos parceiros do viveiro é a Embrapa, que investe em pesquisa e oferece tecnologias para acelerar o processo de recuperação. Após as mudas serem produzidas, elas são levadas paras as áreas degradas em propriedades rurais com o objetivo de regularizar e recompor a floresta.

Produtor satisfeito

Um produtor rural que recebeu as mudas e já colhe os frutos dessa parceria é o Ednei Guerra. Ele tinha vacas para produção de leite, mas após conhecer os benefícios do reflorestamento, mudou o foco da produção da família. "Durante um tempo nós cuidamos de gado aqui, tirando leite, fazendo queijo e vendendo. Só que a renda era muito alternada. Foi então que meu pai teve a iniciativa de mexer com cacau, vontade que ele sempre teve. Daí o pessoal da Rioterra indicou que árvores poderiam ser usadas no reflorestamento da propriedade", diz. Além de todo esse ganho vêm a satisfação de estar de acordo com a legislação e com o meio ambiente.

Veja mais notícias sobre Rondônia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 25 Novembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/