Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Quarta, 12 Agosto 2020

Belém: Hemopa se ilumina de vermelho pelo Dia Mundial do Doador de Sangue

O Dia Mundial do Doador de Sangue festejado, neste domingo (14), tem comemoração virtual pela Organização Pan Americana de Saúde (OPAS) e Organização Mundial da Saúde (OMS). Em Belém, a Fundação Hemopa está com iluminação vermelha na sua fachada para atrair atenção de antigos e novos doadores. A ação também alerta para o "Junho Vermelho", cujo objetivo é aumentar o número de coletas nas unidades do Hemopa na capital paraense e interior.

Em função da pandemia do novo coronavírus houve redução do comparecimento de doadores em hemocentros mundo afora. Tanto assim, que o tema da campanha da OMS para o Dia Mundial do Doador de Sangue é "O sangue seguro salva vidas", com o slogan "Doe sangue e torne o mundo um lugar mais saudável". O intuito é o de parabenizar e agradecer aos voluntários da causa que salva vidas no planeta.

De acordo com a Fundação Hemopa, no Pará, houve 40% de diminuição do número das doações de sangue nesse cenário de pandemia.


Foto: Divulgação

O professor Dirceu Souza, de 38 anos, é doador de sangue e também faz parte do banco de cadastro do Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome). Agora, ele também é um doador de plaquetas, por aférese.

"Pra mim é uma satisfação fazer a doação. Muitas vezes, eu mesmo ligo para o Hemopa para saber se estão precisando do meu tipo sanguíneo", contou o solidário professor Dirceu Souza.

Dona de casa, Luana Silva é mãe de Darlison Luan, que necessita de transfusão de sangue regular, e reconhece a importância do ato de doação. "Meu filho precisa de transfusão de sangue todos os meses. Se não tiver sangue, ele fica fraco, debilitado. É muito triste para qualquer mãe ver seu filho sem vida. Só posso agradecer a todos os doadores de sangue pela atitude".

Há 13 anos, Darlison Luan é paciente do Ambulatório do Hemopa. Ele tem Anemia Falciforme, doença hereditária caracterizada pela alteração dos glóbulos vermelhos do sangue, tornando-os parecidos com uma foice, daí o nome falciforme.

O presidente da Fundação Hemopa, Paulo Bezerra, destaca que o Dia Mundial do Doador de Sangue é dia de agradecimento. "É um momento de agradecer esse gesto de generosidade aos doadores e doadoras que, inclusive, estão atendendo nosso convite para manter a coleta regular de sangue para atendimento transfusional da rede hospitalar. Em meu nome e de todos os servidores da hemorrede, nosso muito obrigado!", ressaltou o gestor.

Paulo Bezerra estendeu os parabéns às instituições parceiras públicas e privadas que colaboraram com o Hemocentro na captação e coleta de sangue. "Estamos enfrentando desafio diário na coleta de sangue, mas graças ao importante apoio e novas estratégias, estamos conseguindo atender a demanda de transfusão no Pará".

A Fundação Hemopa coleta cerca de 150 bolsas de sangue na sede da instituição. Segundo os dados mais recentes da Organização das Nações Unidas (ONU), 1,6% da população brasileira doa sangue, regularmente, isso significa 16 a cada mil habitantes.

O índice está dentro do recomendado: entre 1% e 3% da população de cada país, porém é sempre importante manter os índices para que não haja escassez para a rede hospitalar.

Ao parabenizar os doadores de sangue, o Ministério da Saúde destaca que "em tempos de pandemia, o que mais o mundo precisa é de solidariedade". A Fundação Hemopa reitera o entendimento do MS e o convite para que quem tem condições plenas, doar sangue no serviço de coleta mais próximo.

No Pará, o Hemopa possui serviços de coleta em Belém, Castanhal, Marabá, Santarém, Altamira, Abaetetuba, Capanema, Redenção e Tucuruí.

Para ser um doador de sangue é preciso ter entre 16 e 69 anos (menores de idade devem estar acompanhados do responsável legal), ter mais de 50 kg, e estar em boas condições de saúde. Antes de ir para a unidade de coleta é importante que o cidadão esteja bem alimentado. No momento do cadastro, o voluntário deve apresentar um documento de identificação oficial, original e com foto que pode ser o RG, CNH, Passaporte ou Carteira de Trabalho.

Mulheres podem doar de três em três meses e homens, a cada 60 dias.

SERVIÇO

A sede da Fundação Hemopa funciona na avenida Serzedelo Corrêa esquina com a rua dos Caripunas. Mais informações nos telefones: (91) 31106500/08002808118.

Veja mais notícias sobre ParáSaúde.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 13 Agosto 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/

No Internet Connection