Manaus 30º • Nublado
Terça, 06 Dezembro 2022

Representantes do turismo reclamam dos custos de transporte aéreo

Representantes do turismo reclamam dos custos de transporte aéreo

Dificuldades logísticas, insuficiência na malha aérea e a consequente cobrança de altos valores das passagens
são apontadas pelos representantes do segmento turístico amazonense como os principais entraves para o desenvolvimento do setor no Estado. Na tentativa de impulsionar o Amazonas como atração turística e destino para visitantes, agências e órgãos públicos apostam na interação com o ‘trade’ (empresários do setor das áreas de bares, restaurantes e hoteis) com o intuito de promover e divulgar o Estado. 

Segundo o Ministério do Turismo (Mtur), há esforços para que o desenvolvimento turístico amazonense se concretize. O órgão federal informa a viabilização do aporte orçamentário por meio de contratos que somam cerca de R$127 milhões. Do total, 14 contratos estão direcionados a Manaus às obras como a construção da segunda etapa do Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques (CCA).
 
De acordo com a assessoria de comunicação da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), apesar da importância da promoção de ações institucionais no processo de fomento e incremento do fluxo turístico amazonense, as mobilizações ainda são insuficientes quando são considerados fatores como a logística, a insuficiência do transporte aéreo e a cobrança elevada dos valores das passagens. Tudo isso, somado à competitividade em relação aos destinos turísticos de outros Estados, que oferecem o mesmo produto como o ecoturismo e a pesca esportiva; além do menor investimento estrangeiro no setor. 

Foto: Reprodução/Shutterstock

Segundo a fundação, entre todos os problemas enfrentados pelo setor o mais agravante é o acesso a região, que está ligado ao transporte aéreo. O órgão avalia que há pouca oferta de voos internacionais e cobranças elevadas nos valores das passagens a trechos nacionais.

Segundo a Manauscult, uma maior oferta de voos poderá facilitar o acesso e o aumento do fluxo turístico onde a concorrência poderá forçar a redução dos preços.

Dentre as ações de fomento do turismo na capital, a Manauscult cita o projeto ‘Manaus, o Brasil que você só encontra aqui’, que tem como proposta a atração do fluxo turístico aos três eventos promovidos pelo município que são: o Passo a Paço; o Boi Manaus e o Reveillon da cidade, envolvendo entidades públicas e privadas e os principais players do trade (hoteis, agências de viagens e companhias aéreas.

Baratear passagens seria solução

Na avaliação do gerente de receptivo da agência Amazon Explorers, Lucas Barros, o setor turístico amazonense ganharia ‘novos ares’ a partir do barateamento das passagens aéreas, tanto em relação ao receptivo quanto ao emissivo. Ele afirma que é mais barato um cidadão embarcar com destino a um país estrangeiro do que viajar para um Estado brasileiro. “A oferta de mais empresas e consequentemente mais voos acarretaria em competitividade e com certeza, redução nas cobranças dos valores dos bilhetes. É muito caro viajar para Manaus, assim como também é, sair de Manaus. Viagens para locais como Buenos Aires e Margarita custam mais barato do que viajar para um destino nacional”, disse.

Segundo o gerente, os principais destinos turísticos regionais mais procurados pelos turistas estão reunidos em um pacote chamado de ‘Safari Amazônico’, oferecido pela Amazon Exporers.

Foto: Reprodução/Shutterstock

O passeio que aborda no trajeto o passeio pelo encontro das águas, pela reserva ecológica de Janauari, a interação com os botos na região do Paricatuba, e o ritual indígena localizado na região da praia do Tupé. O pacote custa R$ 190 (individual) e inclui almoço e translado do hotel até o porto e do porto retornando ao hotel, de 9h às 17h.

“Esse passeio é o carro-chefe dentre os pacotes regionais. É um trajeto para quem quer conhecer a região em pouco tempo. A maior demanda por esse passeio é por parte dos brasileiros que vem a Manaus. Boa parte dos estrangeiros logo que chegam à cidade se deslocam para os hotéis de selva. Temos registrado um aumento expressivo na procura por esse pacote, também, pelos amazonenses porque muitos não conhecem a região”, informou.

De acordo com Barros, os meios utilizados pela agência para fomentar o turismo local são a parceria com o setor hoteleiro e a divulgação dos trabalhos por meio das redes sociais. “As campanhas divulgadas por meio de Facebook e Instagram em datas comemorativas têm nos proporcionado bons resultados por parte do público local”, disse.

Ações

Por meio de nota, a assessoria de imprensa do Ministério do Turismo cita que entre as ações mais recentes implementadas pelo órgão está a campanha publicitária “Descubra uma nova Amazônia”. Lançada em maio deste ano, a campanha teve o objetivo de mostrar o potencial e diversidade da região e, assim, estimular o brasileiro a viajar mais e conhecer o país O MTur também apoia a estruturação dos destinos com uma série de projetos como as obras de infraestrutura turística (sinalização, pavimentação de vias, construção de portos e outros equipamentos de apoio ao turismo náutico, centros de artesanato, centros de convenção, entre outros). 

No Amazonas os contratos somam cerca de R$ 127 milhões. Só em Manaus são 14 contratos, entre os quais o de construção do Centro de Convenções da cidade. A assessoria também informou que o plano de medidas de impulso ao turismo, o ‘Brasil+Turismo’ propõe estruturação do setor turístico por meio de soluções técnicas como por exemplo a oferta de qualificação profissional para que os municípios se preparem para atender ao turista com qualidade. 

Veja mais notícias sobre Turismo.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 06 Dezembro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/