Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Sábado, 08 Mai 2021
 
 

Conhecido como macaco-da-noite, o jupará é um dos animais mais curiosos da Amazônia

A Cobra Grande é uma lenda amazônica que fala de uma imensa cobra, também chamada Boiúna, que cresce de forma esmensurada e ameaçadora, abandonando a floresta e passando a habitar a parte profunda dos rios.

A tribo Manau vivia num lugar muito bonito da floresta amazônica e era era conhecida pela beleza das mulheres indígenas. Um dia um índio estranho estava pescando no lago próximo a tribo. Era Piripari que pescava pirás.

Uma das principais etnias da região do Alto Rio Negro, os Dessana são conhecidos pelas habilidades com a cestaria e pelas tradições xamânicas

As mais comuns e com maior visibilidade.

A ariranha é um animal semelhante à lontra e que é encontrada em todo o Brasil.

Etnia indígena, estimada em torno de 33 mil pessoas, que habita a região de fronteira entre Brasil, Venezuela e as Guianas

Ritual indígena milenar na região do Alto Rio Negro celebra a fartura e a união entre diferentes povos

Liderança política dos povos indígenas, o tuxaua é uma figura que representa a sabedoria da aldeia

Com cerca de 690 mil falantes, o arawak é um dos principais troncos linguísticos indígenas, falado principalmente na região da Amazônia Internacional

O gato-maracajá é um felino pintado de pequeno porte que vive na florestas tropicais, mais especificamente, na América Central e na América do Sul.

Um dos mais famosos ritos indígenas, o Kuarup é uma forma de celebrar a vida e a memória de quem partiu

Antiga colônia de garimpo, a região é famosa por suas inúmeras cachoeiras, grutas e outros atrativos naturais

O nome científico da espécie, inclusive, é uma homenagem à irmã Dorothy Mae Stang, assassinada em 2005 e incansável defensora da Amazônia e de seus povos tradicionais 

Na tribo Macuxi havia um índio forte e muito inteligente. Um dia ele se apaixonou por uma bela índia de sua aldeia. Casaram-se logo depois e viviam muito felizes, até que um dia a índia ficou gravemente doente e paralítica.

Muiraquitã é o nome dado pelos índios a pequenos amuletos trabalhados em forma de animal, geralmente representando sapos. São feitos de pedras de cor verde, ou de minerais como a nefrita.

Referência de identidade paraense mais em voga na atualidade, o carimbó é uma forma de expressão marcada pelo ritmo e pela dança

Iny

Os Karajá, Karajá-Xambioá (ou apenas Xambioá) e Javaé formam o povo Iny (pronuncia-se 'inã'), pertencente ao tronco lingüístico Macro-Jê, família e língua Karajá. Juntos, formam o maior povo do Tocantins, com 6.123 indígenas, conforme o último levantamento.

Os Xerente também pertencem ao grupo linguístico Macro-Jê e sobrevivem da roça de toco, onde plantam milho, arroz e mandioca 

Os Krahô são reconhecidos pela preservação de suas tradições e celebrações