Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Quinta, 24 Junho 2021

Buriti

Fruto ovalado de 4-7 cm de comprimento, por 3-6 cm de diâmetro, recobertos por escamas de cor vinho-avermelhada. A polpa é amarelo-alaranjada e apresenta aspecto oleoso. Uma única planta pode conter até sete cachos de frutos, com média anual de produção de 5.000 frutos. Cada fruto contém entre uma e duas sementes.

A semente é grande, oval, muito dura e envolta por uma cobertura esponjosa. Contém uma amêndoa comestível no seu interior.

A floração dura quase o ano inteiro, porém floresce com maior intensidade nos meses de dezembro a abril. A maturação dos frutos verifica-se principalmente nos meses de dezembro a julho.

Foto: Divulgação

 O Buriti produz anualmente grande quantidade de frutos, que podem ser consumidos ao natural, na forma de sucos, sorvetes, geleias, doces ou desidratados. Os talos e a palha de suas folhas são muito utilizados na cobertura de casas e ranchos, bem como no artesanato regional, para a confecção de cestos e móveis. Suas folhas são usadas para produção de esteiras, peneiras, móbiles. Os talos da folhas são usados para produção de esculturas e suas fibras para tecer redes de dormir. Os cocos escamosos são usados para ornamentação de arranjos florais. O uso medicinal está associado ao óleo extraído da polpa dos frutos, com propriedades energéticas, vermífugas e laxantes. O óleo também é utilizado contra queimaduras na pele, provocando alívio imediato e auxiliando na cicatrização, e como eficiente filtro solar. Tem sido empregado recentemente pela indústria cosmética entrando na composição de sabonetes, cremes e xampus. Antes de desabrocharem as flores, pode-se extrair da inflorescência um líquido adocicado que, fermentado, transforma-se no "vinho de buriti". A medula do tronco fornece uma fécula semelhante ao sagu, presente na culinária local.

Colocar os frutos para germinação em canteiros sombreados com substrato arenoso rico em material orgânico. Melhor irrigar duas vezes ao dia. A germinação é moderada e pode demorar de três a cinco meses. O desenvolvimento das mudas, bem como da planta, é lento.

Espécie de porte elegante, seu caule pode alcançar até 35 m de altura. Folhas grandes formam uma copa arredondada. Flores de coloração amarelada surgem de dezembro a abril. Seus frutos em forma de elipsoide, castanho-avermelhado, possuem uma superfície revestida por escamas brilhantes. A polpa amarela cobre uma semente oval dura e amêndoa comestível. Frutifica de dezembro a julho.

O buriti vive isoladamente ou em comunidades, que exigem abundante suprimento de água no solo. Por esta razão, terrenos de várzea e brejos, de solo fofo e úmido, onde se destacam, são indício seguro de que por ali existe um curso d'água. Por onde passam, são as águas que carregam e espalham as sementes da palmeira buriti.

O buriti possui várias utilidades, dentre elas a produção de uma bebida conhecida por "vinho de buriti". Da polpa de seus frutos é extraído um óleo comestível que possui altos teores de vitamina A. Esse mesmo óleo também é utilizado contra queimaduras, por possuir um efeito aliviador e cicatrizante. Além disso, a polpa é muito utilizada para a produção de sorvetes, cremes, geleias, licores e vitaminas de sabores exóticos e alta concentração de vitamina C.


Veja mais notícias sobre Amazônia de A à ZB.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 24 Junho 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/