Publieditorial

Conheça mudanças da nova versão da norma de qualidade para empresas

ISO 9001 é uma norma de padronização para um determinado serviço ou produto; com a nova versão, empresas precisam readequar seus processos até 2018


 

Foto: Reprodução/Shutterstock

 

 

ISO é a sigla em inglês para Organização Internacional para Padronização. Criada em Genebra (Suíça) em 1947, é uma normatização usada internacionalmente para padronizar diversos campos técnicos e manter a qualidade. A ISO 9001, por exemplo, é um desses sistemas voltados à gestão de qualidade aplicado em empresas e sofreu mudanças recentemente.  

Segundo o auditor na WSA Concultoria, em Manaus, Wesley Ambrozione, para uma empresa receber qualquer certificado da ISO, ela deve garantir a implementação de todos os processos de forma correta e é aí que entra a ISO. "A sua função é a de promover a normatização de produtos e serviços, para que a qualidade dos mesmos seja permanentemente melhorada. A ISO 9001 sofreu mudanças e agora a versão usada é a de 2015 e serve para estabelecer requisitos que auxiliam a melhoria dos processos internos e externos da organização. Ela serve, por exemplo, para melhorar a capacitação dos colaboradores, monitorar o ambiente onde as atividades são executadas, verificar e melhorar a satisfação dos clientes, colaboradores e fornecedores, num processo contínuo de melhoria do sistema de gestão da qualidade", explicou.

O auditor explica também que esta norma faz parte de um designado ISO 9000 e pode ser implementada por organizações de qualquer tamanho e qualquer área de atividade. "Os principais objetivos da Norma são garantir a confiabilidade de produtos e serviços para os clientes da organização, conforme pedidos ou contratos estabelecidos, controlar os riscos inerentes aos processos onde a organização atua, melhorar a credibilidade da organização perante os seus clientes e sociedade", cita Ambrozione.

Segundo o especialista, a norma possui sete Princípios Básicos de Gestão:

1 - Foco no Cliente: Atender as necessidades atuais e futuras do cliente/consumidor, os seus requisitos e procurar exceder as suas expectativas.
2 - Liderança: Estabelecer a unidade de propósito e o rumo da organização, criando e mantendo um ambiente interno, no qual as pessoas possam estar totalmente envolvidas com os objetivos da organização.
3 – Engajamento das Pessoas: Envolver pessoas de todos os níveis para que suas habilidades sejam usadas para o benefício da organização.
4 – Abordagem de Processo: Definir metodologias e sistemas para que o resultado desejado seja alcançado mais eficientemente, gerenciando as atividades como um processo e gerenciando todos os riscos inerentes ao processo.
5 – Melhoria: Definir sistemáticas para que a melhoria contínua do desempenho global da organização seja o objetivo permanente o processo.
6 –Tomada de decisão baseada em evidência: Estabelecer uma base de dados para falar, raciocinar e decidir.
7 – Gestão de relacionamentos: Estabelecer uma relação de benefícios mútuos da organização com seus fornecedores, a fim de aumentar a habilidade de ambos em agregar valor aos processos estabelecidos.

Que empresa deve aplicar as normas?

Wesley Ambrozione afirma que "qualquer tipo ou dimensão de uma organização privada ou governamental, em qualquer ramo de atuação, seja no fornecimento de materiais, produtos, processos administrativos ou operacionais e serviços" deve se adequar às novas. "A adoção das normas ISO é vantajosa para as organizações uma vez que lhes confere maior organização, produtividade e credibilidade, elementos facilmente identificáveis pelos clientes, aumentando a sua competitividade nos mercados nacional e internacional. Os processos organizacionais necessitam ser verificados através de auditorias externas independentes", justificou.

Versão 2015

As normas ISO 9000 já haviam sido revisadas quatro vezes (1987, 1994, 2000, 2008) e na versão 2015 toda estrutura foi alterada. "A ISO 9001 deve espelhar os sete princípios. Nessa versão foi feita a inclusão de duas cláusulas relativas ao contexto da organização: 4.1 Compreender a organização e seu contexto e 4.2 Compreender as necessidades e expectativas das partes interessadas. Juntas, essas cláusulas requerem a organização para determinar os problemas e necessidades que podem ter impacto sobre o planejamento do sistema de gestão da qualidade", informa o especialista.

Outra mudança destacada por Ambrozione é o princípio de gestão da qualidade baseado em 'Melhoria Contínua', que foi alterado para apenas 'Melhoria', "para enfatizar que 'melhoria' deve ser uma filosofia fundamental em uma organização". Nesse campo, a empresa deve atentar à implementação de ações necessárias para atender às exigências dos clientes e melhorar a satisfação dos mesmos; melhorar os processos para evitar não conformidades; melhorar os produtos e serviços para atender às necessidades conhecidas e previstas; melhorar os resultados do sistema de gestão da qualidade

Um requisito da norma que foi eliminado é o de 'Ação preventiva', "uma vez que agora é assumido que todo o sistema será uma ferramenta preventiva".

Mais um ponto de destaque é o de 'Riscos e oportunidades', que devem ser determinados e tratados, "para garantir que o SGQ [Sistema de Gestão de Qualidade] atinja os resultados pretendidos, para prevenir ou reduzir efeitos indesejados e atingir a melhoria contínua".

Além disso, agora, a documentação precisa ser mais objetiva. "Como parte do alinhamento com outras normas de SG uma cláusula comum, 'informações documentadas', foi estabelecida. Quando for o caso, o texto foi alinhado com os requisitos da norma".

Conscientização 

"A cláusula 7.1.5 do conhecimento organizacional aborda a necessidade de determinar e manter o conhecimento adquirido pela organização, incluindo o seu pessoal, para garantir que ele pode alcançar a conformidade de produtos e serviços", destaca Ambrozione. Segundo ele, esta é uma forma de alcançar a padronização interna.  

A nova versão vale desde setembro de 2015, no entanto muitos empresários desconhecem sua importância. "As empresas certificadas na versão de 2008 tem um prazo de três anos, ou seja, até setembro de 2018 para fazerem a atualização dos seus sistemas de gestão e solicitar uma nova certificação pela empresa certificadora", avisou.

WSA Consultoria

A WSA Consultoria é especializada em treinamento de interpretação e formação de auditores In Company ou Externo nos Sistemas de Gestão da Qualidade (ISO 9001), Sistemas de Gestão Ambiental (ISO 14001), Sistemas de Gestão da Segurança e Saúde no Trabalho (OHSAS 18001), Sistemas de Gestão da Qualidade e Segurança de Alimentos (ISO 22000), Sistemas de Gestão da Segurança da Informação (ISO 27001) e Sistemas de Gestão de Laboratórios (ISO 17025).

Os treinamentos podem ser realizados em Manaus, no Amazonas, ou em qualquer região do Brasil. Os treinamentos são teóricos e com acompanhamento prático, presenciais e possuem certificados e apostilas individuais. As empresas podem solicitar treinamentos via e-mail (wsaconsultoria@uol.com.br) ou pelos telefones (92) 98240-9227 e (21) 96584-4410. 


Publieditorial

Conheça mudanças da nova versão da norma de qualidade para empresas

ISO 9001 é uma norma de padronização para um determinado serviço ou produto; com a nova versão, empresas precisam readequar seus processos até 2018

Clarissa Bacellar

clarissa.bacellar@portalamazonia.com


 

Foto: Reprodução/Shutterstock

 

 

ISO é a sigla em inglês para Organização Internacional para Padronização. Criada em Genebra (Suíça) em 1947, é uma normatização usada internacionalmente para padronizar diversos campos técnicos e manter a qualidade. A ISO 9001, por exemplo, é um desses sistemas voltados à gestão de qualidade aplicado em empresas e sofreu mudanças recentemente.  

Segundo o auditor na WSA Concultoria, em Manaus, Wesley Ambrozione, para uma empresa receber qualquer certificado da ISO, ela deve garantir a implementação de todos os processos de forma correta e é aí que entra a ISO. "A sua função é a de promover a normatização de produtos e serviços, para que a qualidade dos mesmos seja permanentemente melhorada. A ISO 9001 sofreu mudanças e agora a versão usada é a de 2015 e serve para estabelecer requisitos que auxiliam a melhoria dos processos internos e externos da organização. Ela serve, por exemplo, para melhorar a capacitação dos colaboradores, monitorar o ambiente onde as atividades são executadas, verificar e melhorar a satisfação dos clientes, colaboradores e fornecedores, num processo contínuo de melhoria do sistema de gestão da qualidade", explicou.

O auditor explica também que esta norma faz parte de um designado ISO 9000 e pode ser implementada por organizações de qualquer tamanho e qualquer área de atividade. "Os principais objetivos da Norma são garantir a confiabilidade de produtos e serviços para os clientes da organização, conforme pedidos ou contratos estabelecidos, controlar os riscos inerentes aos processos onde a organização atua, melhorar a credibilidade da organização perante os seus clientes e sociedade", cita Ambrozione.

Segundo o especialista, a norma possui sete Princípios Básicos de Gestão:

1 - Foco no Cliente: Atender as necessidades atuais e futuras do cliente/consumidor, os seus requisitos e procurar exceder as suas expectativas.
2 - Liderança: Estabelecer a unidade de propósito e o rumo da organização, criando e mantendo um ambiente interno, no qual as pessoas possam estar totalmente envolvidas com os objetivos da organização.
3 – Engajamento das Pessoas: Envolver pessoas de todos os níveis para que suas habilidades sejam usadas para o benefício da organização.
4 – Abordagem de Processo: Definir metodologias e sistemas para que o resultado desejado seja alcançado mais eficientemente, gerenciando as atividades como um processo e gerenciando todos os riscos inerentes ao processo.
5 – Melhoria: Definir sistemáticas para que a melhoria contínua do desempenho global da organização seja o objetivo permanente o processo.
6 –Tomada de decisão baseada em evidência: Estabelecer uma base de dados para falar, raciocinar e decidir.
7 – Gestão de relacionamentos: Estabelecer uma relação de benefícios mútuos da organização com seus fornecedores, a fim de aumentar a habilidade de ambos em agregar valor aos processos estabelecidos.

Que empresa deve aplicar as normas?

Wesley Ambrozione afirma que "qualquer tipo ou dimensão de uma organização privada ou governamental, em qualquer ramo de atuação, seja no fornecimento de materiais, produtos, processos administrativos ou operacionais e serviços" deve se adequar às novas. "A adoção das normas ISO é vantajosa para as organizações uma vez que lhes confere maior organização, produtividade e credibilidade, elementos facilmente identificáveis pelos clientes, aumentando a sua competitividade nos mercados nacional e internacional. Os processos organizacionais necessitam ser verificados através de auditorias externas independentes", justificou.

Versão 2015

As normas ISO 9000 já haviam sido revisadas quatro vezes (1987, 1994, 2000, 2008) e na versão 2015 toda estrutura foi alterada. "A ISO 9001 deve espelhar os sete princípios. Nessa versão foi feita a inclusão de duas cláusulas relativas ao contexto da organização: 4.1 Compreender a organização e seu contexto e 4.2 Compreender as necessidades e expectativas das partes interessadas. Juntas, essas cláusulas requerem a organização para determinar os problemas e necessidades que podem ter impacto sobre o planejamento do sistema de gestão da qualidade", informa o especialista.

Outra mudança destacada por Ambrozione é o princípio de gestão da qualidade baseado em 'Melhoria Contínua', que foi alterado para apenas 'Melhoria', "para enfatizar que 'melhoria' deve ser uma filosofia fundamental em uma organização". Nesse campo, a empresa deve atentar à implementação de ações necessárias para atender às exigências dos clientes e melhorar a satisfação dos mesmos; melhorar os processos para evitar não conformidades; melhorar os produtos e serviços para atender às necessidades conhecidas e previstas; melhorar os resultados do sistema de gestão da qualidade

Um requisito da norma que foi eliminado é o de 'Ação preventiva', "uma vez que agora é assumido que todo o sistema será uma ferramenta preventiva".

Mais um ponto de destaque é o de 'Riscos e oportunidades', que devem ser determinados e tratados, "para garantir que o SGQ [Sistema de Gestão de Qualidade] atinja os resultados pretendidos, para prevenir ou reduzir efeitos indesejados e atingir a melhoria contínua".

Além disso, agora, a documentação precisa ser mais objetiva. "Como parte do alinhamento com outras normas de SG uma cláusula comum, 'informações documentadas', foi estabelecida. Quando for o caso, o texto foi alinhado com os requisitos da norma".

Conscientização 

"A cláusula 7.1.5 do conhecimento organizacional aborda a necessidade de determinar e manter o conhecimento adquirido pela organização, incluindo o seu pessoal, para garantir que ele pode alcançar a conformidade de produtos e serviços", destaca Ambrozione. Segundo ele, esta é uma forma de alcançar a padronização interna.  

A nova versão vale desde setembro de 2015, no entanto muitos empresários desconhecem sua importância. "As empresas certificadas na versão de 2008 tem um prazo de três anos, ou seja, até setembro de 2018 para fazerem a atualização dos seus sistemas de gestão e solicitar uma nova certificação pela empresa certificadora", avisou.

WSA Consultoria

A WSA Consultoria é especializada em treinamento de interpretação e formação de auditores In Company ou Externo nos Sistemas de Gestão da Qualidade (ISO 9001), Sistemas de Gestão Ambiental (ISO 14001), Sistemas de Gestão da Segurança e Saúde no Trabalho (OHSAS 18001), Sistemas de Gestão da Qualidade e Segurança de Alimentos (ISO 22000), Sistemas de Gestão da Segurança da Informação (ISO 27001) e Sistemas de Gestão de Laboratórios (ISO 17025).

Os treinamentos podem ser realizados em Manaus, no Amazonas, ou em qualquer região do Brasil. Os treinamentos são teóricos e com acompanhamento prático, presenciais e possuem certificados e apostilas individuais. As empresas podem solicitar treinamentos via e-mail (wsaconsultoria@uol.com.br) ou pelos telefones (92) 98240-9227 e (21) 96584-4410. 

TAG publieditorialAmazonasqualificacao profissionalnorma de qualidadeISO 9001WSA Consultoria