Publicidade

Mazé Mourão

O Guerreiro

Que venham mais 96 anos. Ele encara. Na boa. Afinal, trata-se do Guerreiro Mário, o Forte!


Quando entrei no salão Caesar Business, para celebrar os 96 anos de bem viver do doutor Mário Expedito Neves Guerreiro, vaticinei: “Aqui tem felicidade”! Uma vez que não era, e nem poderia ser, o aniversário de um pacato senhorzinho que completava mais uma Melhor Idade. Não mesmo. Era o ‘parabéns’ do Guerreiro Mário, o Forte, maravilhosamente de bem com a vida, tomando o seu bom chope, cercado de empertigados amigos de longas datas, amizades mais recentes, a família, claro, que por si só, herda e não degenera – de pai e mãe - o alarido, a falação e as gargalhadas!
 
Foto: Reprodução
 
Cantoria da melhor qualidade, corre-corre dos netos, bisnetos, tetranetos e, de repente, meu pensamento alçou voo e me transportou para o 275, Terezina, Vila Municipal, também aniversário do doutor Mário. Mesmo com a passagem, para o Plano Superior, de dona Teresa Nascimento Guerreiro, ela continuava lá, e continua aqui comandando, com sua habitual descontração, a tudo e a todos!
Tive a plena certeza que, pela real presença imaterial de Teresa, “o Mário” (como ela o chamava) participou, com invejável vigor, da sua celebração com um sorriso largo, solicito com todos os convidados, dançando com as filhas, fazendo pose para uma infinidade de selfies, transpirando alegria e a plenitude sábia de que venham mais 96 anos. Ele encara. Na boa. Afinal, trata-se do Guerreiro Mário, o Forte! Vida longa!

Mazé Mourão

Home > Opiniao > Maze-mourao

O Guerreiro

Que venham mais 96 anos. Ele encara. Na boa. Afinal, trata-se do Guerreiro Mário, o Forte!

Mazé Mourão

jornalismo@portalamazonia.com


Quando entrei no salão Caesar Business, para celebrar os 96 anos de bem viver do doutor Mário Expedito Neves Guerreiro, vaticinei: “Aqui tem felicidade”! Uma vez que não era, e nem poderia ser, o aniversário de um pacato senhorzinho que completava mais uma Melhor Idade. Não mesmo. Era o ‘parabéns’ do Guerreiro Mário, o Forte, maravilhosamente de bem com a vida, tomando o seu bom chope, cercado de empertigados amigos de longas datas, amizades mais recentes, a família, claro, que por si só, herda e não degenera – de pai e mãe - o alarido, a falação e as gargalhadas!
 
Foto: Reprodução
 
Cantoria da melhor qualidade, corre-corre dos netos, bisnetos, tetranetos e, de repente, meu pensamento alçou voo e me transportou para o 275, Terezina, Vila Municipal, também aniversário do doutor Mário. Mesmo com a passagem, para o Plano Superior, de dona Teresa Nascimento Guerreiro, ela continuava lá, e continua aqui comandando, com sua habitual descontração, a tudo e a todos!
Tive a plena certeza que, pela real presença imaterial de Teresa, “o Mário” (como ela o chamava) participou, com invejável vigor, da sua celebração com um sorriso largo, solicito com todos os convidados, dançando com as filhas, fazendo pose para uma infinidade de selfies, transpirando alegria e a plenitude sábia de que venham mais 96 anos. Ele encara. Na boa. Afinal, trata-se do Guerreiro Mário, o Forte! Vida longa!

TAG ManausAmazonasMazé MourãoarticulistaartigoMazé Diz Tudo