Publicidade

Dan Holanda

Home > Opiniao > Dan-holanda
Dan Holanda

Como funciona a energia sexual?

“Podemos trazer para o nosso campo energético muito da bagagem energética do parceiro e isso inclui: alegria ou tristeza, harmonia ou tendência a vícios, e mais”


Olá buscadores!

 

Hoje quero trocar uma ideia com vocês sobre a energia que utilizamos durante o ato sexual. 

Eu sempre falo em meus cursos de Reiki e bioenergética que energia é energia. Simples assim! Inicialmente a energia é pura e simples e não tem polaridades, podendo ser manipulada, canalizada e influenciada por todos nós a todo o momento. O que faz a energia se tornar benéfica ou maléfica é simplesmente a forma como ela é utilizada.

 

A energia sexual é poderosa e sagrada, é a energia da criação, e aqui não falo só em criação de outras vidas, mas também da criatividade em geral. Portanto, podemos direcionar esse poderoso fluxo energético para o ato sexual ou para o esporte ou para a criação de uma obra literária, ou para compor uma música ou ainda (para quem acredita) para exercer a mediunidade. Eu penso que seja por esse motivo que os santos históricos e, ainda hoje, os médiuns em geral guardam muito cuidado com a movimentação de sua energia sexual. Esses canalizam a energia sexual para potencializar o seu contato com a Divindade ou com outras realidades mais sutis. 

 

É importante que o buscador tome consciência de todo o processo energético envolvido em um ato sexual.  Engana-se quem somente enxerga uma conjunção física, carnal. No momento da relação sexual a energia dos parceiros é compartilhada, forma-se um intenso processo de trocas energéticas onde a ligação ocorre principalmente pelos chacras (centros energéticos que temos no corpo) e assim se compartilha além da base energética propriamente dita, emoções, pensamentos, e até questões inconsciente e espirituais. 

 

Portanto, podemos sim trazer para o nosso campo energético muito da bagagem energética do parceiro e isso inclui: Alegria ou tristeza, harmonia ou tendência a vícios, além é claro, das companhias espirituais.

 

Eu sempre digo que do ponto de vista energético não há sexo seguro, pois sempre vai existir a troca e sempre vai ocorrer a criação de vínculos energéticos através do ato sexual e os parceiros sempre vão compartilhar aquilo que trazem em seu campo energético.

 

Me diga uma coisa: Você já se relacionou sexualmente com alguém e ao final percebeu que existiu uma conexão mais forte? Provavelmente se sentiu leve, tranquilo e vitalizado, não foi? E o contrário? Também já aconteceu? Alguma vez você se relacionou sexualmente com alguém e ao final se sentiu sugado, sem energia, angustiado ou deprimido? Pois é! São dessas trocas que estou falando.

 

Em uma relação sexual onde os envolvidos são atraídos por laços afetivos mais profundos geralmente acontece uma troca energética extremamente curativa e revigorante. Quando existe uma boa utilização da energia sexual, me parece que tudo flui melhor, e após o ato você simplesmente se entrega a sensação de segurança e bem estar.

 

Por outro lado, existe a relação sexual onde os envolvidos são atraídos por puro prazer. É a relação do “ficar”, certo? (E aqui preciso dizer que, da minha parte, não há julgamentos e sim esclarecimentos para que o buscador de forma consciente tome suas decisões) nesses casos geralmente a troca energética não é benéfica. Se você não conhece o mínimo sobre o seu parceiro o risco ainda é maior, pois você estará se conectando a tudo que ele trouxer em seu campo energético. 

 

A energia sexual “faz morada” principalmente nos dois primeiros chacras ou centros energéticos. Ou seja; no chacra básico e no chacra umbilical. Quando alguém tem a sexualidade completamente adoecida ou desregulada podemos perceber isso refletido nesses pontos. A nível energético é percebido (por aqueles que conseguem “enxergar” a realidade energética) como uma densidade escura e assimétrica, podendo até ser visualizado, muitas vezes como buracos ou feridas na aura (ou campo energético) da pessoa. E é importante dizer que, com o passar do tempo, essa questão energética pode emergir para o físico e trazer doenças ou desordens na região íntima, intestinos, circulação e pernas.

 

Mas entendam algo importante, energia sexual é vida, é linda, é sagrada, é curativa e  via de iluminação íntima. Portanto, nunca deve ser bloqueada ou suprimida e sim bem direcionada. Bom, é isso!

 

Mas antes de encerrar gostaria de saber sua opinião sobre a masturbação.  O que você acha? Existe prejuízos energéticos nesse ato?

 

Nossa coluna também é participativa, portanto, se você tem interesse em saber minha opinião sobre esse tema me escreva. Deixo aqui meu e-mail pessoal: daniel_holanda@hotmail.com

 

Até sexta! Prema!

 


Como funciona a energia sexual?

“Podemos trazer para o nosso campo energético muito da bagagem energética do parceiro e isso inclui: alegria ou tristeza, harmonia ou tendência a vícios, e mais”

Dan Holanda

daniel_holanda@hotmail.com


Olá buscadores!

 

Hoje quero trocar uma ideia com vocês sobre a energia que utilizamos durante o ato sexual. 

Eu sempre falo em meus cursos de Reiki e bioenergética que energia é energia. Simples assim! Inicialmente a energia é pura e simples e não tem polaridades, podendo ser manipulada, canalizada e influenciada por todos nós a todo o momento. O que faz a energia se tornar benéfica ou maléfica é simplesmente a forma como ela é utilizada.

 

A energia sexual é poderosa e sagrada, é a energia da criação, e aqui não falo só em criação de outras vidas, mas também da criatividade em geral. Portanto, podemos direcionar esse poderoso fluxo energético para o ato sexual ou para o esporte ou para a criação de uma obra literária, ou para compor uma música ou ainda (para quem acredita) para exercer a mediunidade. Eu penso que seja por esse motivo que os santos históricos e, ainda hoje, os médiuns em geral guardam muito cuidado com a movimentação de sua energia sexual. Esses canalizam a energia sexual para potencializar o seu contato com a Divindade ou com outras realidades mais sutis. 

 

É importante que o buscador tome consciência de todo o processo energético envolvido em um ato sexual.  Engana-se quem somente enxerga uma conjunção física, carnal. No momento da relação sexual a energia dos parceiros é compartilhada, forma-se um intenso processo de trocas energéticas onde a ligação ocorre principalmente pelos chacras (centros energéticos que temos no corpo) e assim se compartilha além da base energética propriamente dita, emoções, pensamentos, e até questões inconsciente e espirituais. 

 

Portanto, podemos sim trazer para o nosso campo energético muito da bagagem energética do parceiro e isso inclui: Alegria ou tristeza, harmonia ou tendência a vícios, além é claro, das companhias espirituais.

 

Eu sempre digo que do ponto de vista energético não há sexo seguro, pois sempre vai existir a troca e sempre vai ocorrer a criação de vínculos energéticos através do ato sexual e os parceiros sempre vão compartilhar aquilo que trazem em seu campo energético.

 

Me diga uma coisa: Você já se relacionou sexualmente com alguém e ao final percebeu que existiu uma conexão mais forte? Provavelmente se sentiu leve, tranquilo e vitalizado, não foi? E o contrário? Também já aconteceu? Alguma vez você se relacionou sexualmente com alguém e ao final se sentiu sugado, sem energia, angustiado ou deprimido? Pois é! São dessas trocas que estou falando.

 

Em uma relação sexual onde os envolvidos são atraídos por laços afetivos mais profundos geralmente acontece uma troca energética extremamente curativa e revigorante. Quando existe uma boa utilização da energia sexual, me parece que tudo flui melhor, e após o ato você simplesmente se entrega a sensação de segurança e bem estar.

 

Por outro lado, existe a relação sexual onde os envolvidos são atraídos por puro prazer. É a relação do “ficar”, certo? (E aqui preciso dizer que, da minha parte, não há julgamentos e sim esclarecimentos para que o buscador de forma consciente tome suas decisões) nesses casos geralmente a troca energética não é benéfica. Se você não conhece o mínimo sobre o seu parceiro o risco ainda é maior, pois você estará se conectando a tudo que ele trouxer em seu campo energético. 

 

A energia sexual “faz morada” principalmente nos dois primeiros chacras ou centros energéticos. Ou seja; no chacra básico e no chacra umbilical. Quando alguém tem a sexualidade completamente adoecida ou desregulada podemos perceber isso refletido nesses pontos. A nível energético é percebido (por aqueles que conseguem “enxergar” a realidade energética) como uma densidade escura e assimétrica, podendo até ser visualizado, muitas vezes como buracos ou feridas na aura (ou campo energético) da pessoa. E é importante dizer que, com o passar do tempo, essa questão energética pode emergir para o físico e trazer doenças ou desordens na região íntima, intestinos, circulação e pernas.

 

Mas entendam algo importante, energia sexual é vida, é linda, é sagrada, é curativa e  via de iluminação íntima. Portanto, nunca deve ser bloqueada ou suprimida e sim bem direcionada. Bom, é isso!

 

Mas antes de encerrar gostaria de saber sua opinião sobre a masturbação.  O que você acha? Existe prejuízos energéticos nesse ato?

 

Nossa coluna também é participativa, portanto, se você tem interesse em saber minha opinião sobre esse tema me escreva. Deixo aqui meu e-mail pessoal: daniel_holanda@hotmail.com

 

Até sexta! Prema!

 

TAG energia sexualenergiaautoconhecimentoDan Holanda