Publicidade

André Torbey

Respondendo o grande porquê

“Se você tem um porquê fazer algo, mesmo que os dias sejam puxados, cansativos e até frustrantes, você continua estimulado para continuar empreendendo”

André Torbey

torbey.andre@gmail.com


Pode me chamar de sonhador, mas ainda acredito que um bom motivo é o principal catalizador na hora de executar qualquer empreendimento. Maquiável falava que os fins justificam os meios. Peço licença para fazer uma paralelo e dizer que, dependendo do fim, todos os meios podem ser suportados.

 

Explico. Muitas vezes já falei da romantização da ideia de que se você trabalhar com algo que ama, de fato não precisará trabalhar um único dia. Essa parte eu não concordo. O que eu acredito é que se você tem um porquê fazer algo, mesmo que os dias sejam puxados, cansativos e até frustrantes, você continua estimulado para continuar empreendendo. 

 

Quer dizer que você deve empreender sempre em áreas pelas quais você é apaixonado? Também não! Mas idealizar o motivo por trás do seu esforço é peça fundamental na manutenção da sua dedicação e estímulo para continuar se inspirando para fazer mais. 

 

Cada pessoa reage a um estímulo diferente. Alguns visam a parte financeira, outros olham para a qualidade de vida, outros buscam solucionar um problema da população e tem outros que querem salvar o mundo. O ponto focal é saber o que te faz querer ir além do senso comum. 

 

Nesse final de semana, pude assistir uma palestra do Michael Phelps (nadador norte-americano recordista de medalhas olímpicas) e, durante sua apresentação, ele disse que treinou 6 anos ininterruptos para atingir o nível de excelência que seria necessário para manter o nível de competitividade que gostaria de ter. 

 

Imagine só, 6 anos consecutivos, entrando todos os dias em uma piscina. Não é para qualquer um. Inclusive, em determinado momento a palestra foi questionada sobre a motivação de cada um. Ele ainda provocou com a frase “o que faz você pensar que se fizer igual a todos os outros terá um resultado diferente?”.

 

A busca pelo porquê passa a ser fundamental para quem quer empreender e ter resultados exponenciais. Algumas perguntas que podem te ajudar a enxergar isso:

 

 

1) Por que você precisa começar um negócio?

 

 

2) Qual impacto positivo você pode criar para as pessoas ao seu redor?

 

 

3) Por que isso será importante para o seu futuro?

 

Além de saber o que fazer e como fazer, lembre de se perguntar porquê fazer. Esse é o jeito baré de empreender. 

   

André Torbey

Home > Opiniao > Andre-torbey

Respondendo o grande porquê

“Se você tem um porquê fazer algo, mesmo que os dias sejam puxados, cansativos e até frustrantes, você continua estimulado para continuar empreendendo”

André Torbey

torbey.andre@gmail.com


Pode me chamar de sonhador, mas ainda acredito que um bom motivo é o principal catalizador na hora de executar qualquer empreendimento. Maquiável falava que os fins justificam os meios. Peço licença para fazer uma paralelo e dizer que, dependendo do fim, todos os meios podem ser suportados.

 

Explico. Muitas vezes já falei da romantização da ideia de que se você trabalhar com algo que ama, de fato não precisará trabalhar um único dia. Essa parte eu não concordo. O que eu acredito é que se você tem um porquê fazer algo, mesmo que os dias sejam puxados, cansativos e até frustrantes, você continua estimulado para continuar empreendendo. 

 

Quer dizer que você deve empreender sempre em áreas pelas quais você é apaixonado? Também não! Mas idealizar o motivo por trás do seu esforço é peça fundamental na manutenção da sua dedicação e estímulo para continuar se inspirando para fazer mais. 

 

Cada pessoa reage a um estímulo diferente. Alguns visam a parte financeira, outros olham para a qualidade de vida, outros buscam solucionar um problema da população e tem outros que querem salvar o mundo. O ponto focal é saber o que te faz querer ir além do senso comum. 

 

Nesse final de semana, pude assistir uma palestra do Michael Phelps (nadador norte-americano recordista de medalhas olímpicas) e, durante sua apresentação, ele disse que treinou 6 anos ininterruptos para atingir o nível de excelência que seria necessário para manter o nível de competitividade que gostaria de ter. 

 

Imagine só, 6 anos consecutivos, entrando todos os dias em uma piscina. Não é para qualquer um. Inclusive, em determinado momento a palestra foi questionada sobre a motivação de cada um. Ele ainda provocou com a frase “o que faz você pensar que se fizer igual a todos os outros terá um resultado diferente?”.

 

A busca pelo porquê passa a ser fundamental para quem quer empreender e ter resultados exponenciais. Algumas perguntas que podem te ajudar a enxergar isso:

 

 

1) Por que você precisa começar um negócio?

 

 

2) Qual impacto positivo você pode criar para as pessoas ao seu redor?

 

 

3) Por que isso será importante para o seu futuro?

 

Além de saber o que fazer e como fazer, lembre de se perguntar porquê fazer. Esse é o jeito baré de empreender. 

TAG Empreendedorismodicas para empreenderandre torbey