Publicidade

André Torbey

Home > Opiniao > Andre-torbey
André Torbey

O que eu faria se quisesse abrir um negócio em 2020

Certamente existe uma sequência recomendada para quem quer estruturar o começo de uma nova jornada empreendedora. Confira os passos!

André Torbey

torbey.andre@gmail.com


Bom, antes de começar, quero deixar claro que as informações abaixo são bem pessoais. Obviamente, cada pessoa tem uma forma diferente de pensar e, principalmente, uma bagagem de conhecimento e experiência distinta. 

Certamente existe uma sequência recomendada para quem quer estruturar o começo de uma nova jornada empreendedora. Não significa também que essa sequência seja uma fórmula mágica e que todos terão sucesso se colocarem em prática todos esses passos.

Enfim, sem mais delongas, seguem os passos: 

1. Eu começaria reforçando o porquê a minha ideia é boa mesmo. Atuando como “advogado do diabo” sabe? Questionando se o produto/serviço é bom, se eu sei fazer, como isso me daria retorno, quanto eu deveria fazer/produzir para ter lucro e outros questionamentos. Sem dúvidas que responder essas perguntas pode virar um sabotador e frear o andamento do negócio. Então é preciso ter cuidado para não ficar “obcecado” com as perguntas e manter o foco na execução;

Foto: Pixabay

2. Obviamente, é essencial pensar na missão, visão e valores do negócio. Metas e objetivos para o ano. Isso deve ser o norte para toda a operação. A partir disso, é possível enxergar o que deve ser feito, mantido e mudado;

3. Na sequência: calcularia os custos de produção/execução, insumos, estruturas (aluguel e outras despesas corrente), possíveis impostos, funcionários (se forem necessários) e, principalmente, um pró-labore;

4. Assim, poderia pensar nas melhores formas de atingir o público-alvo. Lembre-se que não ter um público específico demanda um maior custo para atingir pessoas diferentes. Ações de marketing mais efetivas trazem excelentes retornos. Gastar tempo “azeitando” é fundamental para qualquer negócio;

5. Por último, não poderia esquecer de colocar a mão na massa. Sem execução e sem trabalhar duro, nem a estratégia mais perfeita vai trazer grandes resultados. 

Perceba que, mesmo um pouco trabalhoso, todos os passos podem ser executados sem muita complicação mas demandam algo fundamental: foco. 

Pode acontecer de você não fazer nada do que mencionei nesse texto e mesmo assim ter um sucesso enorme. Muitas variáveis estão envolvidas. Um fator que pode mudar (a qualquer momento) é a sorte. 

A vantagem de se planejar vem justamente de tornar a sorte (ou o acaso) em uma peça menos primordial de sucesso. Esse é o jeito baré de empreender.  


O que eu faria se quisesse abrir um negócio em 2020

Certamente existe uma sequência recomendada para quem quer estruturar o começo de uma nova jornada empreendedora. Confira os passos!

André Torbey

torbey.andre@gmail.com


Bom, antes de começar, quero deixar claro que as informações abaixo são bem pessoais. Obviamente, cada pessoa tem uma forma diferente de pensar e, principalmente, uma bagagem de conhecimento e experiência distinta. 

Certamente existe uma sequência recomendada para quem quer estruturar o começo de uma nova jornada empreendedora. Não significa também que essa sequência seja uma fórmula mágica e que todos terão sucesso se colocarem em prática todos esses passos.

Enfim, sem mais delongas, seguem os passos: 

1. Eu começaria reforçando o porquê a minha ideia é boa mesmo. Atuando como “advogado do diabo” sabe? Questionando se o produto/serviço é bom, se eu sei fazer, como isso me daria retorno, quanto eu deveria fazer/produzir para ter lucro e outros questionamentos. Sem dúvidas que responder essas perguntas pode virar um sabotador e frear o andamento do negócio. Então é preciso ter cuidado para não ficar “obcecado” com as perguntas e manter o foco na execução;

Foto: Pixabay

2. Obviamente, é essencial pensar na missão, visão e valores do negócio. Metas e objetivos para o ano. Isso deve ser o norte para toda a operação. A partir disso, é possível enxergar o que deve ser feito, mantido e mudado;

3. Na sequência: calcularia os custos de produção/execução, insumos, estruturas (aluguel e outras despesas corrente), possíveis impostos, funcionários (se forem necessários) e, principalmente, um pró-labore;

4. Assim, poderia pensar nas melhores formas de atingir o público-alvo. Lembre-se que não ter um público específico demanda um maior custo para atingir pessoas diferentes. Ações de marketing mais efetivas trazem excelentes retornos. Gastar tempo “azeitando” é fundamental para qualquer negócio;

5. Por último, não poderia esquecer de colocar a mão na massa. Sem execução e sem trabalhar duro, nem a estratégia mais perfeita vai trazer grandes resultados. 

Perceba que, mesmo um pouco trabalhoso, todos os passos podem ser executados sem muita complicação mas demandam algo fundamental: foco. 

Pode acontecer de você não fazer nada do que mencionei nesse texto e mesmo assim ter um sucesso enorme. Muitas variáveis estão envolvidas. Um fator que pode mudar (a qualquer momento) é a sorte. 

A vantagem de se planejar vem justamente de tornar a sorte (ou o acaso) em uma peça menos primordial de sucesso. Esse é o jeito baré de empreender.  

TAG andre torbeyEmpreendedorismodicas para empreendero jeito bare de empreendermicro empreendedor individual