Publicidade

André Torbey

Home > Opiniao > Andre-torbey
André Torbey

Indicadores de sucesso

Nem todo indicador precisa ser “matemático”, em alguns momentos a percepção de sucesso pode ser simplesmente visual (mais movimento na loja, maior consumo de estoque e etc)

André Torbey

torbey.andre@gmail.com


Na última semana, falei sobre a importância de ter uma ideia do valor que o seu negócio precisa gerar e de que forma você pode enxergar isso através de alguns indicadores. 

 

Nem todo indicador precisa ser “matemático”, em alguns momentos a percepção de sucesso pode ser simplesmente visual (mais movimento na loja, maior consumo de estoque e etc). Certamente, de acordo com a evolução da empresa, os indicadores visuais podem acabar gerando uma ilusão de resultados devido a outros motivos de desperdício e desvios. 

 

Um controle maior dos processos ajuda a evitar os problemas, nesse cenário, os indicadores visuais podem sim, ser mais confiáveis. Isso reforça a necessidade de ter um gestão mais eficiente, uma estratégia, processos bem definidos e alocação de capital humano de forma mais eficiente.

 

 
Foto: Pixabay
 

É muito difícil um negócio sobreviver sem gestão. A falta de gestão abre margem para que qualquer problema se torne uma bola de neve. Mas, voltando aos indicadores de sucesso, confira alguns indicadores "visuais” que podem ajudar na percepção de sucesso: 

 

1. Movimentação de clientes na empresa/negócio: talvez o mais simples de todos. É bem fácil de perceber se a quantidade de pessoas está aumentando ou se o movimento está mais fraco que outro período. 

 

2. Aumento da necessidade de reposição de produtos em estoque: mais um indicador que mostra a evolução das demandas já que nesse cenário a sua movimentação de insumos é maior. Ou seja, pode ser um sinal de que está vendendo mais. 

 

3. Aumento do saldo em caixa da empresa (pode ser nas contas bancárias): O indicador visual mais matemático de todos. Um aumento do saldo bancário na comparação de períodos pode ser aumento do lucro. 

 

Veja que esses indicadores são facilmente perceptíveis. Não necessariamente são os únicos indicadores visuais. Inúmeros pontos podem trazer uma falsa sensação de sucesso e esses indicadores podem acabar mascarando uma situação prejudicial ao negócio. 

 

Essa é a importância de ter atenção aos números e resultados. Alinhar o visual com indicadores de perfomance, ajuda muito na execução de estratégias mais eficazes e produtivas. 

 

Dois indicadores de perfomance para ter atenção: 

 

1. Indicador de lucratividade: é comum olharmos para o lucro, mas não perceber que parte desse lucro é descontado dos custos. Então o índice de lucratividade apresenta o resultado final. Em um negócio de alta lucratividade podemos dizer que os lucros estão subindo e as despesas em queda/controladas. 

 

2. Ticket médio: esse indicador mostra quanto cada cliente gera de resultado para a sua empresa. É possível analisar através do total de vendas, do tipo de produto consumido ou por vendedor. Isso ajuda a identificar outras etapas de atração de novos clientes e como aumentar o valor que cada um deles “deixa” na empresa. 

 

Empreender se torna mais complicado se você não tiver ideia do que está acontecendo com o seu negócio. A execução de estratégias permite a evolução, prospecção e perpetuação da sua empresa. 

 

Esse é o jeito baré de empreender. 

 

     

Indicadores de sucesso

Nem todo indicador precisa ser “matemático”, em alguns momentos a percepção de sucesso pode ser simplesmente visual (mais movimento na loja, maior consumo de estoque e etc)

André Torbey

torbey.andre@gmail.com


Na última semana, falei sobre a importância de ter uma ideia do valor que o seu negócio precisa gerar e de que forma você pode enxergar isso através de alguns indicadores. 

 

Nem todo indicador precisa ser “matemático”, em alguns momentos a percepção de sucesso pode ser simplesmente visual (mais movimento na loja, maior consumo de estoque e etc). Certamente, de acordo com a evolução da empresa, os indicadores visuais podem acabar gerando uma ilusão de resultados devido a outros motivos de desperdício e desvios. 

 

Um controle maior dos processos ajuda a evitar os problemas, nesse cenário, os indicadores visuais podem sim, ser mais confiáveis. Isso reforça a necessidade de ter um gestão mais eficiente, uma estratégia, processos bem definidos e alocação de capital humano de forma mais eficiente.

 

 
Foto: Pixabay
 

É muito difícil um negócio sobreviver sem gestão. A falta de gestão abre margem para que qualquer problema se torne uma bola de neve. Mas, voltando aos indicadores de sucesso, confira alguns indicadores "visuais” que podem ajudar na percepção de sucesso: 

 

1. Movimentação de clientes na empresa/negócio: talvez o mais simples de todos. É bem fácil de perceber se a quantidade de pessoas está aumentando ou se o movimento está mais fraco que outro período. 

 

2. Aumento da necessidade de reposição de produtos em estoque: mais um indicador que mostra a evolução das demandas já que nesse cenário a sua movimentação de insumos é maior. Ou seja, pode ser um sinal de que está vendendo mais. 

 

3. Aumento do saldo em caixa da empresa (pode ser nas contas bancárias): O indicador visual mais matemático de todos. Um aumento do saldo bancário na comparação de períodos pode ser aumento do lucro. 

 

Veja que esses indicadores são facilmente perceptíveis. Não necessariamente são os únicos indicadores visuais. Inúmeros pontos podem trazer uma falsa sensação de sucesso e esses indicadores podem acabar mascarando uma situação prejudicial ao negócio. 

 

Essa é a importância de ter atenção aos números e resultados. Alinhar o visual com indicadores de perfomance, ajuda muito na execução de estratégias mais eficazes e produtivas. 

 

Dois indicadores de perfomance para ter atenção: 

 

1. Indicador de lucratividade: é comum olharmos para o lucro, mas não perceber que parte desse lucro é descontado dos custos. Então o índice de lucratividade apresenta o resultado final. Em um negócio de alta lucratividade podemos dizer que os lucros estão subindo e as despesas em queda/controladas. 

 

2. Ticket médio: esse indicador mostra quanto cada cliente gera de resultado para a sua empresa. É possível analisar através do total de vendas, do tipo de produto consumido ou por vendedor. Isso ajuda a identificar outras etapas de atração de novos clientes e como aumentar o valor que cada um deles “deixa” na empresa. 

 

Empreender se torna mais complicado se você não tiver ideia do que está acontecendo com o seu negócio. A execução de estratégias permite a evolução, prospecção e perpetuação da sua empresa. 

 

Esse é o jeito baré de empreender. 

 

     

TAG dicas para empreenderEmpreendedorismoo jeito bare de empreenderandre torbey