Publicidade

André Torbey

Home > Opiniao > Andre-torbey
André Torbey

Como alavancar um negócio

“Alavancagem: do ponto de vista das finanças é a ferramenta utilizada para multiplicar a rentabilidade através do endividamento”

André Torbey

torbey.andre@gmail.com


Essa semana, pedi para que os seguidores enviassem perguntas pelo Instagram e recebi o seguinte questionamento: como alavancar um negócio? 

 

Antes de tudo, se faz necessário o entendimento da situação da empresa/negócio. Seria o caso de uma falta de resultados ou o cenário em que os lucros chegam mas é preciso fazer mais? 

 

Para começar, precisamos entender o que significa essa alavancagem, do ponto de vista das finanças é a ferramenta utilizada para multiplicar a rentabilidade através do endividamento. Ou seja, usar capital externo para melhorar processos, métodos produtivos, marketing e outros setores do negócio visando a potencialização dos lucros. 

 

Já falei em outros textos sobre a importância e cuidados necessários na hora de pegar empréstimo. Mas, sem dúvidas, é um excelente mecanismo para crescimento de negócios. 

 

Hoje quero falar da alavancagem operacional. Isso é, o crescimento dos resultados mantendo a mesma estrutura de custos fixos. É comum acontecer de empresas crescerem os números na mesma proporção que as despesas aumentam, nesse caso não existe a alavancagem operacional. 

 

O ponto fundamental é a importância da manutenção de uma estrutra enxuta na execução das atividades. Esse controle permitirá um retorno bem maior. 

 

Nenhum novidade, certo? Todos sabemos que devemos diminuir despesas, tanto no âmbito empresarial quanto no pessoal. 

 

E reduzir custos sempre passa pela necessidade de intervenção da administração. É preciso investigar todos os potenciais custos e, assim, identificar as “torneiras” que podem estar fazendo com que o dinheiro escoa pelo ralo. 

 

Não necessariamente seja uma tarefa das mais complicadas, porém deve ser feita com muita atenção e disciplina. É comum pensarmos que um gasto pode ser irrelevante, mas como já disse Benjamin Franklin: o menor dos furos pode afundar um navio. 

 

Dito isso, tome nota e passe a investigar todas as despesas dentro do seu processo produtivo. Aprofunde sua análise e já perceba os caminhos alternativos que podem ser seguidos. Cortar despesas em alguns momentos acaba sendo uma tarefa árdua e penosa, por isso deve-se ter uma estratégia e o senso crítico para aferir os possíveis resultados. Busque novos fornecedores, negocie prazos e encontre diferentes métodos de produção. 

 

A mesma estratégia pode ser aplicada para quem quer reduzir os gastos pessoais. Registrar todas as despesas e, por fim, sua necessidade. Com essas informações é possível criar novos métodos e ferramentas para controle dos gastos. 

 

Fazer mais com menos, uma excelente forma de alavancar os seus resultados. Esse é o jeito baré de empreender.


Como alavancar um negócio

“Alavancagem: do ponto de vista das finanças é a ferramenta utilizada para multiplicar a rentabilidade através do endividamento”

André Torbey

torbey.andre@gmail.com


Essa semana, pedi para que os seguidores enviassem perguntas pelo Instagram e recebi o seguinte questionamento: como alavancar um negócio? 

 

Antes de tudo, se faz necessário o entendimento da situação da empresa/negócio. Seria o caso de uma falta de resultados ou o cenário em que os lucros chegam mas é preciso fazer mais? 

 

Para começar, precisamos entender o que significa essa alavancagem, do ponto de vista das finanças é a ferramenta utilizada para multiplicar a rentabilidade através do endividamento. Ou seja, usar capital externo para melhorar processos, métodos produtivos, marketing e outros setores do negócio visando a potencialização dos lucros. 

 

Já falei em outros textos sobre a importância e cuidados necessários na hora de pegar empréstimo. Mas, sem dúvidas, é um excelente mecanismo para crescimento de negócios. 

 

Hoje quero falar da alavancagem operacional. Isso é, o crescimento dos resultados mantendo a mesma estrutura de custos fixos. É comum acontecer de empresas crescerem os números na mesma proporção que as despesas aumentam, nesse caso não existe a alavancagem operacional. 

 

O ponto fundamental é a importância da manutenção de uma estrutra enxuta na execução das atividades. Esse controle permitirá um retorno bem maior. 

 

Nenhum novidade, certo? Todos sabemos que devemos diminuir despesas, tanto no âmbito empresarial quanto no pessoal. 

 

E reduzir custos sempre passa pela necessidade de intervenção da administração. É preciso investigar todos os potenciais custos e, assim, identificar as “torneiras” que podem estar fazendo com que o dinheiro escoa pelo ralo. 

 

Não necessariamente seja uma tarefa das mais complicadas, porém deve ser feita com muita atenção e disciplina. É comum pensarmos que um gasto pode ser irrelevante, mas como já disse Benjamin Franklin: o menor dos furos pode afundar um navio. 

 

Dito isso, tome nota e passe a investigar todas as despesas dentro do seu processo produtivo. Aprofunde sua análise e já perceba os caminhos alternativos que podem ser seguidos. Cortar despesas em alguns momentos acaba sendo uma tarefa árdua e penosa, por isso deve-se ter uma estratégia e o senso crítico para aferir os possíveis resultados. Busque novos fornecedores, negocie prazos e encontre diferentes métodos de produção. 

 

A mesma estratégia pode ser aplicada para quem quer reduzir os gastos pessoais. Registrar todas as despesas e, por fim, sua necessidade. Com essas informações é possível criar novos métodos e ferramentas para controle dos gastos. 

 

Fazer mais com menos, uma excelente forma de alavancar os seus resultados. Esse é o jeito baré de empreender.

TAG negocioseconomia na amazoniadicas para empreenderEmpreendedorismoo jeito bare de empreenderandre torbey