Internacional

Venezuela adia eleições para 2ª quinzena de maio

A princípio, a votação aconteceria em 22 de abril, e o prazo para entrega de candidaturas era a última quarta-feira

Portal Amazônia, com informações da ANSA

jornalismo@portalamazonia.com


   
Foto:Reprodução/ANSA
 
Conselho Nacional Eleitoral da Venezuela adiou as eleições presidenciais, que aconteceriam em 22 de abril, para a segunda quinzena de maio, informou a presidente do órgão, Tibisay Lucena. As informações são da ANSA.

"Com esse acordo, certifica-se que, na Venezuela, serão eleitos nossos líderes e representantes com as mais amplas garantias constitucionais e democráticas", declarou. Segundo os jornais locais, a medida aconteceu em concordância entre o governo atual e partidos opositores.

A princípio, a votação aconteceria em 22 de abril, e o prazo para entrega de candidaturas era a última quarta-feira (28). O CNE anunciou a primeira data por conta de uma ordem da Assembleia Nacional Constituinte, cuja determinação era realizar as eleições presidenciais até 30 de abril.

Agora o prazo para oficializar candidaturas foi prorrogado por 48 horas, e, possivelmente, o pleito presidencial acontecerá junto com as eleições para conselhos legislativos e municipais.

Para o principal cargo do país, concorrem, até o momento, Nicolás Maduro, atual presidente, e o opositor Henri Falcón. Ambos realizaram a inscrição na terça-feira (27).       

Internacional

Home > Noticias > null

Venezuela adia eleições para 2ª quinzena de maio

A princípio, a votação aconteceria em 22 de abril, e o prazo para entrega de candidaturas era a última quarta-feira

Portal Amazônia, com informações da ANSA

jornalismo@portalamazonia.com


   
Foto:Reprodução/ANSA
 
Conselho Nacional Eleitoral da Venezuela adiou as eleições presidenciais, que aconteceriam em 22 de abril, para a segunda quinzena de maio, informou a presidente do órgão, Tibisay Lucena. As informações são da ANSA.

"Com esse acordo, certifica-se que, na Venezuela, serão eleitos nossos líderes e representantes com as mais amplas garantias constitucionais e democráticas", declarou. Segundo os jornais locais, a medida aconteceu em concordância entre o governo atual e partidos opositores.

A princípio, a votação aconteceria em 22 de abril, e o prazo para entrega de candidaturas era a última quarta-feira (28). O CNE anunciou a primeira data por conta de uma ordem da Assembleia Nacional Constituinte, cuja determinação era realizar as eleições presidenciais até 30 de abril.

Agora o prazo para oficializar candidaturas foi prorrogado por 48 horas, e, possivelmente, o pleito presidencial acontecerá junto com as eleições para conselhos legislativos e municipais.

Para o principal cargo do país, concorrem, até o momento, Nicolás Maduro, atual presidente, e o opositor Henri Falcón. Ambos realizaram a inscrição na terça-feira (27).       

TAG Venezuelaeleicao presidencialeleicoesNicolas MadurooposicaopoliticainternacionalAmazonia Internacional