Cidades

Vazante traz riscos para banhistas da Ponta Negra, em Manaus

Segundo uma recomendação do Ministério Público, a cota de segurança para banho na praia da Ponta Negra é de 17 metros


Com a vazante do Rio Negro, a praia da Ponta Negra, em Manaus, tem apresentado alguns riscos para os banhistas. No último domingo (4) um adolescente, de 17 anos, foi socorrido após passar 12 minutos submerso enquanto tomava banho na praia. Segundo o corpo de Bombeiros, o adolescente acabou entrando em um buraco no leito do rio, foi socorrido e encaminhado para um hospital.

Sobre a questão dos buracos que se formam no leito do rio, o comandante da brigada de Prevenção Aquática do Complexo da Ponta Negra, tenente Edmilson Fonte, ressalta que é resultado da vazante.

"Nós temos aqui um limite de área que o banhista pode usufruir. A parte da praia aterrada ficou para trás, e hoje, devido a vazante, estamos na terra firme, a formada pela natureza. Só nesse período identificamos muitos buracos. Atualmente, a nossa equipe conversa com os banhistas e tenta orientá-los dos melhores locais para banho", explicou. 
   
Foto: Divulgação
 
De acordo com o último levantamento das condições da praia realizado pela CPRM em 2015, foi apontada uma grande depressão na praia para as cotas próximas aos 16 m. O laudo da CPRM indicou que a partir do momento em que a cota atingisse os 17 m, atenção especial deveria ser dada à segurança dos banhistas no local.

A engenheira hidróloga Luna Alves citou a importância de que seja realizado um novo levantamento agora que o rio se aproxima novamente das cotas de riscos, de forma a verificar se ocorreu alguma mudança significativa nas condições da praia.

"O CPRM faz esse levantamento, mas só fazemos quando o órgão público nos solicita. E pelo curso natural das águas, é comum que se formem buracos ao longo do rio", falou a especialista.

O diretor do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (IMPLURB), Cláudio Guenka, garantiu que sabe dos riscos e fará uma solicitação do levantamento das condições de banho da praia. O resultado pode sair até quinta-feira (8).  "Estamos enviando a solicitação do estudo aprofundado ao CPRM, a partir disso, verificarmos se interditaremos ou não a praia", disse.

Cidades

Home > Noticias > null

Vazante traz riscos para banhistas da Ponta Negra, em Manaus

Segundo uma recomendação do Ministério Público, a cota de segurança para banho na praia da Ponta Negra é de 17 metros

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


Com a vazante do Rio Negro, a praia da Ponta Negra, em Manaus, tem apresentado alguns riscos para os banhistas. No último domingo (4) um adolescente, de 17 anos, foi socorrido após passar 12 minutos submerso enquanto tomava banho na praia. Segundo o corpo de Bombeiros, o adolescente acabou entrando em um buraco no leito do rio, foi socorrido e encaminhado para um hospital.

Sobre a questão dos buracos que se formam no leito do rio, o comandante da brigada de Prevenção Aquática do Complexo da Ponta Negra, tenente Edmilson Fonte, ressalta que é resultado da vazante.

"Nós temos aqui um limite de área que o banhista pode usufruir. A parte da praia aterrada ficou para trás, e hoje, devido a vazante, estamos na terra firme, a formada pela natureza. Só nesse período identificamos muitos buracos. Atualmente, a nossa equipe conversa com os banhistas e tenta orientá-los dos melhores locais para banho", explicou. 
   
Foto: Divulgação
 
De acordo com o último levantamento das condições da praia realizado pela CPRM em 2015, foi apontada uma grande depressão na praia para as cotas próximas aos 16 m. O laudo da CPRM indicou que a partir do momento em que a cota atingisse os 17 m, atenção especial deveria ser dada à segurança dos banhistas no local.

A engenheira hidróloga Luna Alves citou a importância de que seja realizado um novo levantamento agora que o rio se aproxima novamente das cotas de riscos, de forma a verificar se ocorreu alguma mudança significativa nas condições da praia.

"O CPRM faz esse levantamento, mas só fazemos quando o órgão público nos solicita. E pelo curso natural das águas, é comum que se formem buracos ao longo do rio", falou a especialista.

O diretor do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (IMPLURB), Cláudio Guenka, garantiu que sabe dos riscos e fará uma solicitação do levantamento das condições de banho da praia. O resultado pode sair até quinta-feira (8).  "Estamos enviando a solicitação do estudo aprofundado ao CPRM, a partir disso, verificarmos se interditaremos ou não a praia", disse.

TAG manausamazonasvazantePraia da Ponta Negra