Cidades

Universitários levam palavras de confortos para atrasados do Enem, em Macapá

De acordo com o universitário, Pietro Bruno, a ideia é fazer com que os candidatos não desistam de entrar para uma universidade


Enquanto algumas pessoas fazem piadas com os atrasados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), outros tomam atitudes completamente diferentes. Em Macapá, alunos do curso de medicina da Universidade Federal do Amapá (Unifap) levaram venda de água e palavras de apoio para as pessoas no segundo dia de prova. As informações são do G1 Amapá. 

 

 

Foto: Jorge Abreu/Rede Amazônica 

 


De acordo com o universitário, Pietro Bruno, a ideia é fazer com que os candidatos não desistam de entrar para uma universidade. Por isso, além de aproveitar a oportunidade e ganhar dinheiro para os projetos da turma, o jovem falou que a ação também é uma forma de incentivo.

“Hoje decidimos trazer uma mensagem de conforto, além da venda de água. Toda a arrecadação de dinheiro é para fazer uma recepção gratuita e muito melhor no ano que vem. O nosso objetivo é mostrar que o curso de medicina é acessível a todos”, disse Pietro.


Cidades

Universitários levam palavras de confortos para atrasados do Enem, em Macapá

De acordo com o universitário, Pietro Bruno, a ideia é fazer com que os candidatos não desistam de entrar para uma universidade

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


Enquanto algumas pessoas fazem piadas com os atrasados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), outros tomam atitudes completamente diferentes. Em Macapá, alunos do curso de medicina da Universidade Federal do Amapá (Unifap) levaram venda de água e palavras de apoio para as pessoas no segundo dia de prova. As informações são do G1 Amapá. 

 

 

Foto: Jorge Abreu/Rede Amazônica 

 


De acordo com o universitário, Pietro Bruno, a ideia é fazer com que os candidatos não desistam de entrar para uma universidade. Por isso, além de aproveitar a oportunidade e ganhar dinheiro para os projetos da turma, o jovem falou que a ação também é uma forma de incentivo.

“Hoje decidimos trazer uma mensagem de conforto, além da venda de água. Toda a arrecadação de dinheiro é para fazer uma recepção gratuita e muito melhor no ano que vem. O nosso objetivo é mostrar que o curso de medicina é acessível a todos”, disse Pietro.

TAG AmapaMacapáenemAmazonia