Publicidade

Internacional

Home > Noticias > null

Senado da Colômbia ratifica novo acordo de paz com as Farc

Tratado de paz será votado agora pela Câmara dos Deputados

Portal Amazônia, com informações da Agência Ansa

jornalismo@portalamazonia.com


 
A ratificação contou com a presença de manifestantes. Foto: Reprodução/Senado da Colômbia
 
Por um placar de 75 votos a zero, o Senado colombiano ratificou o novo acordo de paz com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), após uma sessão de mais de 12 horas.

O partido conservador Centro Democrático, liderado pelo ex-presidente Álvaro Uribe, se retirou do plenário no momento da votação em forma de protesto. Segundo o antecessor de Juan Manuel Santos, o Congresso não tem competência para referendar esse tipo de tratado.

O acordo anterior entre Bogotá e as Farc foi rejeitado pelo povo em referendo no início de outubro, e Uribe foi o principal cabo eleitoral do "não". "Reconhecemos que houve avanços [no novo acordo], mas em outros pontos ainda há diferenças", declarou o ex-presidente.

Pelo novo tratado, os membros da guerrilha terão cinco cadeiras garantidas no Senado e na Câmara dos Deputados nos próximos dois ciclos legislativos. Além disso, o narcotráfico só ficará isento de anistia caso o combatente o tenha usado para enriquecimento pessoal, item que não estava detalhado no pacto anterior.

O documento também tira a possibilidade de participação de magistrados estrangeiros no Juizado Especial da Paz e determina que bens e ativos em poder das Farc sejam usados para indenizar vítimas do conflito. O grupo de Uribe é contra a possibilidade de as Farc entrarem para a política e pede o enquadramento do narcotráfico como crime de lesa humanidade, não passível de anistia em nenhuma hipótese.

Desta vez, o acordo não será submetido a referendo, apenas ao Congresso. Com a ratificação pelo Senado, agora é a vez da Câmara dos Deputados votar o tratado de paz, o que deve acontecer nesta quarta-feira (30). 
Internacional

Senado da Colômbia ratifica novo acordo de paz com as Farc

Tratado de paz será votado agora pela Câmara dos Deputados

Portal Amazônia, com informações da Agência Ansa

jornalismo@portalamazonia.com


 
A ratificação contou com a presença de manifestantes. Foto: Reprodução/Senado da Colômbia
 
Por um placar de 75 votos a zero, o Senado colombiano ratificou o novo acordo de paz com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), após uma sessão de mais de 12 horas.

O partido conservador Centro Democrático, liderado pelo ex-presidente Álvaro Uribe, se retirou do plenário no momento da votação em forma de protesto. Segundo o antecessor de Juan Manuel Santos, o Congresso não tem competência para referendar esse tipo de tratado.

O acordo anterior entre Bogotá e as Farc foi rejeitado pelo povo em referendo no início de outubro, e Uribe foi o principal cabo eleitoral do "não". "Reconhecemos que houve avanços [no novo acordo], mas em outros pontos ainda há diferenças", declarou o ex-presidente.

Pelo novo tratado, os membros da guerrilha terão cinco cadeiras garantidas no Senado e na Câmara dos Deputados nos próximos dois ciclos legislativos. Além disso, o narcotráfico só ficará isento de anistia caso o combatente o tenha usado para enriquecimento pessoal, item que não estava detalhado no pacto anterior.

O documento também tira a possibilidade de participação de magistrados estrangeiros no Juizado Especial da Paz e determina que bens e ativos em poder das Farc sejam usados para indenizar vítimas do conflito. O grupo de Uribe é contra a possibilidade de as Farc entrarem para a política e pede o enquadramento do narcotráfico como crime de lesa humanidade, não passível de anistia em nenhuma hipótese.

Desta vez, o acordo não será submetido a referendo, apenas ao Congresso. Com a ratificação pelo Senado, agora é a vez da Câmara dos Deputados votar o tratado de paz, o que deve acontecer nesta quarta-feira (30). 

TAG Amazonia InternacionalColombiaacordoFarc