Publicidade

Meio Ambiente

Semas agiliza licenças ambientais para construção de rampas na Ponte do Moju

Além da formação do grupo especializado, uma equipe da secretaria foi ao local para avaliar os possíveis impactos ambientais ainda no sábado


Uma força tarefa foi montada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) para dar celeridade a avaliação das licenças ambientais necessárias para o início das obras no entorno da ponte do Moju. No local serão construídas rampas de acesso para que balsas possam encostar e fazer o transporte de veículos e pedestres que precisam atravessar. A intervenção tornou-se necessária após uma balsa colidir com um dos pilares da ponte Rio Moju e fazer parte dela desabar, o que impediu o fluxo de veículos.





“Destacamos um grupo de especialistas para que eles concentrem os esforços na análise das licenças. Assim, a equipe avalia de forma minuciosa todos os critérios necessários para emitir a liberação sem que haja nenhum tipo de risco ao meio ambiente. Estamos trabalhando para que os transtornos sejam solucionados o mais rápido possível", avaliou, Rodolpho Zaluth Bastos, Secretário interino da Semas.


Além da formação do grupo especializado, uma equipe da secretaria foi ao local para avaliar os possíveis impactos ambientais ainda no sábado. Os técnicos da Semas fizeram o registro da área e aguardam o relatório de análise das águas do Rio Moju. O material coletado pelo Instituto Renato Chaves deve apontar o nível da poluição causado pelo vazamento de combustível da embarcação. Caso seja confirmado o crime ambiental, a empresa pode ser notificada e multada de acordo com o previsto em lei.

      

Meio Ambiente

Home > Noticias > null

Semas agiliza licenças ambientais para construção de rampas na Ponte do Moju

Além da formação do grupo especializado, uma equipe da secretaria foi ao local para avaliar os possíveis impactos ambientais ainda no sábado


Uma força tarefa foi montada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) para dar celeridade a avaliação das licenças ambientais necessárias para o início das obras no entorno da ponte do Moju. No local serão construídas rampas de acesso para que balsas possam encostar e fazer o transporte de veículos e pedestres que precisam atravessar. A intervenção tornou-se necessária após uma balsa colidir com um dos pilares da ponte Rio Moju e fazer parte dela desabar, o que impediu o fluxo de veículos.





“Destacamos um grupo de especialistas para que eles concentrem os esforços na análise das licenças. Assim, a equipe avalia de forma minuciosa todos os critérios necessários para emitir a liberação sem que haja nenhum tipo de risco ao meio ambiente. Estamos trabalhando para que os transtornos sejam solucionados o mais rápido possível", avaliou, Rodolpho Zaluth Bastos, Secretário interino da Semas.


Além da formação do grupo especializado, uma equipe da secretaria foi ao local para avaliar os possíveis impactos ambientais ainda no sábado. Os técnicos da Semas fizeram o registro da área e aguardam o relatório de análise das águas do Rio Moju. O material coletado pelo Instituto Renato Chaves deve apontar o nível da poluição causado pelo vazamento de combustível da embarcação. Caso seja confirmado o crime ambiental, a empresa pode ser notificada e multada de acordo com o previsto em lei.

      

TAG