Internacional

Recontagem confirma vitória de Moreno nas eleições presidenciais do Equador

Com 51,16% dos votos, Lenín Moreno foi confirmado como novo presidente do país

Portal Amazônia, com informações da Agência Brasil

jornalismo@portalamazonia.com


O pleno do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) do Equador confirmou nessa terça-feira (18) que Lenín Moreno, do movimento oficialista Alianza Pais (AP, esquerda), venceu as eleições presidenciais, após uma recontagem parcial de votos do segundo turno. A informação é da Agência EFE.
 

Foto:Reprodução/Agência Brasil

 

"Declaramos eleito no segundo turno das eleições gerais de 2017 a chapa presidencial Lenín Moreno Garcés-Jorge Glas Espinel, do AP", diz a resolução do CNE, lida pelo seu secretário, Fausto Holguín.

A recontagem parcial de votos foi solicitada pelo partido de oposição Creando Oportunidades (Creo, centro-direita), do candidato Guillermo Lasso, que disputou o segundo turno com Moreno e alegou supostas irregularidades em 3.865 urnas, do total de aproximadamente 41 mil, que deram vitória a Moreno, com 51,16% dos votos.

 

Esse percentual representa 5.062.018 votos, contra 48,84% do opositor Lasso, que teve 4.833.389 votos, explicou Holguín, no Coliseu Rumiñahui, em Quito, onde foi feita a recontagem.

Ele informou também que entre os 10.636.008 cidadãos que votaram, 69.436 foram em branco e 670.731, nulos.


Internacional

Recontagem confirma vitória de Moreno nas eleições presidenciais do Equador

Com 51,16% dos votos, Lenín Moreno foi confirmado como novo presidente do país

Portal Amazônia, com informações da Agência Brasil

jornalismo@portalamazonia.com


O pleno do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) do Equador confirmou nessa terça-feira (18) que Lenín Moreno, do movimento oficialista Alianza Pais (AP, esquerda), venceu as eleições presidenciais, após uma recontagem parcial de votos do segundo turno. A informação é da Agência EFE.
 

Foto:Reprodução/Agência Brasil

 

"Declaramos eleito no segundo turno das eleições gerais de 2017 a chapa presidencial Lenín Moreno Garcés-Jorge Glas Espinel, do AP", diz a resolução do CNE, lida pelo seu secretário, Fausto Holguín.

A recontagem parcial de votos foi solicitada pelo partido de oposição Creando Oportunidades (Creo, centro-direita), do candidato Guillermo Lasso, que disputou o segundo turno com Moreno e alegou supostas irregularidades em 3.865 urnas, do total de aproximadamente 41 mil, que deram vitória a Moreno, com 51,16% dos votos.

 

Esse percentual representa 5.062.018 votos, contra 48,84% do opositor Lasso, que teve 4.833.389 votos, explicou Holguín, no Coliseu Rumiñahui, em Quito, onde foi feita a recontagem.

Ele informou também que entre os 10.636.008 cidadãos que votaram, 69.436 foram em branco e 670.731, nulos.

TAG EquadoreleicoespresidenteAmazonia Internacional