Publicidade

Ciência e Tecnologia

Home > Noticias > null

Publicado edital para ocupação por empresas e startups de espaços no Parque de Ciência de Belém

O edital do PCT Guamá é focado em empreendimentos de base tecnológica e/ou de impacto socioambiental, em áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC); Biotecnologia; Energia; Tecnologia Mineral; e Sustentabilidade.

Portal Amazônia, com informações da Agência Pará

jornalismo@portalamazonia.com


Empresas e startups interessadas em instalar suas bases de operação no Parque de Ciência e Tecnologia (PCT) Guamá, o primeiro da região Norte, podem acessar o novo edital de seleção, publicado no último dia 9, no site do PCT Guamá. Cerca de 20 módulos, com tamanhos de 36, 72, 100, 108 e 150 metros quadrados, e 30 estações compartilhadas de trabalho estão disponíveis para ocupação.
     
Foto:Divulgação/Agência Pará
 


O edital é focado em empreendimentos de base tecnológica e/ou de impacto socioambiental, preferencialmente em uma ou mais áreas tecnológicas de atuação do PCT Guamá, dentre as quais: Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC); Biotecnologia; Energia; Tecnologia Mineral; e Sustentabilidade.


Para instalação da base de operação, a comissão de avaliação de empreendimentos – composta por representantes do Sebrae Pará, da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) e da Fundação Guamá, organização responsável pela gestão do PCT Guamá – analisa alguns critérios, entre eles: aderência às áreas de atuação; grau de inovação; potencial de interação e cooperação com os demais residentes do PCT Guamá; e processo ou ciclo de produção realizado com bases sustentáveis.


Informações detalhadas sobre valores, critérios e documentos necessários para participar do processo de seleção estão disponíveis no link.


Benefícios


Residentes do parque tecnológico podem acessar serviços como mentorias (orientações prestadas por profissionais da equipe do PCT Guamá e profissionais e empreendedores credenciados), consultorias com descontos, assessoria técnica, atividades de qualificação (cursos, oficinas, palestras e treinamentos), apoio à participação e realização de eventos, assim como a criação de networking a partir da participação na rede de contatos do parque.


Empresas com perfil exportador contam ainda com o apoio do Programa de Qualificação para Exportação (Peiex), uma iniciativa da Apex-Brasil, gerenciada localmente pelo Parque de Ciência e Tecnologia Guamá, com o objetivo de auxiliar as empresas a iniciarem o processo de exportação de forma planejada e segura.


Espaços disponíveis


O edital prevê a ocupação de dois tipos de espaço: o coworking, destinado para profissionais liberais, recém-formados ou acadêmicos que desejam constituir uma startup (negócios que desenvolvam produtos ou serviços inovadores com potencial rápido de crescimento). E salas com tamanhos que variam de 36 a 150m², que podem ser ocupadas por uma ou mais empresas.


O coworking apresenta ilhas com capacidade para acomodar três pessoas simultaneamente, bancada de trabalho e cadeiras, acesso a pontos de energia elétrica, climatização e internet sem fio.

     
Foto:Divulgação/Agência Pará
 


Já as salas possuem tamanhos que variam de 36 a 150m². Grande parte delas possui um ponto de fornecimento de água para uso administrativo (não industrial). Todas dispõem da infraestrutura de acesso a redes de energia, dados e telefonia, disponibilizadas em quadros na entrada do módulo e internet sem fio. Os módulos de 72 e 100 metros quadrados podem ser divididos por até dois empreendimentos, e os de 108 e 150 metros quadrados por até três empresas diferentes.


Todos os residentes contam com benefícios estruturais, como limpeza e segurança para as áreas comuns, estacionamento, vestiários com chuveiros e espaços de uso compartilhados mediante agendamentos (salas de reunião e auditórios).


Sobre o PCT Guamá


Resultante da parceria entre o Governo do Pará e as Universidades Federal do Pará (UFPA) e Federal Rural da Amazônia (Ufra), o PCT Guamá foi o primeiro parque tecnológico a entrar em operação na Amazônia. Ele tem como principal objetivo o de estimular a pesquisa aplicada, o empreendedorismo inovador, a prestação de serviços e a transferência de tecnologia para o desenvolvimento de produtos e serviços de maior valor agregado e fortemente competitivos.


Com uma área de 72 mil metros quadrados, reúne atualmente 15 centros e laboratórios tecnológicos e cerca de 60 empresas, startups, instituições de pesquisa e grupos residentes. Situado entre a UFPA e a Ufra, apresenta espaços voltados para a instalação de pequenos e médios empreendimentos de base tecnológica, laboratórios e centros de pesquisa e desenvolvimento, assim como de empreendimentos nascentes (startups) e temporários.


A Fundação de Ciência e Tecnologia Guamá, por sua vez, foi qualificada para realizar a gestão administrativa, financeira, física e ambiental do PCT Guamá. Desde 2009 a Fundação é mantida pelo governo do Estado, por meio de contrato com a Sectet.


O edital de seleção pública para empreendimentos que queiram instalar suas bases de operação no Parque de Ciência e Tecnologia (PCT) Guamá está disponível no link. O edital é de fluxo contínuo, até a total ocupação dos módulos disponíveis.
   
 
        
Ciência e Tecnologia

Publicado edital para ocupação por empresas e startups de espaços no Parque de Ciência de Belém

O edital do PCT Guamá é focado em empreendimentos de base tecnológica e/ou de impacto socioambiental, em áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC); Biotecnologia; Energia; Tecnologia Mineral; e Sustentabilidade.

Portal Amazônia, com informações da Agência Pará

jornalismo@portalamazonia.com


Empresas e startups interessadas em instalar suas bases de operação no Parque de Ciência e Tecnologia (PCT) Guamá, o primeiro da região Norte, podem acessar o novo edital de seleção, publicado no último dia 9, no site do PCT Guamá. Cerca de 20 módulos, com tamanhos de 36, 72, 100, 108 e 150 metros quadrados, e 30 estações compartilhadas de trabalho estão disponíveis para ocupação.
     
Foto:Divulgação/Agência Pará
 


O edital é focado em empreendimentos de base tecnológica e/ou de impacto socioambiental, preferencialmente em uma ou mais áreas tecnológicas de atuação do PCT Guamá, dentre as quais: Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC); Biotecnologia; Energia; Tecnologia Mineral; e Sustentabilidade.


Para instalação da base de operação, a comissão de avaliação de empreendimentos – composta por representantes do Sebrae Pará, da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) e da Fundação Guamá, organização responsável pela gestão do PCT Guamá – analisa alguns critérios, entre eles: aderência às áreas de atuação; grau de inovação; potencial de interação e cooperação com os demais residentes do PCT Guamá; e processo ou ciclo de produção realizado com bases sustentáveis.


Informações detalhadas sobre valores, critérios e documentos necessários para participar do processo de seleção estão disponíveis no link.


Benefícios


Residentes do parque tecnológico podem acessar serviços como mentorias (orientações prestadas por profissionais da equipe do PCT Guamá e profissionais e empreendedores credenciados), consultorias com descontos, assessoria técnica, atividades de qualificação (cursos, oficinas, palestras e treinamentos), apoio à participação e realização de eventos, assim como a criação de networking a partir da participação na rede de contatos do parque.


Empresas com perfil exportador contam ainda com o apoio do Programa de Qualificação para Exportação (Peiex), uma iniciativa da Apex-Brasil, gerenciada localmente pelo Parque de Ciência e Tecnologia Guamá, com o objetivo de auxiliar as empresas a iniciarem o processo de exportação de forma planejada e segura.


Espaços disponíveis


O edital prevê a ocupação de dois tipos de espaço: o coworking, destinado para profissionais liberais, recém-formados ou acadêmicos que desejam constituir uma startup (negócios que desenvolvam produtos ou serviços inovadores com potencial rápido de crescimento). E salas com tamanhos que variam de 36 a 150m², que podem ser ocupadas por uma ou mais empresas.


O coworking apresenta ilhas com capacidade para acomodar três pessoas simultaneamente, bancada de trabalho e cadeiras, acesso a pontos de energia elétrica, climatização e internet sem fio.

     
Foto:Divulgação/Agência Pará
 


Já as salas possuem tamanhos que variam de 36 a 150m². Grande parte delas possui um ponto de fornecimento de água para uso administrativo (não industrial). Todas dispõem da infraestrutura de acesso a redes de energia, dados e telefonia, disponibilizadas em quadros na entrada do módulo e internet sem fio. Os módulos de 72 e 100 metros quadrados podem ser divididos por até dois empreendimentos, e os de 108 e 150 metros quadrados por até três empresas diferentes.


Todos os residentes contam com benefícios estruturais, como limpeza e segurança para as áreas comuns, estacionamento, vestiários com chuveiros e espaços de uso compartilhados mediante agendamentos (salas de reunião e auditórios).


Sobre o PCT Guamá


Resultante da parceria entre o Governo do Pará e as Universidades Federal do Pará (UFPA) e Federal Rural da Amazônia (Ufra), o PCT Guamá foi o primeiro parque tecnológico a entrar em operação na Amazônia. Ele tem como principal objetivo o de estimular a pesquisa aplicada, o empreendedorismo inovador, a prestação de serviços e a transferência de tecnologia para o desenvolvimento de produtos e serviços de maior valor agregado e fortemente competitivos.


Com uma área de 72 mil metros quadrados, reúne atualmente 15 centros e laboratórios tecnológicos e cerca de 60 empresas, startups, instituições de pesquisa e grupos residentes. Situado entre a UFPA e a Ufra, apresenta espaços voltados para a instalação de pequenos e médios empreendimentos de base tecnológica, laboratórios e centros de pesquisa e desenvolvimento, assim como de empreendimentos nascentes (startups) e temporários.


A Fundação de Ciência e Tecnologia Guamá, por sua vez, foi qualificada para realizar a gestão administrativa, financeira, física e ambiental do PCT Guamá. Desde 2009 a Fundação é mantida pelo governo do Estado, por meio de contrato com a Sectet.


O edital de seleção pública para empreendimentos que queiram instalar suas bases de operação no Parque de Ciência e Tecnologia (PCT) Guamá está disponível no link. O edital é de fluxo contínuo, até a total ocupação dos módulos disponíveis.
   
 
        

TAG PCT Guamá