Publicidade

Economia

Produção de café cresce no Amazonas

A estimativa para 2017 é de que a produção registre 6,7 mil sacas, o que representa um crescimento de 11,7% em relação ao ano anterior

Priscila Caldas

pcaldas@jcam.com.br


 
 
A produção de café no Amazonas está em ascensão. De forma inédita, os números da safra 2017 do grão apareceram no Observatório Agrícola-Acompanhamento da Safra Brasileira de Café, um relatório de monitoramento divulgado pelo  Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Conforme o Governo Federal, a estimativa é de que neste ano a produção da safra local registre 6,7 mil sacas de café, o que representa um crescimento de 11,7% em relação aos números obtidos no ano anterior. Para os representantes do setor agrícola, do Estado, o crescimento numérico resulta das melhorias tecnológicas e da inovação no sistema de cultivo.

Apesar do crescimento, a produção de café no Amazonas ainda é insuficiente para atender à demanda local. Conforme a previsão da Conab para a safra 2017, a Região Norte deverá ser responsável por pouco mais de 2 milhões de sacas do grão. Deste total, somente 6,7 mil sacas serão provenientes de municípios da Região Sul do Amazonas. Os Estados do Pará e Rondônia também produzem o grão com a previsão de safra de 11.300 sacas e 1.985.700 sacas, respectivamente. No Brasil a produção de café contabiliza 43,65 milhões de sacas.

De acordo com o presidente da  Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (Faea), Muni Lourenço, a inserção inédita dos números relacionados ao Amazonas no primeiro relatório divulgado, neste ano, pelo Governo Federal, mostra que a cadeia produtiva do café está se destacando e ainda que o solo amazonense, em especial os municípios da Região Sul, são propícios ao plantio do grão.

Atualmente, cerca de 4 mil produtores rurais atuam no manejo do café e contam com a assistência técnica do Idam Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam). Os municípios que apresentam maior produtividade do café são: Apuí, Manicoré, Nova Olinda do Norte, Envira, Humaitá, Silves, Barreirinha e Boca do Acre.
         
Foto: Shutterstock/Reprodução
 
Em 2015 a produção de café no Amazonas chegou a 2.011 toneladas. Somente o município de Apuí foi responsável por 83% dessa produção. "O crescimento numérico é resultado de melhorias tecnológicas e inovação no sistema de cultivo. Temos alcançado a produção de café gourmet, que é obtido pelo cultivo orgânico. Ainda acontece em menor escala com nicho de mercado. O relatório nos traz uma notícia positiva e mostra que temos regiões aptas à produção do café", disse Lourenço. O grão cultivado no Amazonas é o da espécie conilon. "É uma variável que mais se adapta às condições climáticas e é mais resistente", completou.

Na avaliação do presidente, para que haja maior desenvolvimento da cadeia produtiva do café é necessário maior investimento na difusão de novas tecnologias e assistência técnica ao cultivo. Ele também aponta a necessidade de melhorias em infraestrutura em relação às estradas que ligam o Estado de Rondônia ao Amazonas, rota pela qual acontece o transporte de sementes, adubos e demais produtos necessários ao plantio.

"Rondônia envia adubo, calcário, sementes, entre outros produtos por meio rodoviário até Apuí. Mas, as estradas apresentam condições precárias, como por exemplo a Rodovia Transamazônica e isso dificulta a logística, aumentando o custo produtivo", explicou.
Na avaliação do analista de operações da Conab - Superintendência Regional Amazonas, Thomaz Meirelles, a inserção do Amazonas no relatório nacional ao lado dos Estados do Pará e Rondônia mostra que a produção graneleira está em ascensão no Estado e que é possível obter melhores índices produtivos. "A Conab faz levantamentos sistemáticos de vários produtos, inclusive o café. O Amazonas não aparecia nesse levantamento. Essa foi a primeira vez. Isso sinaliza bons sinais para o agronegócio e que é possível desenvolver essa produção no Amazonas", comentou.

O café produzido em Apuí pode ser encontrado nas prateleiras dos principais supermercados da capital, no município de Apuí e ainda nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Rondônia.

Economia

Home > Noticias > null

Produção de café cresce no Amazonas

A estimativa para 2017 é de que a produção registre 6,7 mil sacas, o que representa um crescimento de 11,7% em relação ao ano anterior

Priscila Caldas

pcaldas@jcam.com.br


 
 
A produção de café no Amazonas está em ascensão. De forma inédita, os números da safra 2017 do grão apareceram no Observatório Agrícola-Acompanhamento da Safra Brasileira de Café, um relatório de monitoramento divulgado pelo  Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Conforme o Governo Federal, a estimativa é de que neste ano a produção da safra local registre 6,7 mil sacas de café, o que representa um crescimento de 11,7% em relação aos números obtidos no ano anterior. Para os representantes do setor agrícola, do Estado, o crescimento numérico resulta das melhorias tecnológicas e da inovação no sistema de cultivo.

Apesar do crescimento, a produção de café no Amazonas ainda é insuficiente para atender à demanda local. Conforme a previsão da Conab para a safra 2017, a Região Norte deverá ser responsável por pouco mais de 2 milhões de sacas do grão. Deste total, somente 6,7 mil sacas serão provenientes de municípios da Região Sul do Amazonas. Os Estados do Pará e Rondônia também produzem o grão com a previsão de safra de 11.300 sacas e 1.985.700 sacas, respectivamente. No Brasil a produção de café contabiliza 43,65 milhões de sacas.

De acordo com o presidente da  Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (Faea), Muni Lourenço, a inserção inédita dos números relacionados ao Amazonas no primeiro relatório divulgado, neste ano, pelo Governo Federal, mostra que a cadeia produtiva do café está se destacando e ainda que o solo amazonense, em especial os municípios da Região Sul, são propícios ao plantio do grão.

Atualmente, cerca de 4 mil produtores rurais atuam no manejo do café e contam com a assistência técnica do Idam Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam). Os municípios que apresentam maior produtividade do café são: Apuí, Manicoré, Nova Olinda do Norte, Envira, Humaitá, Silves, Barreirinha e Boca do Acre.
         
Foto: Shutterstock/Reprodução
 
Em 2015 a produção de café no Amazonas chegou a 2.011 toneladas. Somente o município de Apuí foi responsável por 83% dessa produção. "O crescimento numérico é resultado de melhorias tecnológicas e inovação no sistema de cultivo. Temos alcançado a produção de café gourmet, que é obtido pelo cultivo orgânico. Ainda acontece em menor escala com nicho de mercado. O relatório nos traz uma notícia positiva e mostra que temos regiões aptas à produção do café", disse Lourenço. O grão cultivado no Amazonas é o da espécie conilon. "É uma variável que mais se adapta às condições climáticas e é mais resistente", completou.

Na avaliação do presidente, para que haja maior desenvolvimento da cadeia produtiva do café é necessário maior investimento na difusão de novas tecnologias e assistência técnica ao cultivo. Ele também aponta a necessidade de melhorias em infraestrutura em relação às estradas que ligam o Estado de Rondônia ao Amazonas, rota pela qual acontece o transporte de sementes, adubos e demais produtos necessários ao plantio.

"Rondônia envia adubo, calcário, sementes, entre outros produtos por meio rodoviário até Apuí. Mas, as estradas apresentam condições precárias, como por exemplo a Rodovia Transamazônica e isso dificulta a logística, aumentando o custo produtivo", explicou.
Na avaliação do analista de operações da Conab - Superintendência Regional Amazonas, Thomaz Meirelles, a inserção do Amazonas no relatório nacional ao lado dos Estados do Pará e Rondônia mostra que a produção graneleira está em ascensão no Estado e que é possível obter melhores índices produtivos. "A Conab faz levantamentos sistemáticos de vários produtos, inclusive o café. O Amazonas não aparecia nesse levantamento. Essa foi a primeira vez. Isso sinaliza bons sinais para o agronegócio e que é possível desenvolver essa produção no Amazonas", comentou.

O café produzido em Apuí pode ser encontrado nas prateleiras dos principais supermercados da capital, no município de Apuí e ainda nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Rondônia.

TAG AmazonasManausproducaocrescimento